30/04/2019

Transportes do Algarve com preço máximo de 40€

facebook.com/transportesonline
autocarro da EVA Transportes
Os transportes do Algarve vão ter um custo máximo de 40€ por mês para viajar em toda a região já a partir de amanhã.

Todos os transportes do Algarve vão ter uma redução mínima de 50% no preço da assinatura mensal, mas nalguns títulos, o desconto pode ir até aos 80% face ao tarifário vigente. Os preços dos novos passes que são válidos a partir de amanhã variam entre os 14 e os 40€ para viajar por todo o Algarve.
No total, a Comunidade Intermunicipal do Algarve prevê apoiar a redução tarifária na região com 600 mil euros.

Consulte aqui a nova tabela tarifária!
facebook.com/transportesonline
imagem: EVA Transportes

29/04/2019

Novo zonamento Andante a partir de Maio

A partir de 1 de Maio o tarifário intermodal Andante chega aos 17 municípios da Área Metropolitana do Porto (AMP). A expansão do passe único a todos os concelhos e operadores obrigou a uma reformulação do mapa intermodal com a criação de novas zonas, e a alteração da nomenclatura das zonas para uma percepção mais fácil.
facebook.com/transportesonline
imagem: AMP

A AMP apresentou um novo zonamento Andante, que visa adaptar-se não só às 2 tarifas do passe único (passe municipal e até 3 zonas contíguas por 30€/mês e toda a AMP por 40€/mês), mas à realidade dos 17 municípios integrantes, bem como tornar mais fácil a compreensão e o modo de funcionamento do sistema. São criadas novas zonas que antes não eram abrangidas pelo Andante, e em vez das atuais designações (C [C1, C2, C3...], N [N1, N2...] e S [S1..., S8...]), que respeitavam à zona do Porto, norte do Porto e sul do Porto, cada concelho passa a estar identificado por 3 letras  respeitantes ao nome do concelho, seguido do número da zona. Ex: Porto (PRT1, PRT2, PRT3), Gaia (VNG1, VNG2, etc), Santa Maria da Feira (SMF1, SMF2, etc).

Os títulos ocasionais intermodais continuam válidos nos moldes habituais, alargados a todos os concelhos da AMP dentro das respetivas zonas.

Para qualquer esclarecimento adicional, pode contactar a linha de apoio ao cliente Andante pelo 808 200 444 / 226 158 151, e pelo email cliente@linhandante.com.

Utentes do comboio vão poder utilizar o "Navegante Metropolitano" até à Azambuja

facebook.com/transportesonline
comboio da linha da Azambuja
A partir de Maio os utentes do comboio entre o Carregado e a Azambuja vão poder utilizar o passe "Navegante Metropolitano" por mais 50 cêntimos por mês.

Apesar de Alenquer onde se situa a freguesia do Carregado servida pela CP e o concelho da Azambuja pertenceram ao distrito de Lisboa, fazem parte da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT). Pelo que, os utentes destes concelhos ficaram fora do passe "Navegante Metropolitano" que permite viajar em todos os transportes da AML por 40€/mês, sendo apenas possível utilizar este título de transporte no comboio da linha da Azambuja até Castanheira do Ribatejo. Agora, um acordo alcançado entre a AML e a CIMLT, permite a partir de Maio viajar nos comboios da CP em toda a extensão da linha da Azambuja com um acréscimo de 50 cêntimos no passe "Navegante Metropolitano". 

Preços vão baixar até 35% na Comunidade intermunicipal da Lezíria do Tejo

facebook.com/transportesonline
autocarro ao serviço da Rodoviária do
Tejo
A CIMLT aprovou a redução até 35% nos passes das transportadoras da região já a partir de Maio.
Os cerca de 1 milhão de euros que a CIMLT destina integralmente à redução tarifária, permite por exemplo, baixar de 40 para 26€ o passe de autocarro entre Santarém e Almeirim, e o passe entre Benavente e Lisboa de 136 para 88€.
No total são abrangidos cerca de 80 mil utentes. 
Apesar do acordo para integrar o percurso entre a Castanheira do Ribatejo e a Azambuja no passe " Navegante Metropolitano" ainda não há acordo com a CP para que a redução tarifária nos concelhos que integram a CIMLT* seja utilizado nos comboios regionais. Por enquanto, só os passes das empresas rodoviárias são abrangidas pelo Plano de Apoio à Redução Tarifária (PART).

