20/10/2011

Concessões a privados serão feitas em bloco por período entre 5 a 10 anos

Um Estado mais regulador e menos acionista. É este o modelo que o novo Governo quer seguir e que aparece explícito no Plano Estratégico de Transportes (PET). Já conhecida a intenção de o Governo avançar com a fusão entre as empresas públicas de transportes de Lisboa e do Porto, criando-se ainda uma marca comum para os “Transportes de Lisboa” e “Transportes do Porto” (à semelhança do que acontece, por exemplo, em Londres), parece agora ser certo que, a acontecerem, as concessões a privados serão feitas nestes moldes. A exploração do Metro de Lisboa e da Carris será entregue em conjunto (e a infraestrutura do ML passará para a Refer), sendo que, de acordo com os estudos a serem realizados, poderá mesmo ser feita a concessão de toda a rede (com Transtejo/Soflusa e Urbanos da CP), se esta solução provar ser mais vantajosa para o Estado. «A concessão da Carris e Metro em conjunto é um ponto assente», revelou fonte oficial do Ministério da Economia. «O resto está tudo em aberto», adiantou, «as concessões podem até avançar em bloco se considerarem que é mais vantajoso, mas seguirão sempre os moldes das fusões agora anunciadas».


As fusões deverão ficar efetivadas já em 2012, com toda a reestruturação que lhes está implícita. Este é o primeiro passo previsto no programa de equilíbrio operacional, ao que se seguirá a abertura à iniciativa privada. Embora o Governo admita que tal só acontecerá se o Grupo de Trabalho liderado por Pedro Gonçalves chegar à conclusão de que esta é a melhor alternativa para o Estado, o documento refere que “serão criadas concessões urbanas de Lisboa e Porto, atribuindo ao concessionário a gestão integrada das respetivas redes de metro, autocarros, elétricos e ascensores”. Adicionalmente, no PET lê-se ainda que “o modelo previsto para a abertura à iniciativa privada assenta no modelo de Concessão, pelo período de 5 a 10 anos”. Ainda segundo a mesma fonte, deverá ser o estado a absorver a dívida destas empresas, embora ainda não esteja decido onde será encaixada. «Em 2013 queríamos que já estivesse feita a concessão», afirma a fonte oficial.

in: http://www.transportesemrevista.com/ de 20 Out/11

Recorde-se que Metro de Lisboa e Carris serão alvo de fusão, tal como Soflusa/Transtejo e Metro do Porto/STCP. O objetivo das fusões passa pela criação de sinergias e por uma gestão articulada que permita a racionalização da oferta de acordo com a procura. A ideia é eliminar sobreposições, dando sempre prioridade à oferta do metro, uma vez que os custos da infraestruturas estão sempre presentes. Assim, os cortes deverão ser feitos a nível da oferta da Carris e STCP, que é muito superior à procura. De acordo com a mesma fonte, «o impacto para os utentes vai ser mínimo e a poupança vai ser muito significativa», isto porque «eliminaremos as ofertas que os utentes nos dizem que não precisam pelas taxas de ocupação». Segundo o que foi explicado pela fonte, «queremos manter o mesmo nível de serviço eliminando as redundâncias na oferta».

Competência reforçada das autarquias nos transportes

As autarquias vão ter competências reforçadas na atribuição de serviços de transporte público rodoviário de passageiros em todo o território municipal, estendendo-se para além da área urbana, como atualmente. Esta é uma das medidas constantes no Plano Estratégico de Transportes, um documento que estabelece os princípios orientadores de atuação do ministério da Economia e do Emprego para o setor dos transportes, incluindo infraestruturas.


O Governo entende que o alargamento de competências relativamente ao transporte regular de passageiros a toda a área do município facilitará a integração do transporte regular com o transporte escolar, numa ótica de planeamento coordenado, trazendo benefícios aos utilizadores e permitindo uma maior rendibilização dos recursos empregues pelas autarquias na organização dos sistemas de transportes.

Atualmente, o Regulamento de Transportes em Automóveis concede às autarquias apenas competência para os serviços de transporte que desenvolvam na área da sede do concelho.

