31/08/2007

Breves


Carris aumenta proveitos operacionais no primeiro semestre de 2007 em 2,5 milhões de euros em comparação com igual periodo de 2006.
No primeiro semestre de 2007 a empresa registou 41,6 milhões de euros de prejuízo, menos 10 milhões que em periodo homólogo relativo a 2006.


Tap aumenta nº de vôos para Roma. Mais duas ligações diárias, uma de Lisboa e outra a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro, aumentando para2 os vôos entre Portugal e a capaital italiana.
A partir de 15 de Setembro, Nice e Toulouse receberão mais duas ligações diárias desde Lisboa.

30/08/2007

Governo subsidia renovação de frotas


Inserido no plano de melhoria do transporte colectivo de passageiros, o governo reservou uma verba de 4 milhões de euros para subsidiar empresas que queiram renovar as suas frotas. Para isso, os interessados deverão candidatar-se junto do Instituto de Mobilidade dos Transportes Terrestres, para o qual terão de fazer prova da idade das viaturas e do respectivo abate.

24/08/2007

Praça do Comércio interdita a veículos


A partir do próximo dia 26 de Agosto, a Câmara Municipal de Lisboa interdirá aos Domingos a Praça do Comércio à circulação automóvel entre as 8:00 e as 20:00.
A medida visa "devolver" o espaço histórico da cidade aos cidadãos, levando-os a deixar o automóvel em casa, e a servirem-se dos transportes públicos, os únicos com direito a circular nestas artérias.
Para além das inúmeras actividades de lazer a serem desenvolvidas, a Câmara pretende sensibilizar os cidadãos para o uso do transporte público, diminuindo desta forma, a poluição atmosférica.

20/08/2007

Arranjos urbanos na estação do ISMAI

A Metro do Porto vai abrir um concurso público internacional, para proceder a arranjos urbanísticos no exterior da estação do ISMAI na linha C (Verde) daquele operador.

16/08/2007

Aprovada alteração ao traçado do metro

A Câmara Municipal de Coimbra aprovou, por unanimidade, a mudança do traçado urbano do projecto do Sistema de Mobilidade Mondego, que tinha sido recentemente proposto pela actual administração da Metro do Mondego (MM). As mudanças no traçado têm como objectivo levar o metro a zonas onde existe um grande potencial de procura, como é o caso da zona envolvente do Estádio Cidade de Coimbra. Outra das alterações previstas, prende-se com a mudança do trajecto na frente ribeirinha, entre a Auto- Industrial e a Casa do Sal, que passaria para a Avenida Fernão de Magalhães.


in:www.transportesemrevista.com

Reparação da linha do Tua

A REFER começou os trabalhos da linha do Tua explorada pela empresa "Metro de Mirandela", e que vitimou a 12 de Fevereiro último três pessoas.
A empresa procederá à reparação da linha não só no local do acidente como nos pontos mais perigosos da linha.
Em estudo está igualmente, a possibilidade de ser instalado um equipamento de detecção de quedas de pedras em toda a extensão da linha.

14/08/2007

STCP vende viaturas articuladas

A Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP), vai vender 45 viaturas articuladas com idade aproximada de 20 anos cada. Através de leilão, cuja base de licitação ronda os 2500 euros, a empresa prevê vender estas viaturas que com a idade passam a ter um custo de manutenção demasiado elevado.
Por estarem em bom estado de conservação, a empresa optou por vender as referidas viaturas, em vez de as abater.
A STCP tem desde Abril passado 80 novas viaturas movidas a gás natural, 50 das quais articuladas, que oferecem maior segurança, comodidade, custos manutenção e de combustível mais baixos, e que vieram substituir as viaturas agora postas a leilão.

09/08/2007

Breves:

A partir de Setembro, os passageiros que viajarem pela Air France vão poder realizar chamadas via telemóvel a bordo. Também disponível vai estar o serviço de mensagens escritas e acesso a internet.
O acordo firmado entre aquela empresa e as três operadoras móveis nacionais, prevê que o acesso a todas as funcionalidades móveis esteja disponível já a partir do próximo dia 1 sem qualquer constrangimento.
Até ao final do ano os passageiros da TAP vão dispor igualmente, do acesso móvel em pleno vôo.
As operadoras moveis nacionais, irão posteriormente alargar o serviço a outras companhias aéreas.


A CP adjudicou à Siemens um contrato para fornecimento e gestão de controlo de acessos às estações no âmbito da instalação de equipamentos de bilhética sem contacto, por um valor de 5 milhões de euros.

Campanha de sensibilização



A Carris lançou uma campanha com o objectivo de sensibilizar todos os seus utentes a validarem o respectivo titulo de transporte.
A acção de promoção passa pela colocação de autocolantes à entrada das viaturas, de modo que seja visível por todos os seus utilizadores.
Também inserida na campanha estão indoors a bordo das viaturas com explicação sob o funcionamento do bilhete «7 Colinas».
A Carris pretende desta forma, aproximar o número de validações ao de passageiros transportados, de modo a obter uma estatística mais rigorosa da procura ao serviços prestados quer na carreira de autocarros, como eléctricos.

