31/12/2008

O ano em revista!


Janeiro:
*dia 5 - Carris põe em funcionamento a 2ª fase da "Rede 7" com alterações em 9 carreiras;
*dia 10 - Governo anúncia a localização do novo aeroporto em Alcochete em detrimento da Ota. Os prazos para a conclusão da infra-estrutura fixaram-se para 2017;
*dia 25 - SMTUC anúnciam a criação de uma nova linha de troleicarro a ligar o Estádio à Universidade;
- Grupo de utentes da CP lança petição on-line para que a empresa encurtasse o tempo de viagem nas ligações entre o Porto e Braga;
*dia 31 - A empresa CorgoBus em Vila Real passou a disponibilizar autocarros depois das 20 horas.

Fevereiro
*dia 16 - Reabertura do Túnel do Rossio que se encontrava encerrado desde 22 Outubro 2004; - Refer encerra passagens de nível no Vale do Vouga;
*dia 22 - Inaugurado primeiro autocarros hibrido em S. Francisco;
*dia 26 - Aeroporto do Porto considerado melhor aeroporto da Europa em 2007, pelo Conselho Nacional de Aeroportos com base em entrevistas directas a mais de 200 mil passageiros em toda a Europa;
*dia 29 - China inaugura em Pequim maior terminal aeroportuário do mundo, equivalente a 170 estádios de futebol;
- Primeira experiência com fontes de energia alternativa em aviões, foi levada a cabo num "Boeing 747" da Virgin Atlantic, utilizando óleo de Babassu.

Março
*dia 30 - Tarifas aéreas baixam para os habitantes do arquipélago dos Açores em pelo menos 30%;
- UE quer que o espaço aéreo europeu seja livre para as companhias do "Velho Continente";
*dia 31 - Metro do Porto e a FEUP desenvolvem tecnologia inovadora para ajudar deficiêntes visuais a guiarem-se nas estações do metro através do telemóvel.

Abril
*dia 1 - Estado rescinde contrato com a Aerocondor que assegurava as ligações entre Bragança e Lisboa por "alegado incumprimento de obrigações";
*dia 8 - AirFrance desiste da compra da Alitalia;
*dia 9 - Nova rede de transportes em Lagos;
*dia 16 - Carris inaugura serviço AeroShuttle.

Maio
*dia 1 - Soflusa adere ao passe "30 dias";
*dia 6 - Lufthansa permite obter bilhete de embarque via telemóvel;
*dia 7 - Governo trabalhista da Nova Zelândia anúncia nacionalização dos caminhos de ferro;
*dia 10 - Carris alarga videovigilância a toda a frota;
*dia 15 - Vodafone disponibiliza serviço de telecomunicações em voos da AirFrance;
*dia 22 - CP e operadores móveis assinam protocolo para melhorar serviço de comunicações em viagens do Alfa Pendular;
*dia 27 - Inaugurada estação D. João II em Gaia do Metro do Porto.

Junho
*dia 2 - Governo lança concurso público para 1ª fase construção TGV entre Lisboa e Caia;
*dia 13 - Roma inaugura serviço de aluguer de bicicletas;
*dia 16 - UITP distingue Metro do Porto com o prémio "Light Rail Award - Best New System";*dia 20 - Metro do Porto lança concurso público internacional para prolongamento da Linha Amarela até Santo Ovídio;
*dia 25 - Japan Airlines experimenta biocombústivel de algas em Boeing "747-300".

Julho
*dia 1 - Lançado concurso público para construção do Metro do Mondego;
*dia 2 - TAP arranca com uso de telemóvel a bordo;
*dia 11 - Governo anúncia intensão de criar passe escolar com 50% de desconto;
*dia 23 - Horários do Funchal cria plataforma de controlo de passageiros através de bluetooth;
- Primeira ligação entre o Porto e Havana pela Euro Atlantic.

Agosto
*dia 4 - Clientes da Linha do Sado e da Linha de Cascais passam a poder carregar a assinatura no Multibanco;
*dia 17 - Apresentadas novas embarcações para ligar a Madeira a Porto Santo.

Setembro
*dia 1 - Entrou em vigor passe escolar com 50% de desconto;
*dia 6 - Adjudicadas obras para novo aeroporto de Beja;
*dia 11 - TAP anúncia nova categoria de preços para fazer concorrência às low-cost;
*dia 16 - Carris obtém certificação de qualidade a mais 18 carreiras;*dia 17 - STCP lança "Porto Tram City Tour" para turistas;
*dia 19 - Autarquia de Chaves entrega concessão de transportes à Auto Viação Tâmega;
- É criado o "Lisboa By Night", que estabelece ligações às 4:30 da madrugada aos fins-de-semana e feriados;*dia 20 - STCP coloca em funcionamento serviço de "smsbus" para invisuais;
*dia 22 - Carris cria mais duas carreiras para o transporte de bicicletas;
*dia 26 - Governo dá luz verde para extensão do Metro até Gondomar;
*dia 27 - É experimentado projecto piloto de serviço de park&ride em dias de jogos de futebol em Lisboa.

Outubro
*dia 1 - Carris apresenta mob carsharing, um serviço de aluguer e partilha de viaturas;*dia 10 - Metro do Porto disponibiliza mais 3 parques de estacionamento no serviço park&ride;
*dia 18 - Metro do Porto em parceria com a Rádio Nova passa a disponibilizar informações sobre parques de estacionamento em directo;
*dia 27 - easyJet passa a ligar Lisboa ao Funchal com ligações diárias;
*dia 29 - "Transporlis" passa a estar disponivel nos quiosques multimédia da Área Metropolitana de Lisboa.

Novembro
*dia 1 - Transportes Urbanos de Braga passam a utilizar bilhética sem contacto;
*dia 2 - TAP congela 60 voos semanais devido ao preço dos combústiveis;
*dia 3 - AirBerlim inaugura ligações semanais entre S. Miguel e Nuremberga;
*dia 14 - Governo angolano extingue TAAG;
*dia 20 - Chega a Portugal o "Google Transit", serviço de pesquisa de horários e simulação de percursos de transportes públicos;
*dia 26 - Inaugurada as linhas Cacilhas/Corroios e Cacilhas/Universidade da Metro Sul do Tejo.

Dezembro
*dia 2 - Carris, Metro Lisboa, Transtejo e Soflusa passam a usar bilhete comum pré-carregado com montantes em dinheiro;
*dia 10 - SMTUC anúnciam intenção de adquirir novos troleicarros para Coimbra;
*dia 13 - Alitalia vendida a um grupo de empresários italianos por 10,05 mil milhões de euros;
*dia 14 - Introdução de novos comboios na Linha do Sado;
*dia 22 - Governo anúncia congelamento nO preço dos transportes públicos para 2009;
*dia 29 - Anúnciada certificação de qualidade no serviço de longo curso da CP.
- Pombal inicia os testes de novo serviço de transportes;
- Metro do Mondego e CP lançam concurso público internacional para aquisição de material circulante.

Metro do Porto com funcionamento continuo


Na noite de 31 de Dezembro para 1 de Janeiro, o Metro do Porto à semelhança de outros anos estará em funcionamento durante toda a noite do reveillon.
A excepção é a linha "E" com direcção ao Aeroporto.
Desta forma, a empresa assegura ligação entre as principais zonas habitacionais e os locais dos festejos.
Aos "fuliões" aconcelha-se a utilizarem os transportes públicos, e a comprarem atempadamente os títulos de transporte para evitar filas.

Metro do Mondego e CP lançam concurso para aquisição de material circulante

Metro do Mondego e CP lançam concurso para aquisição de material circulante.
Ao todo, as empresas pretendem receber 22 veículos modelo "tram-train" num investimento de cerca 60 milhões de euros.
Ao mesmo tempo, foi lançado um concurso para a modernização da linha de eléctrico ligeiro de superficie entre Serpins e Miranda do Corvo, que custará cerca de 33 milhões de euros.
Prevê-se, a data de 2011 para a entrada em funcionamento do Metro do Mondego.

Pombal experimenta serviço de autocarros

Os Transportes Urbanos de Pombal, “PomBus” entraram em período de testes, anunciou a respectiva Câmara Municipal. Segundo a autarquia, o novo sistema de transportes “está em período de testes em ambiente real, com vista ao acerto de tempos de percursos, para que se possam estabelecer horários que sejam fiáveis para os utentes deste serviço", convidando também toda a população a participar gratuitamente nos testes que estão a decorrer. O primeiro circuito a entrar em fase de testes é a linha Azul – Rota 1, que circula entre as localidades de Charneca e Vinagres.

in: www.transportesemrevista.com.pt/secção_passageiros de 30 Dez/08

30/12/2008

Carris vai alargar serviço "mob carsharing"

Em três meses de funcionamento, o Mob Carsharing já assinou 70 contratos, entre particulares e empresas. A Carris diz que o número está dentro da expectativa e que no primeiro semestre de 2009 abrirá mais parques
O Mob Carsharing, um serviço da Carris de aluguer de viaturas por curtos períodos de tempo, conta com 70 contratos assinados, quando se perfazem três meses desde o início do serviço, revelou ontem fonte da empresa. Segundo Carlos Miguel, director do departamento de Estudos da Carristur, - empresa participada da Carris que promove o Mob Carsharing - os contratos já assinados desde 1 de Outubro, quando arrancou este serviço, dividem-se entre particulares (30) e empresas (40).
Carlos Miguel acrescentou, contudo, que até ao final de Janeiro vão assinar mais 30 contratos com empresas - designados Mob Carsharing corporate - que estão já em fase de ultimação, perfazendo um total de 100 contratos entre individuais e empresas.
Num balanço do primeiro mês do Mob Carsharing, o gerente da Carristur, António Proença, disse à agência Lusa que o serviço já tinha 20 contratos assinados, mas estava no "bom caminho" para atingir os primeiros objectivos: 200 contratos até ao fim do ano.
O Mob Carsharing é, segundo a Carris e Carristur, um serviço que permite aos utilizadores pouparem até 4000 euros por ano caso percorram menos de 15.000 quilómetros. Cais do Sodré (uma viatura), Rua Alexandre Herculano (duas), Parque das Nações (duas), Campo de Ourique (uma), Saldanha (duas) e Campo Pequeno (duas) é onde estão parqueadas as viaturas do Mob Carsharing.
Carlos Miguel acrescentou que conta activar mais seis parques de estacionamento até final de Janeiro: um em Alcântara (Santo Amaro), Miraflores (Linda-a-Velha), Olivais (ao Instituto Superior de Engenharia de Lisboa), Estrada da Luz (junto às Torres de Lisboa), Avenida de Roma e Alto de Campolide-Amoreiras.
O acesso ao Mob Carsharing é feito através de inscrição no Clube Carsharing, mediante o pagamento de 55 euros de inscrição, e a reserva dos veículos pode ser efectuada 24 horas por dia através da Internet ou por telefone.
A ligação entre os transportes públicos e o Mob Carsharing é feita através do cartão Lisboa Viva, através do qual os utilizadores do serviço desbloqueiam as viaturas estacionadas nos parques.
O custo do serviço de Mob Carsharing é calculado em função do tempo (em horas) e dos quilómetros percorridos e implica também o pagamento de uma anuidade de 84 euros.
Ainda no primeiro trimestre de 2009, a empresa conta abrir mais sete parques para o Mob Carsharing no Bairro Alto, Lumiar, Olivais, Pateo Bagatella, Príncipe Real, Santos e Telheiras.

in: jn.sapo.pt secção "Lisboa" de 30 Dez/08

29/12/2008

CP obtém certificação em todos os serviços

A CP – Comboios de Portugal alcançou a certificação de qualidade, de acordo com a norma ISO 9001:2000, de todas as suas unidades de negócio. A última a ter o sistema de gestão da qualidade certificada pela APCER – Associação Portuguesa de Certificação foi a CP Longo Curso. O processo de implementação do sistema de gestão da qualidade na CP teve início em 2000 e a partir daí as várias unidades de negócio foram obtendo a respectiva certificação: CP Lisboa, CP Porto e os antigos orgãos Centrais, em 2002; CP Regional, CP Frota e CP Carga, em 2007; CP Serviços em 2008.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 29 de Dez/08

24/12/2008

Suspensão serviço nocturno


A Carris na noite de 24 para 25 de Dezembro irá suspender o serviço gratuito "Night Bus", o reforço das carreiras da madrugada, e o prolongamento do serviço do Ascensor da Glória a partir das 21h.
Por seu turno, a CP não realizará a habitual ligação às 4h30 das madrugadas dos feriados, nas linhas de Cascais, Sintra e Azambuja.
Na sexta-feira dia 26 de Dezembro, a Carris terá em vigor os horários de Sábado.