*A CIMLT integra os concelhos de Almeirim, Alpiarça, Azambuja, Benavente, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra e Santarém.

23/04/2019

Andante alargado a toda a AMP em Maio

facebook.com/transportesonline
autocarros ao serviço da Transdev
O Andante é alargado a toda a Área Metropolitana do Porto (AMP) a partir de 1 de Maio. A excepção são os Transportes Urbanos de Santo Tirso (TUST) que só integram o passe único em Junho.

A entrada em vigor do passe único na AMP apenas integrou os operadores com sistema tarifário Andante, deixando de fora outras empresas por falta de validadores compatíveis com o sistema, apesar dos passes próprios terem dessas empresas ter descido para 30 e 40€ consoante fosse usado respetivamente num, ou mais concelhos. No entanto, não permitia a intermodalidade com outros operadores de transporte.
A partir de Maio, com excepção dos TUST, o novo tarifário Andante, bem como os títulos ocasionais intermodais já podem ser utilizados nos 17 concelhos da AMP. Empresas como a Transdev, Auto Viação Feirense, MGC Transportes, UTC, Arriva e Valpi passam a  estar integradas em pleno na rede intermodal, que permite viajar por 30€ dentro dos limites de um concelho e até 3 zonas contíguas, ou em toda a AMP por 40€.
No caso da CP, é alargado a Norte até Trofa, Paredes e Santo Tirso, e a sul até à estação de Paramos em Espinho. Consulte mais informações aqui!

Novo zonamento Andante

A AMP apresentou um novo zonamento Andante, que visa adaptar-se não só às 2 tarifas do passe único, mas à realidade dos 17 municípios integrantes, bem como tornar mais fácil a compreensão e o modo de funcionamento do sistema. São criadas novas zonas que antes não eram abrangidas pelo Andante, e em vez das atuais designações (C [C1, C2, C3...], N [N1, N2...] e S [S1..., S8...]), que respeitavam à zona do Porto, norte do Porto e sul do Porto, cada concelho passa a estar identificado por 3 letras  respeitantes ao nome do concelho, seguido do número da zona. Ex: Porto (PRT1, PRT2, PRT3), Gaia (VNG1, VNG2, etc), Santa Maria da Feira (SMF1, SMF2, etc).
facebook.com/transportesonline
imagem: Linha Andante


21/04/2019

Greve Soflusa

facebook.com/transportesonline
Os trabalhadores da Soflusa vão estar em greve parcial amanhã e terça-feira.

De acordo com os sindicatos, os trabalhadores reivindicam uma nova escala de serviço por entenderem que o Acordo Coletivo de Trabalho não está a ser cumprido, dado que os trabalhadores estão obrigados a uma carga excessiva de trabalho, o que põe em causa a segurança no transporte de pessoas.
A Soflusa é responsável pela travessia fluvial entre o Barreiro e o Terreiro do Paço. Assim, de acordo com o comunicado da empresa realizam-se as seguintes ligações:

sentido Barreiro/Terreiro do Paço
 -entre as 0:05h e a 1:30h;
 -5:20h*;
 -entre as 10:15h e as 17:45h;
 -entre as 22h e as 23:30h.

sentido Terreiro do Paço/Barreiro
 -entre as 0:00h e as 2h;
 -5:50h*;
 -entre as 10:40h e as 18h;
 -entre as 22h e as 23:30h.

*Ligação decretada pelo Tribunal Arbitral. Nos restantes períodos não está afixado nenhuma ligação com horário específico, podendo apenas ocorrer serviços no intervalo do período mencionado.


