30/09/2010

SMTUC disponibiliza carreiras especiais para o concerto dos U2

Linhas especiais dos Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) para o concerto dos U2 nos dias 2 e 3 de Outubro.
brochura: www.smtuc.pt

28/09/2010

Ryanair quer operar em Lisboa no próximo Verão

A companhia líder na Europa em voos de baixo custo quer operar no Aeroporto de Lisboa. A intenção foi manifestada por Daniel de Carvalho director de comunicações da Ryanair para a Europa numa conferência de imprensa ontem no Porto.
Segundo o responsável, a Ryanair prevê instalar uma base aérea no Aeroporto da Portela para competir directamente com a TAP.
Uma das razões para que a companhia ainda não operasse em Lisboa, devia-se ao facto deste aeroporto, devido aos seus constrangimentos em termos de capacidade, não garantir o "turnaround" da operadora (tempo de permanência no solo entre a chegada e a partida de um avião que a Ryanair fixa em 25 minutos).
A Ryanair quer por isso, utilizar o terminal de voos domésticos da Portela que permitiria cumprir o "turnaround". A operadora encontra-se por enquanto a negociar com a ANA.
A instalação de uma base na Portela, seria a terceira em Portugal, depois do Porto e Faro. Nestes dois aeroportos a Ryanair transporta cerca de 3,3 milhões de passageiros/ano.
A partir de Novembro, a Ryanair vai inaugurar mais 7 rotas a partir da Invicta, e domiciliar mais um avião naquele aeroporto, num investimento de cerca de 58 milhões de euros.

27/09/2010

CP já não vai comprar comboios novos

A CP decidiu excluir os quatro concorrentes – Alstom, Bombardier, CAF e Siemens – ao concurso para aquisição de novos comboios por alegadamente ter detectado deficiências nas propostas apresentadas pelos candidatos, segundo avança o jornal “Público”. As inconformidades nas propostas apresentadas evitam o pagamento de indemnizações aos concorrentes, o que sucederia em caso de suspensão de um concurso que previa a aquisição de 49 automotoras eléctricas – a maioria para a Linha de Cascais – e 25 composições diesel para o Serviço Regional da CP.


Lançado em Maio de 2009, o concurso implicava um investimento superior a 300 milhões de euros. A solução passa agora pela reabilitação de material circulante obsoleto, que conta com quase 40 anos. O aluguer de automotoras diesel à Renfe, por 5,35 milhões de euros por ano, constitui uma forma de ultrapassar a falta de material circulante novo para a CP Regional. Mais complicada é a situação na Linha de Cascais. As previsões indicam que os comboios só conseguem aguentar, em condições, mais dois a quatro anos.
 
in: http://www.transportesemrevista.com/ de 27 Set/10

24/09/2010

Em breve será possivel usar o telemóvel para validar o bilhete

Importando uma prática existente no Japão, mas pioneira na Europa, a OTLIS, agrupamento complementar de impresas que gere o tarifário multimodal da região de Lisboa, prepara-se para implementar um sistema de validação de bilhetes através do telemóvel.
Estudos efectuados através de um grupo restrito de clientes no Metropolitano de Lisboa, confirmou o sucesso desta nova tecnologia.
Através do telemóvel será possivel entrar nos transportes e validar o bilhete, substituindo os tradicionais bilhetes.
Na prática, o cliente carrega no telemóvel o título de transporte como faz actualmente com o cartão «Lisboa Viva» e «Viva Viagem» sendo que, no futuro o poderá fazer em áreas especificas com acesso à internet sem que seja necessária a deslocação a um ponto de venda.
O título fica guardado no cartão SIM do telemóvel, e não interfere com o saldo de telecomunicações existente. Mesmo que o aparelho esteja desligado, basta aproximar o telemóvel ao validador para confirmar a viagem.
Está previsto ainda para este ano disponibilizar esta funcionalidade a utentes do Metropolitano de Lisboa, e em 2011 à Carris e CP. No futuro, todos os operadores da Área Metropolitana de Lisboa estarão em condições de oferecer este serviço.
Será possivel ainda, usar o cartão de crédito ou de débito para realizar as mesmas operações.

Câmara de Lisboa quer nova rede de eléctricos

A Câmara Municipal de Lisboa diz querer uma nova rede rápida de metropolitano ligeiro de superfície para servir zonas da capital que actualmente não dispõem de sistema de transporte. O objectivo está consubstanciado no Plano Director Municipal (PDM), apresentado no dia 23 de Setembro.


A autarquia pretende que a nova rede de metropolitano ligeiro de superfície estabeleça a ligação entre Algés e Praça da Figueira, Cais Sodré – Parque das Nações, Falagueira – Santa Apolónia e Alta de Lisboa – Entrecampos.

