31/08/2015

Metrobus poderá ser solução para Metro do Mondego

O Governo apresentou à Comissão Europeia uma solução para o Sistema de Mobilidade do Mondego (Metro do Mondego), que consiste num Metrobus. Definida pelo ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Poiares Maduro, uma solução alternativa “metropolitana rodoviária”, que poderá beneficiar de financiamento através de fundos comunitários. O responsável adiantou à agência Lusa que o estudo desenvolvido pelo LNEC "está praticamente concluído e que será apresentado nos próximos dias, mas que já existem conclusões preliminares". Sem avançar detalhes, Poiares Maduro garantiu que não se trata de um normal autocarro elétrico: "É uma coisa diferente, as pessoas julgam que é um autocarro normal e não é. Do ponto de vista de funcionamento e de acessibilidade para as pessoas não é diferente do metro", afirmou.
O ministro adiantou que o estudo do prevê a inclusão da zona urbana de Coimbra na solução a ser adotada e não apenas a ligação entre aquela cidade e os municípios de Miranda do Corvo e Lousã, "para garantir a sustentabilidade global do projeto" do Metro Mondego.
Caso seja adotada, a solução Metrobus permitirá manter e utilizar os investimentos já realizados no projeto, não os desperdiçando: "É isso que entendemos que pode levar a que, realmente, a Comissão Europeia aceite que fundos europeus possam ser utilizados para financiar esta solução", disse Poiares Maduro à Lusa.
O ministro lembrou que a Comissão Europeia (CE) "tinha recusado financiar com fundos europeus o sistema de mobilidade original, constituído por um metropolitano sobre carris, considerando-o "inaceitável por não ser minimamente sustentável, minimamente viável". Nas negociações com Bruxelas, o Governo conseguiu que a CE "aceitasse a possibilidade de poderem vir a ser utilizados fundos europeus para financiar o Sistema de Mobilidade do Mondego, desde que Portugal apresentasse uma solução alternativa e demonstrasse a sua sustentabilidade económica e financeira" e que essa sustentação estivesse assente num estudo técnico "credível e independente".

in: transportesemrevista.com de 31 Ago'15

28/08/2015

Autocarros de Madrid passam a disponibilizar carregadores para telemóveis

youtube.com/ipsisnet
Parte da frota de autocarros de Madrid vai passar a disponibilizar entradas USB no interior dos autocarros que  permitem o carregamento de dispositivos móveis.

A EMT, empresa que gere a rede de autocarros da capital espanhola, está a instalar num total de 155 autocarros 3 carregadores USB com 5 entradas cada, que permitem o carregamento simultâneo de vários equipamentos móveis, como smartphones e tablets. Neste momento, já estão em operação 5 veículos dotados com este sistema, ao mesmo tempo que estão a ser instalados noutros 150 autocarros o mesmo sistema.

25/08/2015

STCP e Metro do Porto vão ser subconcessionadas por ajuste direto

facebook.com/transportesonline
O processo de subconcessão da STCP e Metro do Porto vai ser feito por ajuste direto.

Depois de fracassado o processo de subconcessão das duas empresas ao consórcio catalão vencedor do Concurso Público Internacional lançado em Agosto de 2014, formado pela TMB/Moventis por falta de entrega de garantias bancárias, o Ministério da Economia mandou a administração da STCP/Metro para contactar as 24 empresas que mostraram interesse aquando do lançamento do Concurso para apresentarem uma proposta dentro dos mesmos moldes do caderno de encargos. Havendo interessados, a operação da STCP e Metro do Porto poderá ser entregue ao novo subconcessionário por ajuste direto, tendo em conta, segundo o Ministério da Economia, o interesse económico e financeiro das empresas, e a necessidade de renovação da frota da STCP. O lançamento de um novo Concurso, iria atirar a decisão para 2016.

14/08/2015

Vai ser lançado um novo concurso para a subconcessao da STCP e Metro do Porto


youtube.com/ipsisnet

Vai ser lançado um novo concurso para a subconcessão da STCP e Metro do Porto. O consórcio catalão TMB/Moventis em Portugal constituído como TCC falhou na entrega da garantia bancária necessária para formalizar a assinatura do contrato de subconcessão da STCP, no seguimento do Concurso Público Internacional lançado em Agosto do ano passado. 

A TCC que ganhou os dois Concursos lançados para a subconcessão da STCP e Metro do Porto respetivamente, chegou a assinar em Abril passado o contrato para assegurar a operação do Metro do Porto para os próximos 10 anos, e que deveria ter iniciado no início deste mês. Todavia, a falta de assinatura do contrato referente à STCP, apesar de se tratar de um contrato distinto do da Metro, e falta de garantia bancária, levou o Estado a cancelar o processo de subconcessão da STCP, e a rescindir o contrato do Metro assinado em Abril passado com a TCC. Entretanto, o governo vai mandatar a administração das empresas o lançamento de um novo Concurso Público Internacional com vista à subconcessão das empresas. Por agora, à semelhança do que tem vindo a suceder desde Janeiro deste ano, o Estado tem vindo a prorrogar o contrato com o consórcio Via Porto que terminou o contrato de concessão a 31 de Dezembro do ano passado, por períodos sucessivos de 3 meses até à entrada em cena do novo concessionário. 

05/08/2015

Câmara de Aveiro lança concurso para concessão da MoveAveiro

youtube.com/ipsisnet
A Câmara de Aveiro lançou hoje um Concurso Público a para concessão da MoveAveiro.

O Concurso Público prevê a concessão da rede de transportes da MoveAveiro que inclui autocarros e o serviço da MoveRia para S. Jacinto. O Concurso agora lançado tem como objetivo de acordo com a autarquia aveirense, melhorar a prestação do serviço e diminuir o défice financeiro da empresa. O Concurso prevê que a concessão seja entregue por um período de 15 anos, podendo ser extensível por mais cinco, e deverá ser entregue ao novo concessionário já no inicio de 2016.
A autarquia continuará a definir as regras de transporte da MoveAveiro, mas o concessionário terá de responder aos investimentos rodoviários e fluviais que a empresa carece, nomeadamente na aquisição de novas viaturas. Já o serviço de estacionamento e de partilha de bicicletas ficará na responsabilidade direta da autarquia.

Avanza perde concessão da Corgobus

youtube.com/ipsisnet
A Avanza, empresa que detém exploração dos transportes urbanos de Vila Real (Corgobus) perdeu a concessão para a RodoNorte.

O grupo espanhol concessionária da Corgobus há 11 anos viu prorrogado em Novembro passado pelo município de Vila Real, a concessão da empresa municipal de transportes até ao lançamento do novo concurso. Porém, o júri do concurso entretanto lançado atribui à RodoNorte a exploração da rede local de transportes para os próximos 11 anos.

A Avanza, empresa espanhola que em Junho ganhou a subconcessão da Carris e do Metro de Lisboa, está presente em Portugal desde 2004 com o inicio da exploração da rede da Corgobus lançada naquele ano e mais tarde com a concessão da Covibus, empresa de transportes da Covilhã.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search