18/04/2019

Atualização: fim da greve de motoristas de transporte de combustíveis. Empresas de transporte público vão repor níveis de serviço

facebook.com/transportesonline
autocarro da Mafrense
O fim da greve dos motoristas de transporte de mercadorias perigosas vai permitir nos próximos dias reabastecer os tanques das empresas de transporte de passageiros.

As principais empresas rodoviárias estabeleceram um plano de contingência, que originou reduções e supressões de carreiras, sobretudo fora das horas de ponta, de forma a prolongar as quotas de combustível disponível. O fim da greve está a permitir de forma gradual, a reposição de gasóleo nestes operadores. Já a partir de 2ª-feira, na maioria das empresas, será reposta oferta habitual de serviço para esta época do ano.

17/04/2019

Falta de combustível está a suprimir alguns serviços de transportes

facebook.com/transportesonline
autocarros da TST
A greve dos motoristas pesados de matérias perigosas está a deixar os operadores de transportes sem combustível.

A maioria das empresas rodoviárias não são reabastecidas há alguns dias, e as reservas já estão no limite. Algumas empresas como a TST já começaram a suprimir serviços de forma a poupar combustível. No caso concreto da TST, foram suprimidas ligações no eixo Setúbal, Palmela, Pinhal Novo, Lisboa fora das horas de ponta. A TST diz que irá progressivamente reduzir ou eliminar serviços caso a situação se mantenha. Fertagus e Metro Sul do Tejo já estão a adequar os seus horários às contigências da TST. 
O Grupo Barraqueiro que detém empresas como a Rodoviária de Lisboa, Mafrense, Boa Viagem, Ribatejana, Eva Transportes, Barraqueiro Oeste, Rodoviária do Alentejo e Rodoviária do Oeste, já admitiu ter apenas combustível para 2 dias no máximo. Vão ser reduzidas carreiras municipais e intermunicipais que em alguns casos pode ir até aos 50%. A Rodoviária de Lisboa vai praticar horários de Sábado durante a quinta-feira, e na sexta e sábado vai praticar horários de domingo.
A Transtejo já só tem combustível até à meia noite de hoje, e a Soflusa até ao final do dia de amanhã. No entanto, a administração das empresas indica ter um plano de contingência que no limite poderá implicar o transporte de combustível para reabastecimento por via marítima.
Também na região do Porto as empresas apenas têm autonomia por mais 2 dias. A STCP que tem a maioria de autocarros a gás natural (só 38% de autocarros são diesel) tem serviços mínimos de reabastecimento decretados pelo governo, tal como a Carris. Já a Gondomarense vai reduzir autocarros a partir de hoje. No caso da Espírito Santo, a empresa admite só ter combustível até domingo. Pelo que, a partir de 2ª-feira deixa de operar caso a situação se mantenha. 
Quanto à Vimeca e Scotturb têm combustível para mais 3 a 4 dias.


12/04/2019

STCP lançou concurso para aquisição de mais 81 autocarros a gás natural

facebook.com/transportesonline
autocarro GNC MAN 18.310 HOCL-NL
A STCP lançou um Concurso Público Internacional para a aquisição de 81 novos autocarros a gás natural.

Trata-se de 62 viaturas low-floor (modelos com piso rebaixado em toda a carroçaria) e 19 low-entry (Modelos com piso rebaixado à frente e ao meio, sendo que na parte traseira a carroçaria é mais alta e todos os bancos são virados para a frente. Esta tipologia de veículos está mais adaptada para percursos suburbanos), num investimento superior a 19 milhões de euros.
A compra de 81 novos autocarros refere-se a uma segunda fase de investimento na renovação da frota. Os veículos começam a ser entregues a partir do final de 2020 até ao final de 2021.
Recorde-se que a primeira fase de investimento que iniciou em 2018, a STCP adquiriu 188 novos autocarros (173 movidos a gás natural e 15 elétricos), dos quais alguns já se encontram em operação e os restantes são entregues até 2020. Os 15 autocarros elétricos entraram todos em operação entre Junho e Dezembro de 2018. Entretanto, a STCP já anunciou a compra de mais 86 autocarros elétricos.
No final de 2021 entre as 2 fases de investimento, a STCP terá adquirido no total 254 autocarros a gás natural e 101 elétricos.