22/12/2008

Transportes públicos não aumentam


Pela primeira vez em 30 anos os transports públicos não vão aumentar.
Na base da decisão do governo, está a baixa do preço do petrólio que nos mercados de Londres e Nova Iorque se tem cotado a baixo dos 40 dólares.
A ANTROP, associação que representa o sector, tinha exigido um aumento dos passes sociais em linha com a inflacção que se previa na ordem dos 2,5%, entretanto, fixada perto dos 3%.
Os tarifários dos operadores de transportes são revistos semestralmente, todavia, os utentes têm sofrido aumentos sucessivos, que em muito se reflectiu com a escalada do preço do petrólio. Agora, com a descida dos carborantes, o governo alega que os utentes não podem ser afectados com um aumento do preços dos bilhetes, quando os operadores estão a beneficiar com a baixa dos combustiveis.

21/12/2008

Trabalhadore da STCP em greve no dia 22


Os trabalhadores da STCP iniciarão um periodo de greve entre as 0h00 do dia 22 de Dezembro, e as 2h00 do dia 23.
Todos os titulos monomodais da empresa são válidos nas respectivas zonas na rede do Metro, e no eixo Valongo/Campanhã/S. Bento, Travagem/Campanhã/S. Bento e no eixo Francelos/Campanhã/S. Bento da CP.
As linhas 10, 55, 61, 64, 68, 69, 70, 94, ZM, ZR e ZM não sofre qualquer perturbação no serviço.

17/12/2008

Braga reclama mais verbas do Estado para os transportes

A modernização dos transportes públicos da cidade de Braga reclama pelo reforço de financiamento do Estado. A operadora municipal "TUB" sente-se "discriminada" relativamente à Carris (Lisboa) e os STCP (Porto).
Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) reclamam da Administração Central uma indemnização compensatória anual, que permita sustentar o tarifário especial do serviço de transporte público, a exemplo do que acontece com a Carris, em Lisboa, e os STCP, no Porto. No caso da empresa municipal bracarense - a exemplo de mais outras cinco (Coimbra, Aveiro, Bragança, Barreiro e Portalegre), o apoio directo à exploração dos TUB limita-se à indemnização compensatória atribuída, anualmente, pela Câmara Municipal de Braga, que, este ano, se cifrou em 3,3 milhões de euros.
O administrador-delegado dos TUB, Vítor Sousa, fala em "discriminação" do Governo, advogando a ideia de que "sem o apoio da Câmara de Braga seria impensável implementar o tarifário social aos utentes dos transportes públicos". "Não faz sentido que um Estado tenha formas de comportamento diferentes relativamente à componente de serviço público, pois as empresas municipais suportam prejuízos de exploração das suas redes de transporte urbano", disse aquele responsável, numa alusão à necessidade de renovação da frota.
De resto, neste capítulo, os TUB apenas auferem um apoio estatal ao investimento, através de verba inscrita pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) em PIDDAC. Este ano, no âmbito de um acordo de colaboração técnico-financeira, a dotação é de 900 mil euros, para um investimento global dos TUB na ordem dos 1,3 milhões de euros.
Contudo, Vítor Sousa considera tratar-se de um "apoio residual" quando comparado com as verbas atribuídas pela Administração Central à Carris e aos STCP. Neste contexto, defende uma nova política de apoio às operadoras municipais de transportes públicos, através, em sua opinião, "do aumento de verbas anualmente inscritas em PIDDAC", ou, em alternativa, por "indemnizações compensatórias atribuídas pelo Governo".
Aliás, um recente estudo realizado pelas seis operadoras municipais de transportes urbanos (Braga, Coimbra, Aveiro, Bragança, Barreiro e Portalegre) concluiu pela necessidade de receberem do Estado 6,6 milhões de euros de indemnizações compensatórias, cuja verba seria distribuída em função de um rácio relacionada com a dimensão de cada empresa.
Nos últimos anos, os TUB tem fomentado uma política de renovação da sua frota, com a aquisição de quatro viaturas por ano. Actualmente, apresenta 55 viaturas renovadas - alimentadas a gás natural ou a biodiesel - num universo de 118 veículos operacionais.
Para 2009, os TUB pretendem avançar com a renovação da sua frota de viaturas, propondo, a exemplo de anos anteriores, adquirir mais quatro novos veículos, num investimento global de 600 mil euros, co-financiado pelo IMTT em 514 mil euros. Está, também, em curso a introdução de equipamentos de bilhética, cujo investimento ascende a 775 mil euros. "É um esforço adicional dos TUB, atendendo às suas limitações financeiras, no sentido de melhorar a qualidade e segurança dos transportes públicos da cidade", rematou.

in: jn.sapo.pt secção "Braga" de 17 Dez/08

Ministro promete prazos mais curtos para o metro

O Governo prometeu, esta terça-feira, antecipar a execução da segunda fase do metro, assumindo, desde logo, o compromisso de encurtar os prazos para as ligações ao centro de Gondomar e a Vila d´Este. Aos autarcas, pediu sentido de responsabilidade.
No lançamento da empreitada de construção da primeira linha de Gondomar, que ligará o Dragão a Cabanas, pela Venda Nova, dentro de ano e meio, o ministro das Obras Públicas garantiu haver "margem de manobra" para antecipar as linhas em falta. "Que fique claro que o Governo está aberto a melhorar os prazos de execução", destacou Mário Lino, passando o ónus para os autarcas que ainda não deram o seu aval ao último calendário apresentado.
Na sua intervenção, o ministro respondeu positivamente ao desafio feito, minutos antes, pelo presidente da Câmara de Gondomar, que reclamou que a ligação ao concelho, via Valbom, "seja antecipada em três ou quatro anos, no mínimo". "A sua preocupação em antecipar a data de 2018 é bem recebida", respondeu Mário Lino, prometendo "todo o empenho para ir de encontro ao que defendeu". "Porque é também o que defendemos", assegurou.
Valentim deixou claro que a opção do Governo "faz atrasar a obra para S. Cosme, que já estaria nesta adjudicação se avançasse a linha prevista". A outra alternativa, recorde-se, passava por prolongar a linha da Venda Nova, em Rio Tinto, até à sede do concelho.
Ao seu sucessor na liderança da Metro, Ricardo Fonseca, Valentim Loureiro pediu que "ande para a frente com os estudos porque os gondomarenses de S. Cosme não admitem, após as expectativas criadas, ficar para trás".
Já no que toca a Vila Nova de Gaia, foi a secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, quem falou da "possibilidade efectiva da antecipação da ligação a Vila d'Este em função da data de abertura das futuras instalações do Hospital Gaia/Espinho" (2013, em vez de 2022).
Segundo o ministro, a antecipação do plano é uma questão de tempo e dinheiro e recordou, a propósito, que "o Governo assegurou o financiamento do projecto". Admitindo os atrasos na expansão da rede, Mário Lino considerou que o prazo de 14 anos para concluir o plano constitui "um grande desafio para o Governo, mas também para os autarcas". "Isto tem de ser feito em articulação entre Governo e autarcas. Apelo para o sentido de responsabilidade de todos os envolvidos nesta matéria", destacou.
Por sua vez, Ricardo Fonseca ressalvou que o "grau de exigência" que se coloca ao nível dos projectos e estudos de impacte ambiental "nem sempre é compatível com o desejado encurtamento de prazos". Mas concordou que a "colaboração das autarquias" é "determinante para o cumprimento de prazos estabelecidos".
Mais à frente no seu discurso, Mário Lino deixou outros recados. Garantindo que as promessas não são "só paleio", Mário Lino disse que "não vale a pena levantar questões que não existem, fantasmas e obstáculos para não se avançar com o projecto". Nem "colocar paus na engrenagem" para "travar o investimento público" que diz ser fundamental para combater a crise. Além disso, o ministro respondeu aos que afirmam que "só se deve fazer projectos que não recorram ao endividamento". "Assim, não se faria o metro do Porto", garante.
(...)

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 17 Dez/08

16/12/2008

Consórcio Somague/Soares da Costa/Mota Engil/Monte Adriano/Efacec vence linha de Gondomar

O Consórcio Somague/Soares da Costa/Mota Engil/Monte Adriano/Efacec irá construir os primeiros 7 km's da segunda fase do Metro do Porto.
Trata-se das 10 novas estações da linha de Gondomar entre o Estádio do Dragão e a Venda Nova em Gondomar.
O consórcio ganhou esta adjudicação por 97,5 milhões de euros tendo um prazo de execução de 560 dias.
As estações construídas no concelho de Gondomar, terão todas elas um parque de estacionamento com capacidade média para 100 lugares.

As estações a construir serão as seguintes:

-Contumil - Nazoni - São João de Deus - Parque Nascente - Rio Tinto - Lourinha - Paço - Carreira - Venda Nova - Venda Nova B

14/12/2008

Linha do Sado inaugura novos comboios

A Linha do Sado que compreende as ligações entre o Barreiro, Setúbal, e Pinhal Novo recebe hoje as novas composições, dotadas de alimentação eléctrica, video-vigilância, informação sonora sobre as estações seguintes, e ar condicionado.
Esta é ma verdadeira revolução nesta ligação, as composições eléctricas substituem as unidades movidas a diesel, que para além de serem amigas do ambiente, a modernidade introduzida com as novas composições permitem reduzir o tempo de viagem para os cerca de doze mil utilizadores desta linha.
As ligações entre o Barreio e Setúbal que antes demorava cerca de 58 minutos, agora passa a durar 38 minutos.
Cada comboio tem capacidade para 648 pessoas e a frequência nas horas de ponta será de 30 minutos, e de 60 minutos nos restantes horários.

13/12/2008

Alitalia vendida por 10,05 mil milhões

A Alitalia foi vendida à CAI (Companhia Aérea Italiana), uma sociedade constituida por um grupo de empresários italianos, por cerca de 10,05 biliões de euros.
O acordo prevê a cedência de todos os bens da companhia para a nova sociedade, e os contractos referentes às actividade de voo.
«A partir de hoje a CAI é proprietária da Alitalia», afirmou Augusto Fantozzi presidente da sociedade.
Os investimentos nos próximos anos rondarão os 4,2 mil milhões de euros, que compreende o aumento da frota para os voos em rotas europeias e intercontinentais, e estruturas de logistica. Serão cerca de 670 voos diários, ou seja, cerca de 4700 frequências semanais.
A partir de 13 de Janeiro de 2009, toda a estrutura da AirOne será integrada na nova Alitalia.

