27/08/2014

Barraqueiro autoexclui-se da corrida aos transportes do Porto

youtube.com/ipsisnet
veículo eurotram do Metro do Porto
A Barraqueiro anúncia que não irá concorrer à subconcessão dos transportes do Porto. O grupo empresarial que detém várias empresas de transporte, sendo o atual concessionário do Metro do Porto, diz que não irá apresentar proposta para a subconcessão da operação da STCP e do Metro do Porto por considerar que as obrigações que o concessionário estará obrigado originará perda de receita.
Um dos pontos a que o futuro concessionário estará obrigado, é o de investir na renovação da frota, sendo que não irá receber qualquer valor compensatório do Orçamento de Estado para assegurar o serviço público a que estará obrigado.
A Barraqueiro considera que os proveitos não chegam para cobrir os custos operacionais, autoexcluindo-se de apresentar uma proposta para a subconcessão das empresas.
Até à data levantaram o caderno de encargos, a Câmara Municipal do Porto, a Vimeca, Transdev e Arriva. A Valpi, Gondomarense, Maia Transportes, Resende, Espírito Santo, e a francesa RATP ponderam levantar o caderno de encargos.

13/08/2014

Câmara do Porto concorre à subconcessão da STCP

facebook.com/transportesonline
A Câmara Municipal do Porto é o primeiro interessado oficialmente conhecido na corrida à subconcessão da rede da STCP que o governo lançou na passada sexta-feira 8 de Agosto.

A Câmara da Invicta já levantou o caderno de encargos porque considera que as condições exigidas neste caderno de encargos não dá resposta às atuais necessidades dos passageiros dos concelhos onde a STCP opera. A edilidade propõe-se ajustar a rede "às atuais necessidades dos passageiros" como a resolução da sobreposição da oferta em alguns corredores, com menos recursos e maior eficiência.
Para o Executivo portuense, a rede de transportes deve ser gerida localmente e abre a porta a que outros municípios onde a STCP atua se possam juntar ao Porto na candidatura à subconcessão da STCP.

08/08/2014

Governo lança concurso para subconcessão da STCP e Metro do Porto

facebook.com/transportesonline
autocarro da STCP
Saiu hoje em Diário da República a portaria que autoriza o lançamento da subconcessão para a exploração e manutenção da rede da STCP e Metro do Porto.

Recorde-se que no último dia 22 de Julho o governo aprovou em Conselho de Ministros os moldes para a subconcessão das empresas de transportes do Porto.
O concurso público obriga que o prestador que vier a deter a subconcessão se obriga a manter os os níveis de oferta atualmente existentes, ou que se venha a justificar, bem como apostar na renovação constante da frota dos autocarros da STCP. Para além disso, o tarifário terá de acompanhar a evolução da inflação.
O prazo para a exploração das redes da STCP e Metro que foram lançadas em separado, é de 8 anos perrogável por mais 2 caso sejam cumpridos os níveis fixados no concurso. No caso da STCP que está sob operação direta do Estado, será entregue de imediato ao operador que vier a ganhar o concurso. No caso do Metro do Porto que já é atualmente operado por um consórcio privado liderado pelo Grupo Barraqueiro, só a 1 de Janeiro de 2015 será entregue ao novo operador dado que a atual concessão termina apenas no final do ano.
De fora da concessão fica o serviço de elétricos composto atualmente por 3 linhas comerciais, mais o aluguer de veículos e Museu do Carro Elétrico.
Em Setembro será lançado nos mesmos moldes o concurso público internacional para a subconcessão da Carris, Metro de Lisboa, Transtejo, Soflusa e linha de Cascais.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search