Governo disponível para entregar capital da STCP aos municípios

Matos Fernandes, ministro do Ambiente, durante a cerimónia de lançamento do Concurso Público Internacional para a compra de 81 novos autocarros, disse que o governo está disponível para entregar o capital da STCP aos 6 municípios onde opera (Porto, Gaia, Gondomar, Matosinhos, Maia e Valongo) ate ao final da presente legislatura, assumindo o Estado a dívida histórica da empresa.
Os 6 municípios referidos, gerem a STCP desde 1 Janeiro de 2018 depois do governo ter assinado com estes, um contrato de concessão de operação da empresa por um período de 7 anos.

08/04/2019

Lisboa vai adoptar modelo usado no Porto para pagar transportes com o telemóvel

facebook.com/transportesonline
infografia: Transportes Online
Dentro de 2 anos vai ser possível pagar/validar nos transportes de Lisboa com o telemóvel.

Trata-se da segunda grande "revolução" dos transportes da região de Lisboa depois da implantação do passe único. A validação da viagem em qualquer operador de transporte da região de Lisboa vai ser uma realidade até ao final 2020 e pretende seguir o modelo já existente no Porto com a aplicação "Anda" em que basta aproximar o telemóvel do validador a bordo dos autocarros ou nos cais das estações de metro e comboios.
A validação por telemóvel não substitui os tradicionais cartões contactless. Trata-se sim, de um meio complementar de validação, e vai permitir validar tanto títulos ocasionais como assinaturas mensais. Para além disso, serão integrados modos suaves como a utilização de bicicletas da rede "Gira", trotinetes e estacionamento.
Para a implementação deste sistema está prevista a alocação de cerca de 21 milhões de euros para a adaptação do sistema de bilhética, mas também para instalar um sistema que permita saber em tempo real a chegada dos autocarros a uma determinada paragem, e saber por exemplo, se o mesmo vai cheio.

Para entendermos o modo de funcionamento, vamos dar como exemplo o modelo utilizado na região do Porto


Anda que numa fase inicial apenas está disponível para telemóveis com sistema operativo Android 5.0 ou superior, e com tecnologia NFC e Bluetooth, permite sem conhecer as regras tarifárias do Andante, optimizar as viagens com a garantia do menos custo possível. Para isso, basta criar uma conta e associar um cartão de crédito ou débito, e pagar no final do mês todas as viagens realizadas, seja para clientes regulares, ou um simples utilizador ocasional. 

A aplicação vem deste modo desmaterializar os títulos de transporte suportados por cartão contactless, podendo qualquer pessoa viajar nos transportes sem necessidade de bilhete, bastando abrir a aplicação para iniciar a viagem e pagar depois. O Anda guarda todos os trajetos, e a qualquer altura é possível consultar o valor já gasto, com a garantia do menor custo possível.

*Andante é um tarifário intermodal do Grande Porto, cujo preço depende apenas do trajeto a efetuar e não do número de transportes que utiliza e do número de embarques que efetua. Está disponível tanto em tarifários ocasionais, como de assinatura. Apenas um título de transporte, e um só preço para viajar em todos operadores aderentes.

03/04/2019

Carris lançou concurso para aquisição de 15 elétricos

facebook.com/transportesonline
imagem: CML
A Câmara Municipal de Lisboa lançou um concurso público internacional para fornecimento de 15 elétricos modernos para servir a carreira 15.