10/12/2008

Novos troleicarros para Coimbra

Actualmente circulam dezassete, com uma idade média de vinte e quatro anos, mas os Serviços Municipalizado de Transportes de Coimbra (SMTUC) querem inverter a situação e adquirir novas unidades.
Por agora, foi lançado um concurso público internacional para a aquisição de uma nova unidade, mas a ideia segundo o administrador-executivo da empresa Manuel de Oliveira, é adquirir dois por ano.
Os novos veículos terão piso rebaixado para acesso a pessoas com mobilidade reduzida, e um motor auxiliar que permite que o veículo mantenha alguma autonomia em caso de falta de energia eléctrica.

05/12/2008

Comissão Europeia pede mais direitos para os passageiros

São, por enquanto, apenas propostas da Comissão Europeia (CE), mas podem vir a transformar-se, no futuro, em boas notícias para quem anda de autocarro ou de barco. É que a CE pretende ver aumentado o direito dos passageiros, por exemplo, a mais informação e ainda a indemnizações em caso de interrupção da viagem.
Desta forma, garantiu Antonio Tajani, vice-presidente da Comissão Europeia e responsável pelos transportes, os passageiros passam a ter todos os mesmos direitos, independentemente do tipo de transporte que utilizam.

Indemnização à vista

As novidades começam no caso de interrupção ou cancelamento de uma viagem. Para além da informação que deverá ser prestada aos passageiros, as propostas prevêem ainda que as empresas sejam obrigadas a dar assistência adequada, assim como providenciar serviços alternativos. E os não cumpridores serão castigados com a obrigatoriedade do pagamento de uma indemnização calculada com base no preço do bilhete.
Diminuir as dificuldades dos passageiros com mobilidade reduzida é outro dos grandes objectivos. A CE quer acabar com a discriminação dos que são, todos os dias, impedidos, por força da falta de acessos, de andar nos autocarro ou transportes fluviais e marítimos. E, para isso, quer que, no momento da reserva de uma viagem ou na hora do embarque, seja concedida assistência gratuita, se o passageiro a pedir antecipadamente.
A esta pretensão junta-se outra: a de que o pessoal das empresas e dos terminais rodoviários ou portuários tenha conhecimentos adequados à assistência a pes-soas com deficiência.

Regras para cumprir

Para fazer cumprir as regras, os países da UE terão de instituir organismos de execução. Ou seja, se um passageiro de autocarro ou navio considerar que os seus direitos não foram respeitados, pode sempre reclamar junto da empresa.
Mas se não ficar satisfeito com a resposta, há sempre a possibilidade de apresentar uma reclamação junto do organismo nacional de execução designado pelo país em causa.

in: www.destak.pt de 5 Dez/08

02/12/2008

Revolução na bilhética em Lisboa


A partir de hoje, a Carris, o metropolitano, a Transtejo e a Soflusa iniciam um projecto de bilhética comum, que permitem aos seus utentes usarem um único cartão nas quatro empresas, em vez de um bilhete por cada uma das transportadoras.
São dezassete os títulos que desaparecem, passando a existir apenas três. Através do "7 Colinas", "Viva Viagens" e "Lisboa Viva", os utentes dos transportes públicos da capital podem fazer "Zapping" entre as diferentes operadoras usando um só cartão recarregável em dinheiro, que é descontado sempre que o utente embarca numa das referidas empresas.
Sempre que o bilhete é validado, aparece no visor do validador o saldo do cartão. Se o utilizador usar dois transportes no prazo de uma, ou duas horas consoante o número de zonas, tem um desconto na segunda viagem de cinco por cento.
A partir de agora, também o "Lisboa Viva" pode ser usado como assinatura e bilhete ocasional em simultâneo.
A breve prazo, também a CP aderirá ao sistema nas linhas de Sintra, Azambuja e Cascais.
A médio prazo, os restantes operadores da região de Lisboa permitirão o uso de um bilhete multimodal nos seus serviços.

CP oferece viagens a pessoas com necessidades especiais

A CP celebra o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência (3 de Dezembro), oferecendo viagens gratuitas em toda a rede a pessoas com necessidades especiais, e aos respectivos acompanhantes. Para isso, é obrigatória a apresentação da Certidão Multiusos, do cartão de Deficiente ou do Cartão de Deficiente das Forças Armadas.

Trabalhadores da STCP em greve

A partir das 8h. de amanhã os trabalhadores da STCP iniciarão um periode de greve que se prolongará até ao inicio da tarde.
Esta paragem provocará alguns inconvenientes sobretudo, nas primeiras horas da manhã, pelo que os títulos monomodais da STCP serão aceites na rede do Metro e nas zonas entre Coimbrões e Valongo da rede da CP.
As linhas 55, 69, 70, 94, ZR e ZM não sofrem perturbações no serviço.

28/11/2008

SMTUC e CGD lançam cartão com vertente bancária e de transporte

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) lançou uma versão do cartão de débito Maestro, que se destina aos estudantes universitários que utilizam os transportes públicos de Coimbra. O Maestro entrou em activação este mês, e “permite simplificar e substituir os múltiplos cartões, centrando num único cartão as funcionalidades de identificação no meio universitário, de cartão de débito bancário e de título de transporte público” referiu a CGD. Esta inovação resulta de uma parceria estabelecida entre a CGD, os SMTUC – Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra e a MasterCard. Segundo a instituição bancária, há que ter em conta que “para os estudantes, este cartão significa que é mais fácil e rápido andar de transportes públicos, sem necessidade de andar com vários cartões ou moedas na carteira”.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 28 Nov/08

Cientistas nacionais pretendem revolucionar a mobilidade urbana

Chama-se “ CityMotion”, o novo projecto que está a ser elaborado por cientistas nacionais e pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology), que tem como objectivo revolucionar a mobilidade urbana e a forma como nos movemos nas grandes metrópoles. O projecto tem por base o desenvolvimento de um sistema dinâmico que integre dados heterogéneos relacionados com a mobilidade dos cidadãos e que actualmente se encontram dispersos por diversas fontes: operadoras de telemóveis, entidades gestoras das redes de transportes públicos, autarquias, entre outros. Em declarações ao semanário Expresso, Carlos Bento, investigador e coordenador da equipa da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra que está à frente do “CityMotion” referiu que “a grande vantagem do sistema, está no facto de a sugestão que é feita ao utilizador usar dados que são recolhidos em tempo real sobre o tráfego automóvel, mas, ao mesmo tempo, conjugar essa informação com a da rede de transportes públicos, permitindo eleger aquela que é, de facto, a melhor opção”. Numa primeira fase, o utilizador poderá aceder à informação através da Internet, mas o objectivo da equipa é que, no futuro, esta também possa estar disponível nos sistemas de navegação dos automóveis, nos telemóveis e até em mobiliário urbano interactivo. Porto e Lisboa serão cidades-piloto contudo ainda não existe uma data concreta para o arranque dos projectos, mas isso deverá acontecer durante os próximos dois anos.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 27 Nov/08

27/11/2008

Metro do Porto prepara reforço na linha vermelha

A Empresa do Metro do Porto vai reforçar o serviço na linha Vermelha (Estádio do Dragão/ Póvoa de Varzim), no início do próximo ano.
Em comunicado, informou que o novo modelo de operação será apresentado em detalhe oportunamente, mas revelou que as mudanças contemplam o "reforço da oferta" e a "implementação de dois serviços expresso por hora" (actualmente, existe apenas um). Por outro lado, o expresso "passará a efectuar paragens num maior número de estações", acrescenta o documento.
As informações da Metro do Porto surgem na sequência de uma denúncia veiculada no blogue da Comissão de Utentes da Linha da Póvoa, na qual se dá conta que os veículos circulam tão cheios que há quem se sinta mal. Num texto publicado anteontem, diz-se que pelo menos três pes- soas já terão mesmo desmaiado, relatando-se, com mais pormenor, uma dessas situações.
"O metro do Porto movimenta cerca de 200 mil pessoas por dia. Muito pontualmente, existem casos reportados de indisposições a bordo dos veículos ou no interior das estações. Todos os casos conhecidos merecem a pronta intervenção do pessoal afecto à operação do sistema", observou a empresa, assinalando que "do histórico de eventos não consta qualquer registo relativo à linha Vermelha".
Ainda assim, a Metro do Porto salvaguardou que vai dar "o tratramento adequado" às questões agora levantadas, que até já eram do conhecimento da empresa.
"Todas as questões que nos são colocadas merecem da nossa parte a procura de uma solução", acrescenta o comunicado, no qual se admite proceder a correcções e alterações, caso se verifique ser necessário.

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 27 Nov/08

26/11/2008

"Agora, é mais simples!"


No dia 2 de Dezembro, a Carris, o Metro e a Transtejo/Soflusa vão pôr em prática um conjunto de alterações com o objectivo de proceder a uma simplificação da sua oferta de títulos, facilitando a decisão para os clientes ocasionais.

Com efeito após a referida data os 4 operadores deixam de vender os bilhetes pré-comprados sendo substituídos por carregamentos Zapping. Estão considerados os seguintes títulos:

Carris
Bilhetes 5 unidades 1 zona
Bilhetes 10 unidades 1 zona
Bilhetes 5 unidades 2 zonas
Bilhetes 10 unidades 2 zonas

Metro
Bilhetes 10 unidades 1 zona
Bilhetes 10 unidades 2 zonas
Bilhetes ida e volta 1 zona
Bilhetes ida e volta 2 zonas

Soflusa
Barreiro – Terreiro do Paço Pré-Comprados 10 unidades

Transtejo
Cacilhas – Cais do Sodré Pré-Comprados 10 unidades
Belém – Trafaria – Porto Brandão Pré-Comprados 10 unidades
Montijo – Terreiro do Paço Pré-Comprados 10 unidades
Seixal – Terreiro do Paço Pré-Comprados 10 unidades

O Zapping permite viajar em toda a rede dos quatro Operadores, bastando para isso carregar num só cartão Lisboa viva, Viva viagem ou 7 colinas, a quantia que desejar no mínimo de 2€ e no máximo de 15€, beneficiando de bónus de quantidade na aquisição e de descontos na utilização. Os carregamentos Zapping apresentam agora novidades de valor acrescentado para o cliente, para além da possibilidade de carregar os títulos no cartão Lisboa Viva, os clientes podem agora contar com a possibilidade de carregamento até 15 € e um valor máximo acumulado através de bónus equivalente a 20 € e ainda a concessão de descontos adicionais nas viagens que incluam dois operadores distintos, num intervalo de tempo pré-definido.

Os bilhetes a substituir adquiridos até 1 de Dezembro continuam válidos, podendo ser utilizados até se esgotarem.

Informe-se junto da rede de vendas da Carris, Metropolitano de Lisboa, Transtejo e Soflusa.