A descentralização de competências para as autarquias tem ainda o objetivo de preparar a sucessão da aplicação do Regulamento de Transportes em Automóveis – o célebre RTA de 1948, que ainda está em vigor, apesar das sucessivas alterações – para o regime da contratualização instituído pelo Regulamento (CE) nº 1370/2007 (...).
Será de referir que a Lei nº 159/99, de 14 de setembro, já prevê um quadro de transferência de competências do IMTT para as autarquias locais em vários domínios, transportes urbanos e locais, faltando apenas o ato legislativo de concretização desta transferência efetiva da competência.

A Lei de Bases do Sistema de Transportes prevê ainda a possibilidade de se instituir uma gestão supramunicipal do sistema de transportes, através de associações de autarquias, reforçando as potencialidades da planeada transferência de competências para o poder local. Para que tal possa ser concretizado, a organização supramunicipal do sistema de transportes terá de ser efetuada com base em estruturas já existentes de âmbito supramunicipal – CIM (Comunidade Intermunicipal) ou Comunidades Urbanas, por exemplo – sem recurso à criação de entidades nem encargos públicos adicionais.

O Plano Estratégico de Transportes estabelece os princípios orientadores de atuação do ministério da Economia e do Emprego para o setor dos transportes, incluindo infraestruturas, concretizando as principais reformas estruturais a desenvolver em cada uma das áreas nos próximos anos.

(...)

in: http://www.transportesemrevista.com/ de 19 Out/11

19/10/2011

Trevo e Rodoviária do Alentejo criam passe combinado

A Trevo concessionária do serviço de transportes urbanos na cidade de Évora, e a Rodoviária do Alentejo criaram um passe combinado comum aos dois operadores.

Com o intuito de abranger todos os utentes que vivem na periferia de Évora, e que diariamente se deslocam para Évora para trabalhar ou estudar, os dois operadores criaram um passe comum.
A partir do dia 21 deste mês será possível adquirir o novo título na bilheteira da Rodoviária em Évora. Depois do primeiro carregamento, será possível adquirir a mensalidade a bordo das viaturas da Rodoviária para viagens de e para Évora.

15/10/2011

Inaugurada estação de metro de Santo Ovídio

A estação de metro de Santo Ovídio em Gaia foi hoje inaugurada.

A 81ª estação da rede do Metro do Porto, e a primeira estação subterrânea em Gaia, abriu hoje ao público dois anos e meio depois do inicio das obras, e 36.78 milhões de euros de investimento, tendo acrescentado 753 metros à rede do metropolitano.
A nova estação conta com cerca de 2000 m2 de área e veio revolucionar aquela área conhecida pelos seus problemas de trânsito.
Com a nova obra não só se alargou a rotunda, como foi construído 16 metros abaixo da estação um novo túnel para ligar a Av. da República à auto-estrada, acesso esse, que antes era feito à superfície.
A nova estação de Santo Ovídio inaugura também uma nova forma da Metro do Porto se relacionar com os seus clientes. Toda a informação passa a estar também acessível a daltónicos, o que permite a fácil compreensão de toda a informação sobre o metro, bem como a identificação das linhas. Futuramente esta funcionalidade será alargada a todas as estações.
A partir de Santo Ovídio chegar à Estação de S. Bento serão necessários apenas 10 minutos. Até à Trindade 13 minutos, e percorrer toda a linha até ao Hospital S. João o tempo de percurso será de apenas 25 minutos.

Governo vai desactivar seis linhas ferroviárias

O Governo vai desactivar seis linhas ferroviárias até ao final do ano.

Três delas actualmente activas (linha do Vouga, linha do Oeste e linha do Leste) vão ficar inactivas até ao final do ano sendo que nas linhas do Leste e do Oeste se mantém o transporte de mercadorias.
Outras três linhas que serão desactivadas de vez são as linhas do Corgo, do Tua, e do Tâmega que se encontram actualmente suspensas para inicio de obras de modernização, mas que de acordo com o Plano Estratégico dos Transportes não serão reactivadas.
Em qualquer dos casos o Governo irá assegurar o serviço rodoviário alternativo às populações.

12/10/2011

Estação de metro de Santo Ovídio abre no próximo sábado

A estação de metro em Santo Ovídio abre no próximo sábado à tarde.

Cerca de dois anos e meio de obras, a nova estação vai mudar por completo a face de Santo Ovídio. Para além de uma nova estação totalmente subterrânea, a primeira em Gaia, foi construído um novo acesso à auto-estrada por baixo da referida estação, e melhorados os acessos na parte superior.
A nova estação é a 81ª da rede do Metro do Porto, e vai permitir ligar Santo Ovídio à Estação de S. Bento no Porto em apenas 10 minutos, e ao Hospital de S. João em 25 minutos.

