STCP com oferta a 100% aos fins-de-semana.OBRIGATÓRIO USO DE MÁSCARA NOS TRANSPORTES PÚBLICOS.

26/09/2008

Governo dá luz verde à linha de Metro de Gondomar

A Linha de Metro de Gondomar já foi "autorizada" pelo Governo, anunciou, esta sexta-feira, Rui Rio, presidente da Junta Metropolitana do Porto, reafirmando a exigência do cumprimento do memorando de entendimento, assinado em Maio de 2007.

Em conferência de imprensa, Rui Rio disse ter sabido, de forma "oficiosa" através do Ministério das Obras Públicas (MOP), que esta linha foi autorizada pelo Governo terça ou quarta-feira.

"Já esta semana foi finalmente autorizada a Linha de Gondomar. Já estava decidido quem ganhava o concurso, estava apenas à espera de autorização, que já devia ter vindo há muito tempo", enfatizou Rui Rio, que admite tratar-se de "uma boa notícia" que torna "o entendimento [entre governo e JMP] mais fácil".

No final da reunião mensal da JMP, o autarca do Porto afirmou também que o Conselho de Administração (CA) da Metro do Porto nos últimos meses, teve um "funcionamento negativo", frisando que "os três administradores (não executivos/autarcas) não estão capazes de dizer exactamente o que se passa" e que "não fazem parte do grosso das decisões"

Segundo referiu, para os autarcas da JMP "é claro que neste momento há incumprimento" do memorando por parte do Governo. O acordo assinado em Maio de 2007 "está apenas cumprido" por parte da JMP.

"Cedemos o capital e a maioria no CA em troca das obras e as obras não estão feitas", sustentou Rio, lembrando que "neste momento, já devia estar no terreno, a começar a avançar, a linha da Trofa e a da Boavista".

Rui Rio garantiu que esta posição de desagrado relativamente ao incumprimento do memorando é "unânime" na JMP.

Sobre o incumprimento do acordo sustentou que "não é preciso haver unanimidade", porque "isso é factual". "Está definido no documento em bom português aquilo que tem de ser feito", acrescentou.

Os autarcas da JMP vão reunir-se, quarta-feira de manhã, com o ministro das Obras Públicas, Mário Lino, tendo por objectivo o cumprimento do acordo.

"Se [o Governo] não cumpre o acordo, nós não nos vamos calar, continuaremos a defender as populações", disse Rio, apontando como consequência directa dessa luta o "desgaste" deste Governo.

O autarca adiantou ainda saber, através de informações que recebeu do Ministério das Obras Públicas, que a Linha da Boavista "não começará antes das eleições autárquicas por razões de carácter partidário".

"Isto vale o que vale, quem o diz não o diz em público, mas aquilo que eu vejo é que os factos apontam para que isso possa ser uma realidade", afirmou. "No caso concreto da Câmara do Porto, esta situação é intolerável", disse.

O memorando de entendimento, assinado a 21 de Maio de 2007, definiu a nova composição do Conselho de Administração do Metro do Porto e adiantou uma previsão para a calendarização da segunda fase das obras do metro portuense.

Esta segunda fase prevê a expansão da rede do metro do Porto através das linhas de Gondomar, da Trofa, da zona Ocidental do Porto (Boavista) e da extensão da linha de Gaia até Laborim.

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 26 Set/08

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search