*in: www.carris.pt

25/11/2008

Primeira fase do Metro Sul do Tejo inaugurada amanhã

Com a entrada em funcionamento das linhas Cacilhas-Corroios, Pragal-Corroios e Cacilhas-Universidade, fica concluída, esta quarta-feira, a primeira fase do Metro Sul do Tejo (MST), englobando um total de 17 paragens: Cacilhas, 25 de Abril, Gil Vicente, S. João Baptista, Almada, Bento Gonçalves, Ramalha, Cova da Piedade, Parque da Paz, António Gedeão, Laranjeiro, Sto. Amaro, Pragal, Boa Esperança, Fomega, Monte de Caparica e Universidade.
Na inauguração do metro, vão estar presentes o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, e a presidente da Câmara Municipal de Almada, Maria Emília de Sousa.
Apesar de inaugurado oficialmente quarta-feira, o MST já assegurava a ligação entre os troços de Corroios/Cova da Piedade e Corroios/Universidade do Monte de Caparica desde 30 de Abril de 2007 e 15 de Janeiro deste ano, respectivamente.
Esta primeira etapa do MST tinha um custo estimado inicialmente em 320 milhões de euros e foi comparticipada em 265 milhões pelo Estado. Mas, depois de um atraso de três anos, verificou-se uma derrapagem orçamental de 70 milhões de euros.
Este atraso esteve relacionado com a inviabilização da cedência de terrenos por parte da Câmara de Almada, em 2005, que invocou o incumprimento do contrato da empreitada e da declaração de impacto ambiental, mas também com o traçado do metro no "triângulo da Ramalha", que foi contestado pela população, tendo sofrido algumas alterações em relação ao plano inicial.
A passagem do metro pelo centro da cidade foi também alvo de contestação por parte dos comerciantes locais que, desde o início das obras, em Março de 2003, registaram quebras de vendas entre 30 a 70 por cento, chegando a exigir ao Estado compensações monetárias, em Julho de 2007.
Além da redução do número de estacionamentos, as obras do metro implicaram a redução de vias de circulação automóvel e a supressão de algumas carreiras de autocarros.
A ideia da construção de um metro ligeiro de superfície na margem sul do Tejo foi equacionada pela primeira vez em 1985, no Plano Integrado de Desenvolvimento da Península de Setúbal, vindo dez anos mais tarde, em Abril de 1995, a ser elaborado o primeiro estudo de viabilidade técnica e económica do projecto.
O concurso público para a elaboração do projecto de construção do MST foi lançado em 1999, vindo a obra a ser adjudicada em Julho de 2002, à empresa Metro Transportes do Sul, que resultou de uma parceria entre o Grupo Barraqueiro, Teixeira Duarte e Siemens.
No futuro, prevê-se o alargamento do MST ao Fogueteiro, no Seixal, e Barreiro, concluindo a segunda e terceira fases do projecto, ainda sem data prevista para a sua consecução.
Os comboios circularão entre as 05h00 e as 02h00 da manhã, com intervalos de passagem nas horas de ponta de cinco minutos.
O valor do passe mensal custará 15 euros, enquanto o preço do bilhete simples será de 85 cêntimos. Os utentes de outros transportes públicos, nomeadamente da Fertagus, Transporte Sul do Tejo e Carris, terão de pagar um complemento de 8,50 euros para acederem ao metro.

in: www.tsf.pt secção "Vida" de 25 Nov/08

Transtejo vai adquirir dois novos ferries

A Transtejo, que assegura a ligação fluvial entre o Cais do Sodré em Lisboa e Cacilhas em Almada, e Belém/Trafaria/Porto Brandão, vai adquirir dois novos ferries.
O contrato é assinado hoje com a empresa fornecedora Navalria.
Os montantes que envolvem a operação são da ordem dos 14 milhões de euros.

Metro do Porto testa novos veículos

A Metro do Porto começo a testar os novos veículos modelo "Flexity Swift".
Segundo a edição de hoje do JN, os primeiros veículos entregues pela Bombardier à Metro do Porto têm realizado testes depois da 1:30 da madrugada, terminada a operação comercial.
Estes modelo de veículo, será utilizado na linha da Póvoa, e futuramente ligará à Trofa concluída a extensão da linha verde a partir do ISMAI, e que permitirá reduzir consideravelmente o tempo de viagem.
Cerca de trinta por cento da energia consumida por estes modelo de veículos, é devolvida à rede, podendo ser utilizada noutras unidades.

Segundo circuito entra ao serviço em Dezembro

A segunda fase dos TUTomar – Transportes Urbanos de Tomar, que prevê o funcionamento de um novo circuito, no sentindo inverso e em paralelo ao único percurso existente, irá entrar ao serviço a partir do dia 2 de Dezembro. Esta introdução permitirá a redução do tempo de espera dos utilizadores nas paragens dos TUTomar. Deste modo, o circuito denominado como “número 1” irá ter duas viaturas com uma frequência de passagem de 20 minutos. O circuito denominado como “número 2” vai ter igualmente dois autocarros, mas com uma frequência de passagem de 15 minutos e funcionará de segunda a sexta-feira, entre as 07h15 e as 20h15.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 25 Nov/08

24/11/2008

Nem todos os autocarros da Carris têm videovigilância

A 9 de Maio a Carris publicava no seu sitio a seguinte mensagem:

«A totalidade da Frota de Serviço Público da CARRIS já está equipada com um sistema de videovigilância. São cerca de 800 veículos, desde Carros Eléctricos, Autocarros, Ascensores e Elevador, a disporem deste reforço de segurança a bordo, após a implementação da última fase do processo, que terminou em Março de 2008.
A frase “Sorria / Viaje com a CARRIS” identifica, nos veículos, a operacionalidade do sistema. A transmissão de imagens vídeo, só accionada em caso de emergência, permite a ligação simultânea para a Central de Comando de Tráfego da CARRIS e para a Polícia de Segurança Pública de Lisboa.
O objectivo deste sistema é garantir condições de segurança aos clientes e tripulantes, através da dissuasão de actos de delinquência e de vandalismo. Permite, também, uma actuação eficaz das entidades policiais e de investigação criminal.
Os equipamentos permitem fornecer imagens às autoridades e, quando solicitadas, constituir um importante meio de investigação de actos ilícitos praticados a bordo dos veículos. As Autoridades Judiciais e de Investigação Criminal solicitam, diariamente, imagens gravadas referentes a ocorrências verificadas nos veículos.»

* carris.pt de 9 Maio/08

Não deixa de ser verdade, que a Carris tem feito um esforço enorme para se modernizar nos últimos anos.
Ao longo deste tempo, empresa tem recorrido aos meios mais modernos e eficazes para dissuadir eventuais acções de vandalismo, que possam pôr em causa a segurança dos passageiros. Todavia, ao contrário do que apregoa a Carris, nem todos os veículos possuem sistema de videovigilância.
Por exemplo, os veículos com número de frota "1508", "1515" e "1517", da marca Volvo, modelo B10M, articulados, que costumam servir as carreiras nº 28 (Restelo/Portela) e nº 750 (Algés/Est. Oriente) não têm qualquer sistema de vigilância instalado. Porém, a Carris afirma que a totalidade dos veículos em circulação possuem este sistema.

J.A.

22/11/2008

Câmara de S. João da Madeira e Refer assinam acordo para sistema de comboios frequentes

Um sistema de comboios frequentes vai ser instalado na Linha do Vale do Vouga, um investimento de 9,4 milhões de euros, a funcionar em 2011, anunciou o presidente da Câmara de S. João da Madeira, Castro Almeida.

"Esta é uma aposta estratégica de longo prazo, que responde localmente a um problema global que ainda não é agudo mas que vai ser. Se queremos uma mobilidade sustentável, não será possível continuar, como até aqui, a apostar no transporte individual e no consumo de combustíveis derivados do petróleo", afirmou o social-democrata Castro Almeida, em declarações à Agência Lusa.
A CP, a Refer(empresa responsável pela rede férrea nacional) e as autarquias de S. João da Madeira, Santa Maria da Feira e Oliveira de Azeméis assinam domingo um protocolo para a instalação de um sistema de comboios frequentes.
Nesta fase, o sistema estabelecerá a ligação entre o lugar do Orreiro, no limite Sul de S. João da Madeira, e a estação de Arrifana, no Concelho de Santa Maria da Feira.
O documento prevê a criação de três novas estações de caminho-de-ferro no troço da Linha do Vale do Vouga que atravessa S. João da Madeira, estando ainda contemplada a aquisição de três composições para este futuro serviço.
O investimento previsto - 9,4 milhões de euros -- é suportado por fundos comunitários e pelos orçamentos da CP, Refer e autarquia de S. João da Madeira.
O acordo aponta para 2011 o funcionamento do sistema de comboios frequentes, que se traduzirá num reforço do número de paragens e de circulações, em "vai-e-vem" no troço Arrifana/Orreiro, complementando o actual serviço Regional da CP na Linha do Vouga.
"Este poderá vir a ser um primeiro passo para uma futura ligação da nossa ferrovia à rede do Metro do Porto", admitiu Castro Almeida.
O autarca acrescentou que a introdução do sistema "vai contribuir para criar entre a população hábitos de recurso ao transporte ferroviário ".
A assinatura do protocolo decorre no edifício do Centro Coordenador de Transportes S. João da Madeira, domingo, às 12:20, no âmbito das comemorações do centenário da Linha do Vale do Vouga, com a presença da secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino.

in: ww1.rtp.pt/noticias secção "Nacional" de 22 Nov/08

20/11/2008

Google transit chega a Portugal

O novo serviço da Google, o Google transit, chega a Portugal.
Esta nova plataforma da Google permite calcular percursos dos transportes públicos, ver os horários das operadoras de transporte, e saber de informações de trânsito em tempo real.
O Google transit chega a Portugal tendo associadas a Carris e o Metro de Lisboa, estando já disponiveis todas informações respeitantes a estes operadores.
Na Europa estão associados os operadores franceses TBC (Bordéus) e Stibus (Maubeuge), na Itália ATAF&Linea, AMV, ACV (Florença), AMT (Genova), Gruppo Torinese Trasporti (Turim), Áustria a ÖBB, Polónia as operadoras Białostocka Komunikacja Miejska e MPK Olsztyn, e na Suíça as operadoras SBB e VBZ.

visite: http://www.google.pt/transit

19/11/2008

Opinião: Serviço sms da Carris peca por lentidão!


Basta escrever "C" seguido de espaço e o código numérico da paragem em que o utente deseja saber a informação, e enviar para o 3599.
Com um custo de trinta cêntimos, os utentes da Carris podem desde 2004 saber o tempo que uma determinada carreira de autocarro ou eléctrico, leva a chegar à paragem em questão.
Todavia, não são raras as situações em que o sms de resposta é enviado com largos minutos de atraso, face ao sms de informação pedido. Também, não são raras as situações em que o pedido fica sem resposta.
Este serviço, é garantido por uma empresa de prestação de serviços externa à Carris. Porém, é inadmissivel que tão frequentemente este serviço tenha uma resposta tão lenta e deficiente.

J.A.

Governo italiano dá luz verde para a compra da Alitalia

O ministro italiano do Desenvolvimento Económico, Claudio Scajola, deu hoje luz verde à venda da Alitalia ao consórcio de investidores CAI (Companhia Aérea Italiana) por mil milhões de euros.
O ministro "autoriza o comissário extraordinário da Alitalia, Augusto Fantozzi, a proceder à venda dos activos reclamados pela sociedade CAI a um preço não inferior a 1.052 mil milhões de euros", refere um comunicado do governo italiano.
Esta pode ser a última etapa de um processo de negociações que já dura há meses, cujo objectivo é salvar a companhia italiana da falência.
A semana passada, a Comissão Europeia aprovou, ainda que sob restrições, a aquisição da Alitalia por um grupo de empresários italianos.
Depois de resgatada pela CAI, a nova Alitalia deve encontrar um parceiro de negócio estrangeiro.
A imprensa italiana apontava para a Air France-KLM mas na terça-feira o primeiro-ministro Silvio Berlusconi fez saber que via "muito favoravelmente" uma colaboração com a Lufthansa.
A CAI oferece mil milhões de euros pelas actividades de transporte de passageiros da Alitalia e uma parte das dívidas.
O plano de resgate que prevê o corte de 3250 postos de trabalho, baseia-se na fusão da Alitalia com a Air One, a segunda maior companhia italiana, para criar uma nova companhia de 12 500 trabalhadores.

