30/06/2012

Administradores do Metro do Porto ainda não foram eleitos

A Assembleia geral do Metro do Porto que se realizou ontem foi inconclusiva. Isto é, a reunião que tinha como objectivo eleger os novos administradores da empresa acabou por ser adiada para 13 de Julho por falta do representante do accionista maioritário Estado.

Desde o mês de Dezembro de 2010 que o mandato da actual Administração liderada por Ricardo Fonseca terminou o mandato, que se tem perpetuado até o actual presidente se mostrar indisponivel por se manter na empresa para além de 30 de Junho.
A pedido do accionista Estado foi marcada para ontem uma Assembleia Geral afim de escolherem os novos nomes, em que chegaram a ser anunciados os novos administradores na reunião da manhã da Junta Metropolitana. Para presidente do Conselho de Administração foi escolhido João Velez Carvalho (antigo administrador da STCP), e  António José Lopes ambos como administradores executivos. Para administradores não executivos Gonçalo Gonçalves vereador da C.M. do Porto, e Joana Lima presidente da Camara da Trofa.
À tarde na Assembleia Geral tudo ficou adiado porque o Estado não se fez representar. Tudo indica que o nome de  António José Lopes estará na origem do desentendimento entre o accioista Estado e JMP e também com a autarquia de Gaia.
Para 13 de Julho está marcada nova Assembleia, mantendo-se até lá a actual Administração presidida por Ricardo Fonseca.

28/06/2012

Metro de Lisboa encerra parcialmente linha vermelha dia 1 de Julho

O Metropolitano de Lisboa vai encerrar o troço Chelas «» Est. Oriente em ambos os sentidos no próximo dia 1 de Julho.

O encerramento deste troço da linha vermelha será em ambos os sentidos ao longo de todo o dia de operação no próximo dia 1, por motivo de obras de interligação às futuras estações de Moscavide, Encarnação e Aeroporto daquela linha, e que deverão ser inauguradas tudo indica, entre Julho e Agosto próximo.

27/06/2012

Fisco pode vir a cobrar multa dos transportes públicos

O Fisco pode vir a cobrar as multas dos transportes públicos!

O Fisco vai cobrar multas passadas por quem viaja sem bilhete nos transportes públicos sempre que as mesmas não possam ser cobradas. Quem for multado pelos agentes de fiscalização e não pague a multa, o Fisco fica autorizado a cobrar o respectivo valor na cobrança de impostos, ou então na retenção do IRS.
A ideia está a gerar alguma contorvérsia, e o presidente do Movimento de Utentes dos Transportes da Área Metropolitana do Porto já veio dizer que o dinheiro das multas não pode servir como fonte de receita para o Estado.

23/06/2012

STCP deixa de explorar linhas da Gondomarense e Pacence

A partir de 1 de Julho a STCP deixará de explorar as linhas da Gondomarense e da A. V. Pacense em regime de subcontrato.

As linhas 10 (Beloi » Ervedosa), 55 (Bolhão » Baguim), 68 (Hosp. S. João » Gondomar), 69 (Bolhão » Seixo) e 70 (Bolhão » Ermesinde) da Gondomarense, e a linha 64 (Valongo » Alfena) da A. V. Pacense voltam a ser geridas pelas empresas que detêm a concessão a partir de 1 de Julho.
Estas linhas da Gondomarense e Pacense tinham sido integradas na rede da STCP em regime de subcontrato apesar das concessões continuarem a pertencer a estes operadores. Os autocarros e motoristas continuaram a ser operados quer pela Gondomarense, quer pela Pacense, mas cabia à STCP definir horários, frequências e títulos de transporte. Aliás, estas linhas quando integradas na rede da STCP apenas eram válidos títulos de transporte da STCP e multimodal Andante. A partir de 1 de Julho cabe aos respectivos operadores gerirem de forma integral estas linhas, ficando a STCP desresponsabilizada pela sua gestão. Contudo, até ao final do ano continuarão a ser aceites títulos monomodais da STCP. A partir de 1 Janeiro de 2013 apenas serão aceites títulos Andante.

Por enquanto as linhas 61 (Matosinhos-Mercado » Valongo-Estação), e 94 (Bolhão » Valongo-Estação) da Valpi também integradas na rede da STCP continuarão a ser geridas pelo operador público.

13/06/2012

Greve Transtejo/Soflusa às horas de ponta

As ligações da Transtejo e da Soflusa podem parar nos períodos das horas de ponta de amanhã, e dia 18.

