26/02/2010

Barraqueiro e Metro do Porto assinaram contrato

A Metro do Porto e o consórcio Via Porto, liderado pelo Grupo Barraqueiro, assinaram hoje o contrato que regula a subconcessão da exploração e manutenção do Sistema de Metropolitano Ligeiro da Área Metropolitana do Porto nos próximos cinco anos. “Com o novo contrato, a Metro do Porto assegura uma redução dos custos directos da operação superior a 23 milhões de euros/ano, mantendo todas as condições de segurança, competência e eficácia na operação da sua rede” revela a empresa do Metro do Porto em comunicado. Recorde-se que a assinatura do contrato ainda não tinha sido realizada devido à providência cautelar interposta pela Transdev, anterior responsável pela concessão e principal derrotada no concurso, no Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto e que suspendeu todo o processo. Esta providência cautelar foi também contestada pela Metro do Porto que ficou a aguardar a decisão final do Tribunal, decisão essa que foi favorável permitindo assim a assinatura do contrato. Segundo a Metro do Porto “a solução de concurso internacional promovida e lançada pela Metro do Porto e a dinâmica de concorrência no mercado que daí resultou, permite agora à empresa obter uma poupança directa na ordem dos 40 por cento, com evidentes benefícios para o Estado Português e salvaguardando a boa gestão dos recursos públicos”.
O contrato celebrado entre a Metro do Porto e a ViaPorto entra em vigor no dia 1 de Abril do corrente, iniciando-se desde já o período de transição do actual para o novo operador, que será acompanhado a par e passo pelos técnicos da Metro do Porto, garantindo o regular funcionamento da rede de Metro. De referir que o consórcio Via Porto é formado pelo Grupo Barraqueiro, Arriva Portugal, Keolis e Manvia, empresa do grupo Mota-Engil.

in: www.transportesemrevista.com de 26 Fev/10

25/02/2010

SET anuncia Autoridades Regionais de Transportes

O secretário de Estado dos Transportes (SET), Carlos Correia da Fonseca, anunciou que uma das medidas orientadoras incluídas no PET – Plano Estratégico de Transportes, que brevemente será apresentado, será a criação de Autoridades Regionais de Transportes. Durante a cerimónia de apresentação das novas instalações da Arriva, na semana passada, Carlos Correia da Fonseca afirmou que «temos de pensar numa lógica supra municipal e em regiões de transportes» disse, adiantando que «avançámos com as autoridades metropolitanas de Lisboa e Porto e gostaríamos que a nível regional pudéssemos contar com entidades operadoras que definam redes de transportes intermodais que possam estruturar as redes, concessioná-las e indemnizar os operadores. Não podemos atirar aquilo que é responsabilidade pública para cima dos operadores». O SET deu ainda o exemplo de Coimbra, referindo que «o Metro do Mondego ou vai ser um desastre ou uma solução inovadora. Temos de assegurar que os SMTUC e os restantes operadores de transporte da região façam parte da cadeia de mobilidade. As Câmaras Municipais têm um papel muito importante neste aspecto, e terão necessariamente de perceber que são parte da solução e não parte do problema». Carlos Correia da Fonseca afirmou também que é necessário repensar o Transporte Escolar e encontrar alternativas para servir as áreas de menor densidade populacional. «Porque não recorrer à inovação e a outros tipos de serviço que respondam directamente à procura? Na Suíça existem zonas onde são os Correios a efectuar o transporte para as zonas mais rurais. Mas existem centenas de exemplos por essa Europa fora. Em Portugal temos a hipótese de fazer testes-piloto no âmbito do transporte flexível» disse. Para o governante é necessário garantir a alteração da actual Lei de Bases e o RTA – Regulamento de Transportes em Automóveis, que data de 1948, assim como o regime de concessões das carreiras de transporte público, tornando-o menos rígido e avançando para um sistema de contratualização. Correia da Fonseca afirma que «queremos operadores que garantam uma cadeia de operação e a co-modalidade».

in: www.transportesemrevista.com de 25 Fev/10

STCP altera número SMSbus


A Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) alterou o número SMSbus, serviço que proporciona aos utentes da empresa via sms, saber o tempo de passagem de uma ou mais linhas de autocarros numa determinada paragem.
Até à data o número utilizado era o 3001, a partir de agora será o 68998 sendo que o serviço continua a funcionar da mesma forma. O custo por sms enviado é de vinte cêntimos, e a mensagem recebida é gratuita.
A campanha de informação de alteração do número encontra-se disponível no sítio da da empresa na internet, nas paragens, e nos painéis de informação electrónica no interior dos veículos.