in: www.oje.pt secção "Negócios" de 19 Nov/08

18/11/2008

Câmara de Coimbra aprova traçado do metro

Com as abstenções de três vereadores socialistas e o voto contra de Pina Prata, eleito na listas do PSD mas que há cerca de dois anos faz oposição, foi aprovado hoje à tarde o traçado urbano final do projecto, que vai incluir a variante à Solum, ao contrário da variante pela Fernão de Magalhães que foi recusada pela maioria PSD/CDS/PPM.
De acordo com o calendário de obras, o prazo para a conclusão da linha, que ligará a Baixa aos Hospitais da Universidade de Coimbra, é nos finais de 2013 ou início de 2014.
A primeira fase da obra, correspondente à intervenção no Ramal da Lousã, entre Serpins e Coimbra B, está programada iniciar-se em 2009, prevendo-se que esteja concluída em 2011.
A construção da variante à Solum será incluída nesta primeira fase.
O metro (no sentido Lousã-Coimbra) que seguia da zona da Casa Branca directamente para a actual paragem de S. José, faz uma incursão pela zona da Solum, continuando depois em direcção a Coimbra B.
A instalação de um metro ligeiro de superfície do tipo "tram-train" - com capacidade para circular nos eixos ferroviários, urbanos, suburbanos e regionais - no Ramal da Lousã e na cidade de Coimbra, integra-se no Sistema de Mobilidade do Mondego, anunciado em 2006 pelo Governo.
Em Janeiro deste ano, teve início a primeira fase de implantação do projecto SMM, com o arranque das obras de construção das interfaces rodo-ferroviárias de Miranda do Corvo, Lousã e Ceira (Coimbra), que se encontram concluídas.

in: ww1.rtp.pt/noticias secção "Economia" de 17 Nov/08

14/11/2008

Governo angolano extingue TAAG

O Governo angolano prepara-se para extinguir a TAAG - Linhas Aéreas de Angola, e tem como objectivo criar uma nova companhia aérea. No âmbito desta medida o governo angolano pretende angariar um “parceiro estratégico” para o negócio. Até agora a Lufthansa foi a única empresa a manifestar interesse em colaborar com a TAAG ou com a companhia que lhe sucederá. Em declarações ao Diário Económico, o ministro dos Transportes angolano, Augusto Tomás, explicou que a decisão de exonerar o conselho de administração da TAAG deveu-se ao facto de este não ter conseguido “ultrapassar de forma incontroversa os obstáculos operativos e de segurança alegados para a exclusão da empresa do espaço aéreo europeu”. Augusto Tomás, acrescentou ainda que a empresa “em 14 meses, perdeu cerca de 70 milhões de dólares [55,6 milhões de euros] ” e das 124 companhias mundiais que existem, a TAAG é hoje classificada como a 122º.”

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 14 Nov/08

10/11/2008

Avião da Ryanair aterra de emergência em Roma

Um avião da Ryanair fez uma aterragem de emergência, esta manhã, no aeroporto Ciampino, em Roma, depois de alguns pássaros terem entrado nos reactores. A bordo seguiam 166 passageiros e seis membros da tripulação, cinco sofreram ferimentos ligeiros.
O pedido de aterragem de emergência deveu-se a “múltiplos impactos de pássaros nos motores" do aparelho, um Boeing 737-700, proveniente de Frankfurt (Alemanha), segundo informou a companhia aérea irlandesa.
Os bombeiros foram de imediato mobilizados e cobriram a pista com espuma anti-incêndio como medida de precaução.
O porta-voz da Ryanair, Stephen McNamara, referiu que três passageiros e dois membros da tripulação foram levados ao hospital com ferimentos ligeiros, segundo a agência AP.
“Aparentemente, o trem de aterragem esquerdo sofreu danos substanciais ao tocar em terra, o que atrasará durante várias horas a retirada do avião da pista de aterragem”, acrescenta a empresa no comunicado.
O incidente, que ocorreu cerca das 08:00 (07:00 em Lisboa), levou ao encerramento do aeroporto, tendo os voos com destino a Ciampino sido desviados para Roma-Fiumicino. No terminal acumulam-se passageiros e respectivas bagagens cujos voos foram afectados.

in: jn.sapo.pt secção "Mundo" de 10 Nov/08

07/11/2008

Soluções para Portugal!


Portugal tem várias carências ao nível dos transportes, sobretudo na Área Metropolitana de Lisboa, e nalgumas cidades médias, como Braga, Aveiro e Coimbra. Em relação a esta última, tem sido feito um esforço considerável na modernização dos meios, com a adopção de novos autocarros, novas linhas, e a construção do metropolitano que se iniciará dentro de poucos meses, e que servirá não só Coimbra, como também Miranda do Corvo e Lousã.
Aveiro e Braga reclamam igualmente a construção de um modelo de eléctrico moderno, ou de metro de superfície, que complemente a acção dos autocarros. Quanto a Braga, chegou a haver uma petição que exigia o regresso do eléctrico à cidade. Entretanto, considerou-se a hipótese da implementação de um metropolitano ligeiro, ou do eléctrico moderno.
A mesma posição tem Aveiro, mas tudo depende da decisão da administração central.
Na maíoria dos países europeus, a decisão passa pelas administrações regionais e locais, mesmo que parte do financiamento venha do Orçamento de Estado, sem dependerem portanto, de quarelas partidárias que poderão bloquear decisões que deveríam ser urgentes.
Com o preço elevado do petrólio, e dada as especifidades destas cidades, a IpsisNet deixa uma solução: a implementação de um sistema de metro ligeiro com pneus, concebido para cidades médias.
É um meio moderno, não exige grandes investimentos, não é poluente, tem uma grande capacidade de transporte de passageiros, e é eficáz.
A título de exemplo, o "metrotram" de Pádua, Itália. Uma cidade pequena, cuja construção deste meio veio solucionar os problemas de mobilidade da cidade.
Braga e Aveiro, ou mesmo outras cidades portuguesas bem que poderíam seguir o exemplo, mas neste país: tudo depende do governo central!

J.A.

06/11/2008

Companhia aérea portuguesa na lista negra da União Europeia

A União Europeia prepara-se para divulgar a lista negra das companhias aéreas proibidas de voar no espaço europeu. A proibição da UE abrange pela primeira vez quatro companhias europeias, sendo uma destas a portuguesa Luzair, criada em 1997 para operar voos charter, mas que deixou de voar em Setembro.
A Luzair não opera há cerca de dois meses, depois de o Instituto Nacional de Aviação Civil ter suspendido a licença de voo por constatar não estarem a ser aplicadas todas as normas de segurança, motivo que levou igualmente à proibição decidida pela Comissão Europeia.
As restantes companhias europeias incluidas na lista negra são de nacionalidade grega, espanhola e alemã.

Bruxelas prepara exclusão de todas as companhias angolanas

Depois da sanção lançada sobre a TAAG, a Comissão Europeia deverá agora alargar a todas as companhias aéreas de Angola a proibição de voar no espaço europeu.
A lista negra da União Europeia é actualizada todos os três meses e inclui actualmente uma centena de companhias aéreas, na maioria originárias do Continente Africano.

in: www.rtp.pt secção "Economia" de 6 Nov/08

03/11/2008

Carris vai ter canal de TV em 2009


A partir de 2009 a Carris vai dispor de um canal de televisão, que será emitido a bordo dos autocarros.
A estimativa aponta para o primeiro semestre do próximo ano, cujas emissões estarão disponiveis para os utentes da Carris, numa fase inicial estando apênas disponiveis em cerca de dez por cento da frota, o equivalente a cerca de oitenta autocarros, sendo o serviço posteriormente alargado à restante frota.
Os conteúdos a emitir serão de índole institucional como actividades culturais, ou questões relacionadas com os transportes, como sejam por exemplo, alterações de percursos.
Em Portugal, a Valpi (Penafiel e região Grande Porto), a Vimeca/LT Transportes (Oeiras e Amadora), e também a Rodoviária de Lisboa (Lisboa, Loures, Odivelas e Vila Franca de Xira) já têm um serviço semelhante.

TUB apresentam bilhética sem contacto

Entrou em funcionamento o novo sistema de bilhética dos TUB- Transportes Urbanos de Braga. Este sistema irá permitir a combinação e utilização dos TUB com outros portadores de transporte colectivo, e mais tarde com a rede ferroviária. Tem a vantagem de oferecer uma maior comodidade para os utentes e maior eficácia no combate à fraude. Para que este novo sistema estivesse apto foram instalados 120 equipamentos de bordo, 12 postos de venda, 11 equipamentos de fiscalização e emitidos mais de 50 mil novos cartões. O sistema foi posto em prática em Braga com alunos da universidade do Minho; “trata-se de alunos que residem em Braga e que utilizam os TUB e que, para se deslocarem para Guimarães, recorrem, por exemplo aos serviços da Arriva. Uma vez lá, frequentemente fazem uso dos Transportes Urbanos de Guimarães (TUG)”, refere Vítor Sousa, administrador dos TUB. A empresa revela que já tem marcadas reuniões com outros operadores de transportes, que mostraram interesse em se tornarem parceiros no projecto, nomeadamente a Transdev, a Arriva, a CP e a CGD. A parceria com a CGD permite a utilização do cartão bancário para qualquer tipo de carregamento dos serviços TUB. A implementação deste novo sistema equivale a um investimento de mais de 775 mil euros, dos quais cerca de 50 por cento foram comparticipados a fundo perdido pelo Instituto de Mobilidade e dos Transportes Terrestres- IMTT.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 3 Nov/08

Air Berlim inaugura voos para S. Miguel


A companhia alemã Air Berlim inaugura hoje para S. Miguel nos Açores, a sua primeira rota, que terá ligação à cidade de Nuremberga.
Por agora, a companhia fará apenas uma ligação semanal entre as duas cidades, com preços a rondarem os cento e setenta euros por bilhete. A viagem dura cerca de quatro horas e meia.

02/11/2008

TAP cancela 60 voos por semana


A TAP vai reduzir 60 voos par semana já a partir de amanhã (51 de médio curso, e 9 de longo curso) no período de Outono/Inverno para fazer face aos prejuízos registrados em face da escalada do preço dos combustiveis.
Contudo, nos periodos de maior procura como o Natal, Ano Novo e Carnaval, a empresa admite reforçar o número de ligações.
Espanha, Suíça, Alemanha, Holanda, França, Itália e Bélgica são os destinos mais atingidos pela diminuição do número de ligações da TAP. Nova Iorque, Recife, Natal, São Paulo e Rio de Janeiro também sofrerão uma quebra.


Lista dos voos suspensos:
Voos de médio curso (operações semanais): Rota: operação semanal base suspensões: Lisboa - Madrid 49 7; Lisboa - Barcelona 42 7; Lisboa - Bilbau 19 2; Lisboa - Zurique 21 2; Porto - Londres 21 2; Lisboa - Amesterdão 21 1; Lisboa - Paris 42 2; Lisboa - Lyon 20 2; Lisboa - Sevilha 14 2; Lisboa - Milão 21 3; Lisboa - Roma 28 3; Lisboa - Hamburgo 14 1; Lisboa - Frankfurt 21 2; Lisboa - Bruxelas 28 3; Lisboa - Genebra 21 3; Porto - Genebra 14 1; Porto - Paris 28 1; Porto - Madrid 28 3; Porto - Barcelona 28 2; Lisboa - La Coruña 6 1; Lisboa - Munique 14 1.

Voos de longo curso (operações semanais): Rota: operação semanal base suspensões: Porto - Rio 3 1; Porto - São Paulo 3 1; Porto - Nova Iorque 3 1; Lisboa - Rio 12 2; Lisboa - Nova Iorque 8 1; Lisboa - Caracas 5 1; Lisboa - Recife 7 1; Lisboa - Natal 5 1. (in: publico.clix.pt secção "Economia" de 29 Out/08).