O novo PDM propõe ainda a criação de um anel na rede do Metropolitano de Lisboa, fundindo as linhas Verde e Amarelo. Outra ideia avançada pelo vereador do Urbanismo, Manuel Salgado, consiste na reconversão da Segunda Circular numa alameda urbana para retirar veículos da cidade. Para o efeito estão a ser efectuados estudos por um organismo norte-americano.
 
in: http://www.transportesemrevista.com/ de 24 Set/10

23/09/2010

Projecto "park&ride" chega a Lisboa

O anúncio foi feito por António Costa presidente da Câmara Municipal de Lisboa ontem, nas comemorações do "Dia Europeu Sem Carros".
O projecto "park and ride" prevê que a partir do próximo ano com um único bilhete os automobilistas possam deixar o automóvel em mais de cinco mil lugares de estacionamento, e possam viajar na cidade de transportes públicos.
A parceria envolve a Emel, a Empark, a Carris, metropolitano, Transtejo e a OTLIS e prevê um tarifário atractivo para os utilizadores do serviço.

O projecto "park and ride" há muitos anos que existe em várias cidades europeias. Em Portugal foi introduzido no Porto e nas cidades vizinhas com a construção do metro. As estações do metro nos principais eixos disponibilizam parques de estacionamento geridos pela metro, e com um único título, o automobilista pode deixar o seu carro em total segurança nos parques do metro e viajar tranquilamente pela rede com tarifários atractivos.

22/09/2010

Odivelas e Oeiras na mira do futuro MetroBus

O MetroBus, um veículo rodoviário eléctrico, vai ligar a Amadora a Lisboa a partir de 2013 e terá capacidade para transportar mais de 2500 passageiros em hora de ponta. O presidente da Câmara da Amadora quer, no futuro, alargar o projecto a Odivelas e Algés (Oeiras).


O novo meio de transporte é um metro de superfície semelhante a um eléctrico, mas que, em vez de circular sobre carris, desloca-se nas estradas com pneus de borracha.

Durante a apresentação do projecto, ontem, o presidente da Câmara da Amadora, Joaquim Raposo, considerou que este é um projecto “amigo do ambiente” que vai melhorar a mobilidade no município e que não requer grandes investimentos nas transformações das vias, uma vez que vai percorrer as estradas já existentes.

“Permite utilizar as vias existentes, com algumas adaptações, permite utilizar corredores próprios, e não é preciso fazer outras obras [túneis e viadutos] que realmente encarecem este país. Essa é uma grande vantagem”, disse.

Numa segunda fase do MetroBus está previsto um segundo troço, fazendo a ligação entre o Dolce Vita Tejo e Odivelas, num investimento estimado de cerca de 12 milhões de euros. Raposo admite que gostaria de ver o projecto estendido a Loures e Algés.

Já o secretário de Estado dos Transportes, Carlos Correia da Fonseca, defendeu que este é um projecto que deve servir de ?bandeira? a outros municípios.

“É a maneira de não andarmos a mandar dinheiro pela janela fora. Porque fazer um comboio para andar a transportar 100 passageiros por dia, como acontece em muitas situações, é brincar com o dinheiro dos contribuintes e é aumentar o endividamento das empresas”, sublinhou.

in: jn.sapo.pt secção "Lisboa"

“Temos neste momento o projecto do metro do Mondego e cada veiculo que lá vamos meter custa três milhões de euros. Para transportar quantas pessoas? É óbvio que aquela gente precisa de ter um modo de transportes estruturantes, e vai ter, mas tem que ser adequado às necessidades reais da procura”, rematou.

Novos autocarros da Carris apresentados hoje

A  Carris apresenta hoje entre as 10h e as 17h junto à Gare do Oriente 30 novos autocarros articulados.

Os veículos recepcionados durante o ano de 2010, integrando a política de renovação da frota da empresa, vêm equipados com espaço para acomodação de cadeira de rodas, e rampa de acesso.
Pela primeira vez, a Carris vai disponibilizar internet wireless grátis nos seus autocarros, num projecto experimental a bordo destas 30 novas unidades, e que irão servir as carreiras 36 e 745.
O investimento da empresa fixa-se na ordem dos 11 milhões de euros.

20/09/2010

Linha do Norte: Mais de 30 casas demolidas e seis apeadeiros deslocados

O projecto de renovação da Linha do Norte entre Ovar e Vila Nova de Gaia implica a demolição de dezenas de casas (pelo menos 120 pessoas serão afectadas), de quatro armazéns industriais e a mudança de localização de cinco apeadeiros e uma estação.


A esmagadora maioria das casas a expropriar (32) e fica em Ovar. Naquele concelho, também irão abaixo quatro armazéns. Já em Espinho deverão ser derrubadas quatro habitações, e (parcialmente) duas estufas.