08/10/2011

TUB lançam aplicação mobile

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) acabaram de lançar uma aplicação mobile que permite consultar para além de outras informações, horários e percursos dos autocarros.

A aplicação Java foi lançada ontem pela empresa bracarense e permite numa única aplicação consultar os horários dos autocarros a partir de qualquer uma das paragens da rede dos TUB, bem como respectivos percursos. O programa permite ainda consultar os horários seguintes e anteriores de uma dada linha, ou paragem.
A aplicação Java é gratuita, e é compatível com a maior parte dos dispositivos 2,5G e 3G, não existindo por enquanto, aplicação compatível com smartphones. Permite contudo, a utilização em modo off-line.

*para fazer o download da aplicação click aqui!

07/10/2011

Fusão Carris e STCP com os Metros

O Governo vai avançar com a fusão da Carris com o Metro de Lisboa e da STCP com o Metro do Porto.

Perante os deputados da Comissão de Obras Públicas, o ministro da Economia Álvaro Santos Pereira anunciou que o Governo avançará em breve com a fusão das empresas públicas rodoviárias de Lisboa e Porto, Carris e STCP respectivamente, com as empresas de metro das duas cidades, dando origem à Empresa de Transportes de Lisboa, e Empresa de Transportes do Porto. À Refer cabe o desenvolvimento e manutenção das linhas de metro.
Em Lisboa em resultado da fusão do Metropolitano com a Carris serão criados títulos tarifários comuns a ambos os serviços. No Porto não haverá alterações dos títulos de transporte dado que, os títulos do Metro já são válidos na STCP, CP e algumas linhas de empresas privadas.
O ministro anunciou também a fusão da Transtejo e da Soflusa numa nova empresa denominada Transtejo.
Para além disso, o ministro salientou também que não haverá novo aumento dos transportes este ano.
Outras novidades anunciadas, é o adiamento da construção do novo aeroporto de Lisboa, e a aposta do Governo em linhas férrias em velocidade elevada  em vez alta velocidade, ou seja comboios a circularem a 250 km's/hora. A aposta do país neste sector, passa pelo transporte de mercadorias em bitola europeia dos portos nacionais até Madrid com ligação ao resto da Europa.

06/10/2011

Rodoviária do Alentejo suspende passe escolar em Évora

A Rodoviária do Alentejo anunciou a suspensão do passe 4_18 e sub_23 por falta de pagamento por parte da autarquia de Évora.

Os dois títulos de transporte permitem a redução de 50% na aquisição do título de transporte a jovens estudantes sendo que, as Câmaras e Governo assumem os restantes 50%. No entanto, vários operadores nacionais de transporte de passageiros têm denunciado que existem valores não pagos respeitantes aos anos anteriores, um valor na ordem dos 8 milhões de euros.
A Rodoviária do Alentejo perante a falta de pagamento da autarquia de Évora, suspendeu os referidos títulos.

03/10/2011

Mob Carsharing e Citizenn criam parceria

Os serviços carsharing de Lisboa e Porto respectivamente, desenvolveram uma parceria que permite aos seus clientes utilizarem os serviços da outra empresa quando estes se deslocam à outra cidade. Os clientes do Mob Carsharing em Lisboa por exemplo, sempre que se deslocam ao Porto poderão utilizar os serviços da Citizenn, e vice-versa.
O Mob Carsharing da empresa CarrisTur assinala o seu 3º aniversário. Os clientes que procuram este serviço de aluguer automóvel à hora, são sobretudo empresariais e que se deslocam entre as duas principais cidades do país. Graças à parceria agora desenvolvida com a Citizenn, do grupo Veolia Transdev, os clientes que se deslocam entre as duas cidades podem usufruir dos serviços de ambas as empresas, com vantagens especiais.
A CarrisTur por seu turno, desenvolveu novas parcerias e conceitos para alargar a base de clientes do Mob Carsharing. Assim, foi criado um cartão dirigido às famílias, para que os seus elementos possam utilizar o serviço. Para além disso, estão a ser criados protocolos com diversas empresas e Universidades que garantem descontos especiais aos seus colaboradores.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search