01/11/2008

Utentes da metro Sul quer integração nos passes sociais

A Comissão de Utentes do Metro Sul do Tejo (CUMST) quer a integração da operadora no sistemas de passes sociais da região de Lisboa.
Segundo este movimento, quando o Metro Sul do Tejo entrou em operação, os utentes que o passaram a utilizar tiveram de passar a desembolsar cerca de 9€ a mais. O que a Comissão pretende, é que a utilização do metro esteja integrado nas restantes operadoras de Lisboa, e portanto, os títulos adquiridos passem a englobar a utilização do metro numa lógica multimodal.
Hoje, a CUMST iniciará a recolha de assinaturas para levar uma petição à Assembleia da República, com vista à sua discussão e aprovação da alteração do actual modelo.

31/10/2008

Carris e STCP reforçam serviço para cemitérios


Este ano no dia dos Fiéis Defundos, a Carris e a STCP reforçam as linhas que servem os cemitérios. Assim, a Carris em Lisboa reforçará as seguintes carreiras:
para o cemitério da Ajuda 727 - Roma Areeiro/Restelo, 60 - Olaias/Cemitério da Ajuda, 18E - Sto. Amaro/Cemitério da Ajuda

para o cemitério do Alto S. João:

718 - Isel/Amoreiras, 742 - Bº Madre Deus/Casalinho Ajuda

para o cemitério de Benfica:
24 - Alcântara/Pontinha, 767 - Campo Mártires da Pátria/Damaia, 765 - Colégio Militar (Metro)/Benfica

para o cemitério de Carnide:
768 - Cid. Universitária/Cemitério de Carnide

Lumiar:
3 - Charneca/Bº Sta. Cruz

Olivais:
708 - M. Moniz/Pq. Nações Norte, 79 - Centro Comercial Olivais (Circulação)

Prazeres:
701 - Charneca/Campo Ourique, 709 - Terreiro Paço/Campo Ourique, 74 - Rua Alfandega/ Gomes freire, 28E - M. Moniz/Campo Ourique

Por seu turno a STCP reforçará as seguintes linhas:

Linha 201 - Sá da Bandeira/Viso
Serve os cemitérios de Agramonte e Aldoar.
Reforço de frequência - 20/20 minutos todo o dia.

Linha 204 - Hospital São João Foz
Serve os cemitérios de Paranhos, Agramonte, Lordelo do Ouro e Foz do Douro.
Reforço de frequência - 20/20 minutos todo o dia.

Linha 207 - Campanhã/Mercado da Foz
Serve os cemitérios do Prado do Repouso, Agramonte, Lordelo do Ouro e Foz do Douro.
Serviço especial - 30/30 minutos todo o dia.

Linha 305 - Cordoaria/Hospital de São João
Serve os cemitérios de Paranhos, Bonfim e Prado do Repouso.
Reforço de frequência - 20/20 minutos todo o dia.

Linha 400 - São Bento/Azevedo
Serve os cemitérios de Campanhã, Bonfim e Prado do Repouso.
Reforço de frequência - 20/20 minutos todo o dia.

Linha 505 - Hospital São João/Matosinhos (mercado)
Serve os cemitérios de S. Mamede de Infesta, Leça do Balio, Custóias, Guifões, Sendim, Matosinhos.
Reforço de frequência - 30/30 minutos todo o dia.

Linha ZM - Zona Massarelos
Serve o cemitério de Agramonte.
Serviço especial - 30/30 minutos todo o dia.

29/10/2008

AML com "transporlis" acessivel em quiosques multimédia

O sistema de informação e simulação de percursos das empresas de transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa, passou a estar acessivel nos quiosques multimédia dos concelhos abrangidos pelas transportadoras da região de Lisboa.
O sistema também acessivel através do portal www.transporlis.sapo.pt já está a funcionar em algumas áreas como aeroporto de Lisboa, Gare do Oriente, estação de Moscavide, Sete Rios, estação de metro do Sr. Roubado e Odivelas, estação da CP de Moscavide e sede do IMTT.
O terminal será alargado progressivamente a outras áreas com forte procura.

Metro sem propostas para carruagens

A três dias do fim do prazo, ainda nenhuma empresa entregou propostas para o material circulante do Metro Mondego, embora ainda o devam fazer algumas das seis empresas internacionais que levantaram o caderno de encargos.
"Não sei se todas vão concorrer, mas tenho a expectativa de que algumas apresentem propostas", disse ontem à agência Lusa o presidente da sociedade Metro Mondego, Álvaro Maia Seco, referindo que é normal as empresas apenas apresentarem as propostas no final dos prazos.
A Metro Mondego confirmou que levantaram o caderno de encargo as empresas Bombardier (Canadá), Alstom Transporte (França), CAF (Espanha), Vossloh (Alemanha), Siemens(Alemanha) e a Ansaldobreda (Itália).
O concurso, que termina esta sexta-feira, prevê o fornecimento de 20 a 22 veículos para o serviço suburbano, com um prazo de entrega de 26 meses, assim como mais 16 a 20 composições que circularão na cidade de Coimbra, num investimento que ronda os 60 milhões de euros.
Os veículos, com 43 metros de comprimento máximo, são "modernos, de design atraente e confortáveis" e têm capacidade de aceleração e velocidades máximas compatíveis com os dois serviços.
A aquisição do material circulante destina-se ao Sistema de Mobilidade do Mondego(SMM) que prevê a instalação de um metro ligeiro de superfície do tipo "tram-train" -com capacidade para circular nos eixos ferroviários, urbanos, suburbanos e regionais - no Ramal da Lousã, entre Coimbra e Serpins (Lousã), e na cidade de Coimbra.
Luís Ramos, director da Bombardier, garantiu à agência Lusa que "estão a trabalhar na elaboração de uma proposta", salientando que a empresa "tem tecnologia e várias soluções para diferentes situações".
Sem adiantar mais sobre o assunto, o responsável sublinhou que a Bombardier é "líder mundial no transporte de metro", com vários tipos de soluções em muitas cidades da Europa e no metro do Porto, onde concebeu dois tipos de veículos.
A Siemens confirmou também à Lusa o levantamento do caderno de encargos do concurso, mas escusou-se a prestar mais esclarecimentos.
"A única coisa que posso dizer é que estamos em fase de preparação de proposta", referiu uma fonte oficial da empresa.
De acordo com Álvaro Maia Seco, deverão existir algumas diferenças técnicas ao nível do "desenho interior" dos veículos, com as carruagens destinadas ao transporte suburbano a apresentarem maior número de lugares sentados.
"O aspecto visual deverá ser muito semelhante, com os veículos a pertencerem à mesma família mas com características um pouco diferentes. É dada uma margem de liberdade aos fabricantes que será depois analisada pela equipa de avaliação técnica", frisou.
A adjudicação do material circulante, segundo o presidente da Metro Mondego, deverá ocorrer ainda no primeiro trimestre de 2009.
Álvaro Maia Seco adiantou ainda que falta apenas a autorização da tutela para lançar o concurso relativo ao troço Serpins-Miranda do Corvo, no Ramal da Lousã, que vai constituir a primeira intervenção naquele canal ferroviário.
"Tenho a expectativa de que, no máximo, dentro de uma ou duas semanas seja lançado o concurso", garantiu o responsável, acrescentando que o mesmo está também dependente de um entendimento com a Câmara de Coimbra que "está por dias".
O projecto do SMM, que representa um investimento global da ordem dos 285 milhões de euros, deverá estar a funcionar entre Serpins e a cidade de Coimbra (junto à Portagem) em Fevereiro de 2011, prevendo-se a ligação a Coimbra B em Outubro do mesmo ano.

in: jn.sapo.pt secção "Coimbra" de 29 Out/08

28/10/2008

Bilhetes da Ryanair a 1 euro


A Ryanair vai inaugurar quatro novas rotas a partir de Faro, para: Liverpool, Glasgow, East Midlands e Dusseldorf.
Para assinalar o facto, a empresa colocou à venda através do seu site, um milhão de bilhetes a 1€ com tudo incluído, válido não só nestas novas rotas, mas nas cerca de oitocentas que a companhia irlandesa opera em toda a Europa.
Actualmente, a Ryanair opera a partir de Faro para: Londres, Shannon, Bruxelas, Dublin e Frankfurt.
A promoção é válida até às 24h. de quinta-feira, para voos a realizar entre 11 de Novembro e 31 de Janeiro.

Europa: 100 milhões para o metro do Porto


O metro do Porto vai receber 100 milhões de euros de fundos de investimento do Fundo Europeu de Desenvolvimento.
No quadro do desenvolvimento regional, o FSE apoiará o desenvolvimento de rede ferroviária ligeira, sendo a obra de desenvolvimento do metro do Porto faseada até 2022 em duas fases de construção, com um investimento total estimado em 1,5 mil milhões de euros.
Para o efeito, a Comisão de Coordenação de Desenvolvimento da Região Norte (CDDRN) deverá apresentar uma candidatura a este fundo nos próximos dias.

27/10/2008

easyJet liga Lisboa e Funchal a partir de hoje


A companhia britânica de baixo custo easyJet inicia hoje voos regulares entre Lisboa e o Funchal.
São dois voos diários com partida de Lisboa pelas 7h35 e com chegada prevista ao Funchal para as 9h15, e um segundo com descolagem prevista para as 16 horas e chegada à Madeira cerca de uma hora e quarenta e cinco minutos mais tarde.
A easyJet que disponibiliza voos a partir dos 25.99€, pretende captar mais clientes do Continente para a Madeira, dado que dispõe de tarifas cerca de quatro vezes mais baixas que a TAP.
Esta rota é a primeira ligação interna a ser operada por uma companhia low-cost.
Até ao momento a easyJet disponibilizava ligações entre o Funchal e Bristol, e ainda aos aeroportos de Londres Gatwick e Londres Stansted, a que se junta a partir de hoje a ligação para Lisboa.

18/10/2008

Metro do Porto lança serviço de informação sobre parques de estacionamento em tempo real na rádio

A partir da próxima segunda-feira, dia 20 de Outubro, o Metro do Porto, em parceria com a Rádio Nova, lança um serviço totalmente inovador: a informação de parques estacionamento na rede do Metro. Com este novo serviço, os automobilistas passam a saber, simultâneo com a informação de trânsito e em tempo real, onde podem estacionar o carro e prosseguir viagem de Metro.

Esta parceria Metro do Porto/Rádio Nova tem contornos inéditos em Portugal e visa reforçar o potencial da rede de parques de estacionamento do Metro – mais de 2.600 lugares em toda a Área Metropolitana –, oferecendo aos cidadãos informação real sobre capacidades, lotações e tempo de viagem, de Metro, entre cada parque e o centro do Porto.