21/02/2010

Mudanças nos bilhetes dos comboios em breve

A CP vai implementar um sistema de bilhética sem contacto em toda a rede de comboios urbanos do Grande Porto, com mais de 20 milhões de utentes, o que vai finalmente dar utilidade às 60 máquinas de venda de bilhetes paradas há quase três anos.

Segundo disse ao JN fonte da CP, as alterações ao sistema de bilhética serão introduzidas "em breve", mas não há ainda data marcada. A reforma implica o abandono do papel tradicional, tornando os bilhetes passíveis de serem carregados num cartão para leitura óptica, à semelhança do Andante (que também é usado na rede de Urbanos do Porto, mas não em toda a extensão das linhas). A bilhética sem contacto já é utilizada em linhas dos comboios urbanos de Lisboa.

A empresa previa pôr a funcionar as máquinas - instaladas nas estações e apeadeiros da linha de urbanos do Porto desde Março de 2008 - até ao final do ano passado. Todavia, os equipamentos nunca chegaram a funcionar, foram-se degradando e muitos deles foram vandalizados.

"As máquinas de venda automática que se encontravam vandalizadas/degradadas no final do ano passado foram todas recuperadas com vista à sua entrada em produção, o que não invalida que entretanto tenha ocorrido algum caso pontual de vandalismo", admitiu fonte da CP.

A instalação das máquinas de venda automática de bilhetes CP e Andante estiveram incluídas num investimento de 10 milhões de euros, que abrangeu outros equipamentos dos Transportes Intermodais do Porto (TIP).

Segundo fonte da CP, o software das máquinas está pronto e estão em curso acções de formação do pessoal técnico de manutenção e de apoio à operação. Está ainda a ser preparada uma campanha de comunicação ao cliente sobre as alterações ao sistema de bilhética. Em Lisboa, há dois cartões que podem ser carregados como passes ou, tal como o Andante, com pacotes de viagens.

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 21 Fev/10

19/02/2010

Miniautocarros eléctricos vão funcionar no centro histórico de Almada

O centro histórico e a zona pedonal de Almada vão passar a ter em circulação dois miniautocarros eléctricos adquiridos pela Câmara Municipal e co-financiados pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) para melhorar a mobilidade dos cidadãos.

“O nosso plano de mobilidade previa, para além das alterações em termos de circulação de trânsito e de estacionamento na cidade, alguns meios de transporte colectivos para melhorar a mobilidade no centro urbano”, explicou Catarina Freitas, administradora delegada da Agência de Energia de Almada (AGENEAL).

A promotora afirmou que o projecto foi criado a pensar nas especificidades da zona centro de Almada: “É uma zona com características muito próprias, tem uma área pedonal, tem uma orografia bastante acidentada, é uma área onde existem pessoas de uma faixa etária mais elevada, e acolhe diversos equipamentos comerciais”.

“Esta solução, a que demos o nome de Flexibus, foi a resposta a duas necessidades essenciais: um meio de transporte ágil para um meio urbano e sustentável do ponto de vista ambiental”, acrescentou.

A Câmara aguarda a entrega das viaturas, que deverão começar a circular este ano.

A autarquia gastou cerca de 400 mil euros nos dois autocarros e metade do investimento foi financiado pelo QREN. Os autocarros vão ter capacidade para cerca de 30 pessoas e estão adaptados para o transporte de pessoas com mobilidade reduzida.

Os percursos que os autocarros vão fazer e os preços para os utilizadores serão definidos depois de terminado o estudo que a AGENEAL está a elaborar.

“Vamos, até Março, avaliar as necessidades de mobilidade da população que reside e trabalha em Almada. Só depois definiremos o modelo de circulação dos autocarros e o preço que os utentes terão que pagar”, explicou Catarina Freitas.