As dificuldades começam-se a sentir já esta noite, sendo que os efeitos estendem-se a todas as ligações entre Lisboa e a margem sul.
Durante o dia de amanhã, e no próximo dia 18, os trabalhadores das duas empresas prometem parar nos períodos das horas de ponta sendo que, não estão previstos serviços mínimos, nem alternativas de transporte.

12/06/2012

Noite de Santo António sem metro, nem comboio

A noite de Santo António não terá metro, nem comboios.

O metro fecha à hora normal, cerca da 1H da manhã. Os comboios urbanos de Lisboa devido à greve de revisores e maquinistas passarão a ser suprimidos a partir das 21H de hoje nas linhas de Cascais, Sintra e Azambuja, prolongando-se por todo o dia feriado de Santo António.

Em alternativa os utentes dispoêm dos serviços da madrugada da Carris a partir do Cais do Sodré.
Amanhã as carreiras 748, 753, 781 e 799 em dia feriado estarão a funcionar.

06/06/2012

Transtejo será concessionada em 2013

Segundo declarações do Secretário de Estado dos Transportes Sérgio Monteiro ao site Transportes em Revista, a Transtejo será concessionada em 2013.

Sérgio Monteiro garante que até ao final do presente ano o Governo irá lançar as bases para a concessão do serviço fluvial no Tejo que integra a Transtejo e a Soflusa. É intenção do Governo fundir estas duas empresas, que em conjunto serão concessionadas em 2013, depois de lançado o concurso e apurados os vencedores.

04/06/2012

Transportes para o "Optimus Primavera Sound"

Para o festival "Optimus Primavera Sound" que se realiza nas imediações do Parque da Cidade no Porto, o melhor caminho é utilizar os transportes públicos.

Quem utilizar o Metro, a estação mais próxima é a de Matosinhos-Sul na linha A. Para esta estação, existe uma ligação a partir de Fânzeres (Gondomar), Estádio do Dragão, Campanhã, Bolhão, Trindade, Casa da Música, Sete Bicas junto ao Norte Shopping e Sra. da Hora.
Nos dias do festival, a operação da linha A começa mais cedo, cerca das 5h, e prolonga-se até às 2h.
Quem utilizar o autocarro, a partir de Campanhã deverá apanhar a linha 205 com destino ao Castelo do Queijo e sair na paragem D. Afonso Cordeiro já muito próximo do término.
A partir do centro da cidade, se quiser apanhar o autocarro em vez do metro, poderá fazê-lo através das linhas:
- 200 com destino ao Castelo do Queijo a partir do Bolhão, sair na última paragem;
-202 com destino ao Castelo do Queijo;
-500 a partir da Estação de S. Bento, Infante, Alfândega e Massarelos com destino a Matosinhos-Mercado, saír na paragem Praça Cidade Salvador;
-501 a partir de Sá da Bandeira e Av. Aliados com destino a Matosinhos-praia, sair na Praça Cidade Salvador;
-502 a partir do Bolhão com destino a Matosinhos-Mercado, sair na Praça Cidade Salvador.


A partir da Casa da Música:
-202 com destino ao Castelo do Queijo;
-203 com destino ao Castelo do Queijo;
-204 com destino Foz, sair na última paragem;
-501 com destino a Matosinhos-praia, sair na Praça Cidade Salvador;
-502 com destino a Matosinhos-Mercado, sair na Praça Cidade Salvador.


Antes do embarque em cada viagem, por forma a evitar filas, deverá adquirir títulos de transporte.

01/06/2012

Conselho de Administração da STCP renuncia em bloco

O Conselho de Administração da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) renúnciou esta quinta-feira em bloco.

O mandato do actual Conselho de Administração terminou no passado mês de Dezembro, mas a falta de nomeação de novos orgãos ditou a continuidade dos atuais administradores. Em Abril, um dos administradores renúnciou ao cargo. Ontem, foi a vez dos restantes elementos renunciarem mantendo-se todavia em funções até ao final do mês de Junho.
Na semana passada também o Conselho de Administração do Metro do Porto liderado por Ricardo Fonseca renunciou formalmente ao cargo, alegando falta de estratégia da empresa.
O Plano Estratégico dos Transportes prevê a fusão das duas empresas, mas o processo tem-se arrastado, e os respectivos Conselhos de Administraçãoque ultrapassaram o limite dos mandatos renunciaram agora.
Rui Rio presidente da Junta Metropolitana do Porto, já anúnciou que haverá um Conselho de Administração comum às duas empresas constituída por três elementos executivos, e quatro não executivos nomeados pela Junta Metropolitana accionista do Metro.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search