Difundida em simultâneo e em articulação com a habitual informação de trânsito, nas manhãs da Rádio Nova, em 98.9 FM, entre as 7H00 e as 10H00, todos os dias úteis, o ponto de situação dos parques de estacionamento do Metro do Porto permitirá racionalizar a sua ocupação, conduzindo os automobilistas às melhores soluções de deslocação, em articulação com os condicionamentos de trânsito existentes. A informação Metro remeterá para os parques de estacionamento situados nas imediações de cada congestionamento rodoviário, permitindo aos automobilistas estacionarem o seu carro, tomarem o Metro e chegarem mais rapidamente ao seu destino,

Contribuindo para uma melhor mobilidade na Área Metropolitana, esta parceria entre o Metro do Porto e a Rádio Nova garante acesso directo a informação sobre os 24 parques de estacionamento do Metro, situados ao longo das 5 linhas da rede. Os parques Metro, que tem uma capacidade global de 2.602 lugares, estão abertos em horário contínuo e são gratuitos (à excepção do ParqueMetro da Estação Estádio do Dragão, cuja tarifa intermodal é de € 0,65 por cada 12 horas de estacionamento).

in: www.metrodoporto.pt

Estudo defende antecipação de metro em Vila D'Este

A chegada do metro a Vila d'Este não deve ser adiada para 2022. O especialista Álvaro Costa e o Instituto de Mobilidade e dos Transportes Terrestres defendem a antecipação para a segunda fase de desenvolvimento da rede.
A calendarização desta ligação no plano de expansão da rede do metro contraria, para além do estudo da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (coordenado por Paulo Pinho), as análises da TRENMO, executadas pela equipa de Álvaro Costa, e do Instituto de Mobilidade. Dias antes da apresentação da proposta da Comissão Executiva da Empresa do Metro aos autarcas, foram pedidas duas análises à proposta em cima da mesa, mas não conduziram a qualquer alteração.
O parecer da TRENMO é mais incisivo do que o do instituto. A equipa, coordenada por Álvaro Costa, não tem dúvidas de que a localização do término da Linha Amarela em Laborim merece "breve reflexão quanto à razoabilidade de ponderar o prolongamento até Vila d'Este", dado que a construção de um troço com 1,1 quilómetros levará o metro a uma área com mais de 30 mil habitantes, "com características socio-demográficas que induzem uma forte propensão para a utilização de transportes públicos".
No entanto, este argumento de maior cobertura de uma população carenciada, válido para a opção Campo Alegre em detrimento da Boavista (foi uma das principais razões apontadas pela Comissão Executiva da Metro), foi ignorado no caso de Vila d'Este. A extensão da Linha Amarela a Laborim trará mais 273 utentes por hora à rede no período de ponta da manhã. Se também for a Vila d'Este resultará num acréscimo de 933passageiros.
O instituto, tutelado pelo Ministério das Obras Públicas e que validou a proposta da Comissão Executiva, considera que, embora a extensão a Vila d'Este esteja "dependente da solução que vier a ser definida para o novo Centro Hospitalar Gaia-Espinho, poderá justificar-se antecipá-la para a segunda fase". De resto, faz a defesa da proposta e, em particular, da ligação entre Campanhã e Gondomar por Valbom por servir "zonas mais densamente ocupadas, captando mais passageiros do que o traçado a partir da Venda Nova"; e do corredor do Campo Alegre em vez da Linha da Boavista.
Considera que a ligação pela Boavista cobriria, parcialmente, a zona Ocidental da cidade, ficando "por servir toda a zona da Foz até ao centro do Porto". Contudo, os traçados das duas linhas não teriam apenas o troço inicial à saída de Matosinhos em comum. Ambas serviriam o pólo universitário do Campo Alegre. Prolongadas até S. Bento, as duas linhas teriam uma paragem junto à Faculdade de Letras, seguindo pelo Palácio de Cristal e Cordoaria.
Daí que Álvaro Costa aponte, como vantagem comum às duas ligações, a "passagem no troço de maior procura (Faculdade de Letras - S. Bento)" e o número semelhante de passageiros por quilómetro. Aliás, o especialista não indica a sua preferência na referida análise, enunciando as vantagens das duas ligações. Em comum, possuem, ainda, o tempo de viagem e o custo de construção.
O canal do Campo Alegre serve mais residentes e populações carenciadas, abre caminho à construção da Via Nun'Álvares e requalifica a Rua de Diogo Botelho. Já o traçado da Boavista reabilitaria a avenida, contribuindo para a afirmação como "business district" do Porto, até porque teria maior cobertura de emprego.

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 18 Out/08

17/10/2008

Concurso para novo aeroporto poderá ser lançado em Abril

O ministro das Obras Públicas mostrou-se, esta sexta-feira, convicto de que o concurso público para a construção do novo aeroporto de Lisboa, no Campo de Tiro de Alcochete, pode ser lançado em Abril
«A NAER trabalha com uma meta e quer entregar ao Governo toda a documentação que está a preparar com as suas propostas para o Executivo apreciar e tomar uma decisão, para que até ao final do primeiro trimestre tudo esteja pronto e o Governo lance o concurso a partir de Abril», disse Mário Lino.
Quarta-feira, o presidente-executivo da NAER, responsável pela construção do aeroporto, admitiu que o concurso público pode ficar concluído sem que esteja emitida a declaração de impacte ambiental.
Hoje, em Santarém, o ministro das Obras Públicas esclareceu as hipóteses em aberto, entre elas uma pré-qualificação de concorrentes, onde não é preciso a declaração de impacte ambiental.
«Agora, tudo aquilo que exige uma aprovação prévia de um estudo de impacte ambiental, será feita», assegurou.

in: tsf.sapo.pt secção "Portugal" de 17 Out/08

15/10/2008

Aeroporto no centro poderá vir a ser realidade

Transformar a base aérea de Monte Real num aeroporto civil de baixo custo, é a ideia defendida por empresários e autarcas da região centro.
Uma ideia antiga que ganha força com a construção do novo aeroporto em Alcochete substituindo a Ota.
Potenciar e economia do centro com a abertura ao tráfego civil parece agradar a gentes, politicos e empresários, defendendo que esta seria uma solução rápida e barata, e com ganhos.
O governo admite vir a estudar a solução.

10/10/2008

Metro do Porto com novos parques

O Metro do Porto disponibiliza mais três parques de estacionamento junto às estações de Mandim, Castêlo da Maia e ISMAI. Com estes novos parques, a empresa aumenta em cerca de trezentos os lugares disponiveis para o sistema "Park&Ride", abrangendo no total 2602 lugares.

09/10/2008

STCP: Greve marcada por 26 horas


Os trabalhadores da STCP convocaram uma greve que começa às 0:00h. de dia 10, e terminas às 2:00h. de dia 11.
Em causa, está segundo o Sindicato Nacional dos Motoristas (SNM) e no Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários e Urbanos do Norte (STRUN) que representam cerca de 90% dos trabalhadores da empresa, a "discriminação" dos trabalhadores filiados naqueles dois sindicatos por parte da administração da empresa.
Segundo Jorge Costa, de um dos sindicatos, a empresa acordou com o Sindicato dos Transportes da Área Metropolitana do Porto e o Sindicato dos Escritórios aumentos de 2% e subidas nas carreiras, mas os inscritos SNM e STRUN beneficiaram apenas da actualização salarial, afirmou.
A greve foi decidida em plenário no passado dia 23 de Setembro.
Os títulos monomodais da STCP são válidos no metro e na CP.

01/10/2008

Carris apresenta mob carsharing

A Carris deixou definitivamente de ser uma empresa que transporta passageiros em autocarro, para passar a ser uma empresa especialista em soluções de mobilidade. Esta é uma das conclusões obtidas após a apresentação do projecto Mobcarsharing, que recentemente entrou em funcionamento. Baseado no conceito de carsharing, que já existe um pouco por todo o mundo, a Carris, através da sua participada, Carristur, é pioneira em Portugal na introdução deste tipo de opções de mobilidade. Segundo a empresa “o Mobcarsharing é um novo sistema de mobilidade urbana, baseado na complementaridade com o transporte público”. Como se faz essa complementaridade? Através do aluguer de automóveis, permitindo assim o uso de um veículo por múltiplos utilizadores que poderão dispor do mesmo quando necessário, sem que para isso tenham que o adquirir, beneficiando de uma clara vantagem na sua utilização. Esta solução é a mais indicada para as pessoas/entidades que habitualmente não fazem mais de 15 mil quilómetros por ano, necessitando do automóvel apenas ocasionalmente. Segundo estudos da UITP, efectuados em outros países onde já existe o carsharing, para além de se verificar um aumento do número de passageiros do transporte público, cada veículo neste sistema permite substituir entre quatro a dez viaturas particulares e, consequentemente, reduz a ocupação do espaço urbano, o congestionamento, a emissão de gases, o consumo de energia. O modo de funcionamento do Mobcasharing é bastante simples: em primeiro lugar tem de se registar como membro do Mobcarsharing, posteriormente o cliente tem á sua disposição um leque de veículos distribuídos por vários parques de estacionamento em diversos pontos da cidade. A reserva dos automóveis poderá ser feita através do site www.mobcarsharing.pt ou de uma linha de atendimento disponível para o efeito. Depois de confirmada a reserva, o cliente deve dirigir-se ao parque escolhido, colocar o cartão Lisboa Viva junto ao campo de leitura de cartões para abrir o veículo, confirmar dentro do automóvel os códigos de reserva e iniciar a sua viagem.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 1 Out/08

30/09/2008

Ligação de ferryboat entre Continente e Madeira : Estudantes e residentes poderão usufruir de subsídio

Os estudantes e residentes na Madeira poderão vir a usufruir, a partir do próximo ano, de um subsídio nas suas viagens de barco entre o Continente e aquela Região Autónoma. O subsídio, já existente para as viagens aéreas, poderá ser extensível às viagens de barco. Segundo fonte do DN Madeira, a secretaria Regional do Turismo e Transportes, Conceição Estudante, já apresentou a proposta à sua congénere, Ana Paula Vitorino, aguardando agora uma contraproposta por parte da secretaria de Estado dos Transportes. De acordo com Conceição Estudante, o valor do subsídio poderá mesmo vir a ser superior ao que se encontra em vigor para as viagens de avião. O valor actual nestas deslocações é de 30 euros em viagens de ida e 60 euros nas viagens de ida e volta. Se for aprovado, o diploma deverá estar pronto no próximo ano. Recorde-se que em Julho passado foi inaugurada a ligação marítima, em ferryboat, entre o Continente (Portimão), Madeira e ilhas Canárias.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros

Expansão da rede do metro do Porto já não vai passar na Boavista

Era a grande aposta de Rui Rio, mas a linha de metro na Avenida da Boavista não será contemplada no projecto de expansão da rede, cujas linhas serão amanhã apresentadas pelo ministro Mário Lino aos autarcas da Junta Metropolitana do Porto (JMP).

As novas ligações que avançarão com a segunda fase de construção de rede do metropolitano prevêem uma nova linha entre Matosinhos e o centro do Porto, com passagem pela zona da Foz e Campo Alegre até à estação de São Bento. Outra nova linha, entre a Senhora da Hora e o Hospital de São João, por São Mamede de Infesta, e uma ligação ao centro de Gondomar, pela zona de Valbom, são outras opções acolhidas pelo Governo. Para além destas três novas linhas, o projecto de expansão inclui ainda as já projectadas ligações à Trofa, estendendo a ligação até à Maia actual, e o prolongamento da linha de Gaia até Laborim.

Nos últimos dias, Rui Rio vinha-se desmultiplicando em declarações muito críticas para o Governo e a administração da Metro do Porto, que acusava de não cumprir com os compromissos anteriormente assumidos e de manter os autarcas à margem do processo de expansão da rede.

Durante a última reunião da Câmara do Porto, Rio disse mesmo ter informações vindas do interior do Ministério das Obras Públicas, segundo as quais o Governo "jamais faria a linha da Boavista antes das eleições legislativas". O autarca chegou até a classificar o comportamento da administração da Metro como "miserável", por não prestar qualquer informação aos autarcas - que integram a administração da empresa como membros não executivos - e a sugerir que esta atitude estava a ser seguida em articulação com o Governo. A questão da linha da Boavista parece ser o ponto sensível nas relações recentes entre o presidente da JMP e o Governo, até porque foram já executadas obras naquela artéria, antevendo a passagem do metro (ver caixa).

Perante o quadro traçado pelo Governo para a segunda fase da rede do metropolitano, a interrogação que se coloca agora é saber como irá reagir o líder da JMP, que vinha argumentando com a sustentabilidade de um estudo feito pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Durante as negociações com o Governo, Rio sempre se mostrou intransigente em relação ao traçado da Avenida da Boavista, cujos estudos estavam já concluídos. O Governo, no entanto, contrapunha com a necessidade da realização de novas avaliações técnicas onde fossem contempladas alternativas ao traçado da Boavista, numa perspectiva integrada para a segunda fase.