A ideia é que os autocarros circulem pela zona centro da cidade sem paragens nem horários fixos, recolhendo os passageiros a pedido na rua ou por marcação prévia.

in: www.publico.pt secção "Ecosfera" de 18 Fev/10

18/02/2010

Aeroporto do Porto considerado terceiro melhor da Europa


O Aeroporto Francisco Sá Carneiro foi considerado o terceiro melhor aeroporto da Europa pela Airports Council International, prémio que obteve igualmente no ano 2006 e 2008 sendo que, em 2007 foi mesmo considerado o melhor aeroporto europeu naquela categoria.
A classificação é obtida através de questionários feitos aos passageiros em trinta e quatro categorias abrangento áreas como tempo de check-in, qualidade do atendimento, limpeza dos espaços, etc.

17/02/2010

Covibus recebe 14 novos autocarros Volvo

A Covibus , empresa que detém a concessão dos transportes urbanos da Covilhã, recebeu 14 novos autocarros que já colocou em circulação naquela cidade da Beira Baixa. Os autocarros Volvo B7R LE foram entregues pela Auto Sueco e foram carroçados pela Unvi/Camo. Este lote de 14 viaturas faz parte de um total de 17, adquiridas pela Covibus no ano passado, sendo 5 deles com 10 metros e os restantes 9 com 12 metros. A administração que irá operacionalizar o serviço de transportes por 10 anos está também a investir na edificação de novas instalações, construídas de raiz na zona industrial. Todos os veículos são “amigos do ambiente”, com piso rebaixado e adaptados para transportar pessoas com mobilidade reduzida, indo ao encontro do estabelecido com a autarquia no respectivo contrato de concessão.

in: www.transportesemrevista.com de 17 Fev/10

07/02/2010

Novas funcionalidades no Andante


O Andante (sistema de bilhética multimodal do Grande Porto) disponibiliza a partir de 8 de Fevereiro de novas funcionalidades.
A partir desta data passa a ser possível carregar títulos de transporte diferentes no mesmo cartão seja o Gold, ou o cartão azul para viagens ocasionais. Por exemplo: pode carregar no mesmo cartão um título válido para duas zonas (Z2), e para quatro zonas (Z4), ou diário. Até à data só era possível mudar o título quando os anteriores estivesem esgotados no cartão. Agora a regra é simples: o último título a ser carregado é o primeiro a ser validado.
A modalidade está disponível nos meios habituais como sejam as lojas Andante, STCP, agentes payshop, e Loja da Mobilidade.

01/02/2010

EVT vai ter sistemas de geo-localização

A Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos (SRCTE) vai apoiar a Empresa de Viação Terceirense, responsável pelo sistema de transportes colectivos na Ilha Terceira (Açores), na introdução de sistemas de geo-localização em multi-plataforma. O projecto surge no âmbito do SIRIART (Sistema de Incentivos à Redução do Impacto Ambiental e Renovação das Frotas no Transporte Colectivo Regular de Passageiros) e tem como objectivo melhorar a informação ao dispor dos clientes de transportes públicos. A primeira fase do projecto, com um orçamento de cerca de 183 mil euros, deverá estar operacional no final do último trimestre de 2010, prevendo a disponibilização de “paragens inteligentes”, com informações relativas à chegada, partida e tempos de espera pelos autocarros. Está ainda previsto um serviço de SMS, que deverá dar as mesmas informações em tempo real e relativamente a qualquer zona do circuito das carreiras. Por fim, o projecto pressupõe uma plataforma Web com geo-localização do veículo em tempo real.

in: www.transportesemrevista.com de 1 Fev/10

Tram-train em operação em toda a linha vermelha


A partir de hoje a linha vermelha (B) do Metro do Porto passa aser servida em exclusivo pelos novos veículos Tram-train em operação desde o passado dia 8 de Janeiro no serviço expresso.
A linha vermelha passa a dispor de um aumento do número de lugares em 40%, enquanto as restantes linhas dispôem igualmente de um reforço com a libertação dos veículos Eurotram da linha "B". Assim, a linha azul terá um aumento de 9% na capacidade, a linha verde 30%, e o tronco comum Estádio do Dragão-Sra. da Hora de 20%.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search