Há 25 anos que a Carris não comprava nenhum elétrico. Com o aumento da procura, sobretudo por parte dos turistas, os 10 elétricos articulados que atualmente servem exclusivamente a carreira 15 entre Algés e a Praça da Figueira tem-se mostrado insuficiente para responder à procura. A Carris tem resolvido com a colocação  de autocarros a fazer o serviço de elétricos. Por outro lado, a introdução de novos elétricos vai permitir o regresso à Cruz-Quebrada junto da zona do Jamor e a extensão a Santa Apolónia.
Numa fase posterior, o "15" vai chegar ao Parque das Nações, estando já em estudo um possível alargamento a Sacavém.
Outro plano que já está em fase avançada de estudo entre as Câmaras de Lisboa e de Oeiras será a construção de uma linha na zona ocidental aproveitando um futuro alargamento da linha vermelha de metro entre São Sebastião e Alcântara, em que o elétrico funcionaria como um metro de superfície a partir de Alcântara passando pelo Pólo Universitário da Ajuda, Hospital São Francisco Xavier, Miraflores, Linda-a-Velha até ao Jamor unindo ao elétrico 15.

Os novos veículos terão cerca de 28,5 metros de cumprimento, maiores que os atuais, e vão custar cerca de 45 milhões de euros, prevendo-se que a primeira unidade chegue em 2021, com um ritmo de entrega de 1 a 2 por mês a partir dessa data.

01/04/2019

App Via Verde Transportes disponível na Transtejo e Soflusa

www.facebook.com/transportesonline
A app Via Verde Transportes já pode ser utilizada na Transtejo e Soflusa a partir de hoje.

Não é necessário ser portador de um identificador Via Verde para utilizar. Basta fazer download da aplicação, e validar através da app quando estiver num dos terminais da Transtejo e Soflusa para utilizar os barcos. É possível validar bilhetes ocasionais e passes próprios das empresas.
A aplicação já vinha sendo usada na Fertagus. Agora é alargado a estes operadores facilitando a validação sem necessidade de ser portador de um título físico.
Na aplicação basta associar uma conta bancária, confirmar posteriormente no Multibanco e passa a estar disponível para usar. Depois, o valor das viagens são descontadas na conta bancária associada.
Na Transtejo e Soflusa, numa primeira fase, apenas alguns validadores estão preparados para a utilização da aplicação, estando identificados para o efeito. Até ao final do mês, estará inteiramente disponível.
Entre 2 e 8 de Abril, novos utilizadores recebem a primeira viagem grátis.

Faça aqui download para iOS e Android!


Entra hoje em vigor o passe único

www.facebook.com/transportesonline
Hoje entra em vigor o passe único que prevê passes dentro do município por 30€ e para deslocações intermunicipais ou dentro das Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto por 40€.

Trata-se da maior revolução tarifária dos últimos anos e deverá chegar a todo o país nos próximos meses. Ainda há Comunidades Intermunicipais que estão a dialogar com os operadores de transporte, e outros há que ainda estão a adquirir meios técnicos para adoptar a medida.
Outra das novidades passa pela gratuitidade dos transportes para jovens até aos 12 anos. Na região de Lisboa e na Madeira, bem como em alguns concelhos a medida avança já, mas na região do Porto por exemplo só em Setembro. Famílias também não pagarão mais de 80€ pelo passe, mas nas 2 Áreas Metropolitanas a medida só será implementada em Julho.
Outra das medidas a adoptar poderá passar pela redução tarifária para quem se desloca entre diferentes Comunidades Intermunicipais, ou entre estas e uma das Áreas Metropolitanas. Aqui, já existe acordo para algumas empresas de transporte nas deslocações interregionais, mas nem todas as situações estão abrangidas por enquanto, embora, haja negociações neste sentido.
O governo e autarcas prevêem uma procura dos transportes públicos na ordem dos 8 a 10% só em 2019. Para isso estão afectos 74,8 milhões de euros para a Área Metropolitana de Lisboa, 15, 4 milhões para a  Área Metropolitana do Porto, e 23,2 milhões para as 21 Comunidades Intermunicipais. Esta compensação inclui ainda reforço da oferta com a compra de mais de 700 autocarros, e ainda a expansão dos metros de Lisboa e Porto.

Para mais informações sobre a redução tarifária deverá contactar o seu operador de transportes!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search