Gondomar por Valbom
O traçado que o Governo vai avançar como alternativa à Boavista arranca da praia de Matosinhos, passa pela zona do Castelo do Queijo e atravessa a área da Foz por uma zona interior paralela à Avenida do Brasil. Servirá depois a Universidade Católica/Pr. do Imprério, a zona da Pasteleira, seguindo para o pólo universitário do Campo Alegre. O metro circulará depois pelo Palácio de Cristal e Hospital de Santo António antes do terminus na Estação de São Bento.

Embora não estivesse prevista no memorando assinado em 2007 entre a JMP e o Governo, a solução para a segunda fase avança também com uma linha que ligará Senhora da Hora ao Hospital de São João. A ideia é servir as populações do corredor que passa por São Mamede de Infesta, aproveitando parte do já existente canal ferroviário de mercadorias que liga Campanhã ao Porto de Leixões.

Quanto à solução para ligar ao centro de Gondomar, a opção vai pela construção de uma nova linha, em vez do prolongamento do troço entre o Estádio do Dragão e Venda Nova, cujo concurso está já na fase final. A ligação a Gondomar arrancará da zona da Avenida Fernão de Magalhães, passa por Campanhã e Valbom, e entra naquele concelho pela zona sul, como sempre foi reivindicado pelos autarcas e dirigentes do PS.

(...)

in: publico.clix.pt secção "Local" de 30 Set/08

29/09/2008

Consulte os horários e preços dos comboios a partir do telemóvel


A CP disponibiliza uma nova aplicação para telemóveis e PDA's com suporte Java, Windows Mobile e GPRS, e que permite a consulta dos horários da empresa de forma actualizada em qualquer momento e lugar.
Entre as opções disponíveis estão: a consulta dos horários, estações de partida e de chegada, datas de viagem, qualidade do serviço Alfa Pendular, Intercidades, Regional ou Urbano, tempo total de viagem, número de transbordos, estações onde é necessário efectuar os transbordos incluindo as respectivas horas de chegada e partida, preço, etc.
Pode fazer o download da aplicação ou enviar um SMS (custo de 0,50€) para o número 4010 com o texto “cpmobile” no caso dos telemóveis ou “cpmobile pda” no caso dos PDA’S, recebendo de seguida um sms com o link da aplicação.
O software é disponível em Português, Inglês, Alemão, Francês e Espanhol (configurável localmente na aplicação).

*Para Pocket PC faça o download directamente do site da CP clicando no título da postagem.

27/09/2008

Projecto piloto para o Benfica X Sporting de hoje


A Câmara Municipal de Lisboa, o Sport Lisboa e Benfica e o Sporting Club de Portugal, em articulação com o Ministério dos Transportes e a PSP, a Carris e o metropolitano estão a levar a cabo uma acção com vista a reduzir a intensidade de tráfego para os jogos de futebol, com o objectivo de sensibilizar os adeptos a fazerem uma maior utilização dos transportes públicos.
Ainda no âmbito de um projecto piloto, o derby de hoje entre o Benfica e o Sporting terá fortes restrições de trânsito para o local do jogo. Assim, a Carris oferece um reforço das carreiras para o Estádio da Luz, ou seja, da carreira 750 (Praça José Queiróz/Algés) e a carreira 767 (Campo Mártires da Pátria/Damaia). Por seu lado, o metro terá frequência máxima como em horas de ponta.
Quem utilizar automóvel, pode usar gratuitamente os parques de estacionamento das Laranjeiras, Parque, Entre Campos, Cidade Universitária e Areeiro, próximos às estações do metro.
Em alternativa podem utilizar os parques do Marquês de Pombal e da Alameda, pagando a tarifa fixa de dois euros por seis horas.

26/09/2008

Ryanair com uso de telemóvel a bordo


A companhia irlandesa de voos low-cost Ryanair, juntar-se-á dentro em breve a um grupo restrito de companhias aéreas que permitem o uso do telemóvel a bordo.
Tudo indica que dentro de duas semanas, a companhia inicie de forma experimental este novo serviço, e que permitirá fazer chamadas, enviar e receber sms's e mms's, e usar a internet e outros serviços associados ao operador móvel do cliente.
O custo de uma chamada é de 2,5€ ao minuto.
Para além da Ryanair, actualmente também a TAP e a AirFrance oferecem este serviço.

Governo dá luz verde à linha de Metro de Gondomar

A Linha de Metro de Gondomar já foi "autorizada" pelo Governo, anunciou, esta sexta-feira, Rui Rio, presidente da Junta Metropolitana do Porto, reafirmando a exigência do cumprimento do memorando de entendimento, assinado em Maio de 2007.

Em conferência de imprensa, Rui Rio disse ter sabido, de forma "oficiosa" através do Ministério das Obras Públicas (MOP), que esta linha foi autorizada pelo Governo terça ou quarta-feira.

"Já esta semana foi finalmente autorizada a Linha de Gondomar. Já estava decidido quem ganhava o concurso, estava apenas à espera de autorização, que já devia ter vindo há muito tempo", enfatizou Rui Rio, que admite tratar-se de "uma boa notícia" que torna "o entendimento [entre governo e JMP] mais fácil".

No final da reunião mensal da JMP, o autarca do Porto afirmou também que o Conselho de Administração (CA) da Metro do Porto nos últimos meses, teve um "funcionamento negativo", frisando que "os três administradores (não executivos/autarcas) não estão capazes de dizer exactamente o que se passa" e que "não fazem parte do grosso das decisões"

Segundo referiu, para os autarcas da JMP "é claro que neste momento há incumprimento" do memorando por parte do Governo. O acordo assinado em Maio de 2007 "está apenas cumprido" por parte da JMP.

"Cedemos o capital e a maioria no CA em troca das obras e as obras não estão feitas", sustentou Rio, lembrando que "neste momento, já devia estar no terreno, a começar a avançar, a linha da Trofa e a da Boavista".

Rui Rio garantiu que esta posição de desagrado relativamente ao incumprimento do memorando é "unânime" na JMP.

Sobre o incumprimento do acordo sustentou que "não é preciso haver unanimidade", porque "isso é factual". "Está definido no documento em bom português aquilo que tem de ser feito", acrescentou.

Os autarcas da JMP vão reunir-se, quarta-feira de manhã, com o ministro das Obras Públicas, Mário Lino, tendo por objectivo o cumprimento do acordo.

"Se [o Governo] não cumpre o acordo, nós não nos vamos calar, continuaremos a defender as populações", disse Rio, apontando como consequência directa dessa luta o "desgaste" deste Governo.

O autarca adiantou ainda saber, através de informações que recebeu do Ministério das Obras Públicas, que a Linha da Boavista "não começará antes das eleições autárquicas por razões de carácter partidário".

"Isto vale o que vale, quem o diz não o diz em público, mas aquilo que eu vejo é que os factos apontam para que isso possa ser uma realidade", afirmou. "No caso concreto da Câmara do Porto, esta situação é intolerável", disse.

O memorando de entendimento, assinado a 21 de Maio de 2007, definiu a nova composição do Conselho de Administração do Metro do Porto e adiantou uma previsão para a calendarização da segunda fase das obras do metro portuense.

Esta segunda fase prevê a expansão da rede do metro do Porto através das linhas de Gondomar, da Trofa, da zona Ocidental do Porto (Boavista) e da extensão da linha de Gaia até Laborim.

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 26 Set/08

25/09/2008

Acordo entre CAI e sindicatos


O acordo para o nascimento da nova Alitalia foi conseguido hoje entre a CAI (Companhia Aérea Italiana), que reúne um grupo de empresários italianos (Atlantia, Intesa Sanpaolo, Aponte, Immsi, Riva, Toto, Fratini, FonSai, Clessidra, Equinox, Marcegaglia, Caltagirone Bellavista, Gavio, Fossati, Maccagnani e Tronchetti Provera), e os sindicatos CISL, UIL, UGL, e também a CGIL que tinha há alguns dias atrás regeitado as propostas da CAI, colocando em causa a sobrevivência da companhia.
Hoje com a intermediação do governo, a CAI e sindicatos assinaram o acordo que prevê a aquisição de sessenta novos aparelhos aéreos até 2013, dezasseis dos quais já em 2009, baixando a idade média da frota dos actuais 12,4 anos para os 8 em 2013, num investimento total de 1,7 biliões de euros.
Em 2013 a CAI terá cento e cinquenta e oito aviões, tendo também em conta a fusão com a companhia aérea AirOne, e abrirá cinco novas rotas intercontinentais (Rio de Janeiro, Dakar, Pequim, Xangai e Seúl), num total de cento e trinta e sete rotas nacionais e internacionais.
Contudo, falta o sim dos pilotos e dos assistentes de voo, que prometem dar uma resposta ao plano da CAI nas próximas horas.
Em aberto está também a participação de uma companhia estrageira, que terá uma participação minoritária de 10 a 20%, entre as interessadas poderão estar a AirFrance, a Lufthansa e a Britishairways.

23/09/2008

Nova plataforma de informação abordo dos autocarros da Carris


A Carris apresentou por altura do seu 136° aniversário no passado dia 18, 40 novos autocarros: 20 deles articulados, e 20 de modelo standard. Por outro lado, está a concurso público a aquisição de 40 novos veículos, a entregar no primeiro semestre de 2009. Estes modelos apresentam todos, piso rebaixado, rampa de acesso para deficiêntes com abertura telocomandada pelo motorista, representando um total de 35% da frota equipada com estas caracteristicas, e emissões de CO2 reduzida, cumprindo desta forma, as directivas comunitárias, sendo os autocarros equipados com motor EURO 5.
Uma novidade introduzida nos autocarros da Grande Lisboa, é a informação visual e sonora no interior dos veículos sobre a paragem seguinte. Desta forma, planear a viagem é mais fácil: para os deficiêntes visuais e auditivos terão uma informação mais completa sobre o percurso. Para os outros utentes, que simulem os percursos na internet por exemplo, será mais fácil seguirem as indicações do simulador on-line.
Esta prática tem vindo a ser seguida um pouco por toda a Europa. Em Portugal, disponível em toda a frota da STCP (Porto) desde o ano 2000. A Carris por seu turno, disponilizava este serviço nos eléctricos articulados. Agora é a vez dos autocarros.
Todavia, representa ainda, uma percentagem pequena face à frota da empresa de cerca de 800 autocarros, ou seja, cerca de 5%. Por isso, é de esperar que a Carris instale a curto prazo na restante frota a indicação visual e sonora sobre as paragens seguintes à semelhança do que acontece no metropolitano, ou nos comboios da CP.

J.A.

Fim da Alitalia pode estar por horas


O comissário da Alitalia Augusto Fantozzi fáz o aviso: se até 30 de Setembro não chegar uma proposta de salvação da empresa, esta fechará.
Depois de falhado o acordo entre a CAI e os sindicatos, a Alitalia tenta uma nova solução para a empresa com uma parceria estrangeira.
O primeiro-ministro Silvio Berlusconi que em campanha eleitoral prometeu a salvação da companhia, acusou a CGIL (um dos principais sindicatos) de ser a responsável pelo fracasso das negociações. Esta por sua vez, admite voltar a negociar com a empresa.
Contudo, depois de declarada a falência da Alitalia, esta continua a voar com uma licença especial, que pode caducar já na quinta-feira, deixando toda a frota da companhia em terra.

*A IpsisNet aconselha todos os utentes que tenham adquirido um bilhete para voar na Alitalia, a pedir a devolução do dinheiro junto dos balcões da companhia, ou nas agências de viagens, e não adquirir bilhetes para voar nos próximos dias, com risco dos aviões ficarem em terra!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search