07/08/2007

Bilhete único a partir de Outubro

O “Bilhete Único” irá entrar em fase experimental a partir de Outubro, anunciou a Secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, durante a assinatura do protocolo com os operadores rodoviários da Área Metropolitana de Lisboa (AML), relativo à integração dos operadores privados no sistema de bilhética sem contacto. Numa primeira fase, o Bilhete Único só irá integrar a Carris e o Metropolitano de Lisboa, permitindo aos clientes utilizar livremente os dois operadores através do carregamento do novo cartão “Viva Viagens” ( que irá substituir o 7 Colinas) com unidades de transporte. O sistema irá ser alargado à Transtejo e Soflusa até final do ano e, progressivamente, a todos os operadores de transporte público da AML.

in: www.transportesemrevista.com

05/08/2007

Tarifas exageradas


Há alguns dias atrás decidi ir à praia do Guincho em Cascais. Como fica um pouco longe do centro do concelho decidi tomar o autocarro 415 da Scotturb, e percorrer os cerca de 8 km que separam a praia da estação de comboios daquele concelho. Para meu espanto, em tão curto percurso, é cobrada por uma tarifa de bordo 2,5E.
Embora tivesse valido a pena ter escolhido aquele lugar para passar uma tarde de Verão, tive que desembolsar mais 2,5E no regresso, para percorrer mais alguns (poucos) quilómetros num autocarro que me trouxe à estação.
Contas feitas, ida e volta 5 euros.
Deixo a recomendação a todos os quantos queiram visitar o Guincho, que requisitem bicicletas, as denominadas «BICAS», em vários postos disponibilizados pela câmara de Cascais nas zonas junto à praia, são gratuitas, existe uma via para ciclistas desde Cascais até ao Guincho, não poluem, o exercício físico faz bem, e não dêem dinheiro a ganhar a empresas que se queixam constantemente da falta de recursos, não investem em tecnologia de informação, mas cobram estas tarifas completamente desajustadas sob o patrocínio da secretaria de estado dos transportes.

J.A.

03/08/2007

Prolongamento da Linha Amarela à Estação D. João II

Estão em curso os trabalhos de construção da nova Estação D. João II, da Linha Amarela (D), bem como de implementação do canal entre esta e a Estação João de Deus, na Avenida da República, em Vila Nova de Gaia. A conclusão desta empreitada está prevista para o primeiro trimestre de 2008, altura em que entrará em funcionamento o novo segmento desta linha.

As obras de prolongamento da Linha Amarela obrigam ao condicionamento da circulação automóvel numa extensão de cerca de 600 metros, entre a entrada do túnel sob a Rotunda de Santo Ovídio (junto à Fundação Couto), e a Rua de Angola. Posteriormente, será retomada a circulação automóvel no lado nascente da Avenida da República (também condicionada à circulação em duas faixas), passando os trabalhos a decorrer do lado poente.

Apesar dos condicionamentos rodoviários, estará sempre assegurada a circulação entre a Avenida da República e todas as artérias que lhe são perpendiculares, bem como o acesso a garagens.

fonte: www.metrodoporto.pt

Boas práticas


Recentemente a Carris implementou um serviço de apoio aos utentes no eléctrico nº15 (Praça da Figueira/Algés), concretamente nos veículos articulados, cujo objectivo passa pela prestação de toda a informação a utentes, sobretudo a turistas que na época de Verão visitam o nosso país, e utilizam aquele meio de transporte para se deslocar desde a baixa até Belém. O apoio prestado por funcionários creditados pela empresa, passa pela informação de localização de paragens, apoio na compra e validação de bilhetes, e pela distribuição de folhetos de informações turisticas.

J.A.

02/08/2007

«7 Colinas»




O bilhete «7 Colinas», foi lançado como um bilhete ocasional. Como o próprio nome indica, sendo ocasional, significa um uso reduzido deste suporte. No entanto, o cartão caduca um ano após o primeiro carregamento mesmo que tenha sido utilizado uma única vez.
Em bom nome da verdade, e dos princípios da racionalidade, ninguém utiliza este suporte muitas vezes ao ano, dado que a assinatura mensal ficaria muito mais barata. Sendo utilizado esporadicamente, não se percebe que caduque ao fim de doze meses.
São muitos os utilizadores dos transportes de Lisboa que em tempo de férias recorrem a títulos ocasionais, mas que geralmente ao apresentarem o «7 Colinas» que tinham do ano anterior receberam essa desagradável noticia, de já não seria possível efectuar carregamentos naquele cartão, e como tal ser necessário COMPRAR outro.
Tal como acontece noutras cidades onde se utiliza tecnologia sem contacto, seria boa ideia prolongarem a vida do cartão «7 Colinas» até ao limite de 100 carregamentos, para o qual ele foi concebido pelo fabricante, independentemente dos prazos.

Urgente promover a intermodalidade

Lamentavelmente, as transportadoras de Lisboa ainda não estão totalmente preparadas para a inter modalidade. Exemplo disso, é a utilização do cartão «7 Colinas», que apesar de ser utilizado na Carris, Metro de Lisboa e Sul do Tejo, e Fertagus, a verdade é que a compra de um titulo de transportes é única e exclusivamente válida para a empresa a que foi adquirido, em vez de ser possível utilizar o mesmo titulo em diferentes empresas por um dado período de tempo, fazendo com que a mobilidade dos utentes fosse menos dispendiosa.
Um exemplo claro: quem adquira um bilhete na Carris, e queira a certa altura mudar para o metro por este ser mais rápido, terá de adquirir outro titulo. Se quiser apanhar o comboio terá de comprar um novo bilhete...
Em praticamente todas as grandes metrópoles europeias, um único titulo é valido para todos os transportes durante dado período de tempo, independentemente do número de viagens, com ganhos substanciais para os utentes, promovendo desta forma a mobilidade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search