"Com base no número de habitações afectadas e na sua localização, procedeu-se à estimativa do número de residentes, tendo-se contabilizado 120 pessoas. O número de habitantes residentes e as suas características, em cada uma das habitações afectadas, deverá ser aferido em fase de projecto de execução", lê-se no estudo de impacto ambiental solicitado pela Refer à empresa Gibb.

O documento está em discussão pública até ao dia 5 de Novembro e admite que "serão efectuados estudos complementares no sentido de verificar a possibilidade de evitar algumas demolições de edificações habitadas".

A obra em 35 quilómetros de ferrovia é profunda, mas não se prevê que seja preciso interromper a circulação. Admite-se, contudo, aumento nos tempos de viagem, complicações no trânsito na envolvente à linha e mais dificuldades no acesso às estações e apeadeiros. Até porque a empreitada (ainda em fase de estudo prévio) prevê mudanças na localização de várias plataformas.

Os apeadeiros de Carvalheira /Maceda e de Coimbrões vão mudar 100 metros para Norte; os de Miramar e de Francelos deslocam-se para Sul 150 e 100 metros, respectivamente; e o de Cortegaça também se move para Sul, mas apenas 90 metros. Mais significativa será a mudança do apeadeiro de Silvalde, que passará a ser uma estação, mas 500 metros a Sul da actual localização.

As plataformas de Ovar, da Granja e de Valadares também serão alvo de requalificação generalizada. Aliás, todas as estações integradas no troço deverão passar a ter características que fomentem a intermodalidade: lugares de estacionamento para tomada e largada de passageiros, para táxis e bicicletas; paragens de autocarro; e novos esquemas de circulação rodoviária na envolvente.

No caso de Ovar, prevê-se a construção de um novo terminal de mercadorias, que permitirá "retirar o actual movimento de mercadorias da estação, libertando espaço para o tecido urbano".

O estudo indica que todas as passagens de nível entre Gaia e Ovar serão eliminadas, sendo que algumas já foram extintas entretanto. Entre Ovar e Silvalde serão construídas duas novas vias ao lado da via dupla existente.

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 20 Set/10

O transporte adaptado a pessoas com mobilidade reduzida

Pode-se colocar a pergunta: "Estará hoje o transporte público adaptado às exigências de passageiros com mobilidade reduzida?" Se analisarmos as condições oferecidas pelos diversos operadores de transporte concluímos que Portugal está no bom caminho embora, muita coisa precise de ser feita.
Uma directiva comunitária transposta para a legislação nacional, obriga que a aquisição de novos autocarros obedeçam a determinados requesitos como por exemplo: ter piso rebaixado, espaço para cadeira de rodas e rampa de acesso manual ou automática.
Neste campo, as operadoras de Lisboa e Porto: Carris e STCP, têm desenvolvidos os maiores esforços para adaptar as suas estruturas de transporte a cidadãos de mobilidade reduzida. Mais de 70% da frota de um e de outro operador têm piso rebaixado e espaço para cadeira de rodas sendo que, na STCP mais de 60% da frota tem rampa de acesso automática.
Neste campo, as operadoras podem igualmente desenvolver soluções que facilitem a orientação de cidadãos portadores de deficiência.
A STCP em 2005 inverteu o sentido de espera nas paragens, ou seja, as pessoas passaram a formar a fila de frente para o veículo, sendo que, a porta da rectaguarda passa a estar livre para a saída de passageiros sem atropelos com as pessoas que aguardam o autocarro, e facilitadora para passageiros de mobilidade reduzida que precisem de usar as rampas de acesso para a entrada ou saída do autocarro.
Em 2007 a STCP celebrou com a ACAPO um projecto inovador. Denominado "Acessibilidade para todos" a STCP passou a disponibilizar em todas as paragens informação em brille do código smsbus. Assim, passou a ser possivel a deficientes visuais enviar um sms para saber a chegada do autocarro, e ao receber a mensagem com informação, esta é convertida em voz através de uma aplicação instalada no telemóvel.
A informação em brille inclui informação sobre origem e destino das linhas de autocarro, percurso e se determinada linha tem autocarros adaptados a pessoas com deficiência.
Em simultâneo, sempre que os autocarros da STCP chegam a uma paragem, é emitido um aviso sonoro para o exterior do veículo informando os utentes sobre a linha e o destino.
Também instalado há vários anos no interior dos autocarros da STCP, é o aviso de "próxima paragem" através de informação visual e sonora.
Recentemente a STCP foi premiada ao vencer a primeira edição do Prémio "Acessibilidade aos Transportes", atribuído pelo Instituto de Mobilidade e Transportes Terrestres. A operadora garante que até ao final de 2010 terá 100% da frota com piso rebaixado e 66% com rampa de acesso automática.
A Carris por seu turno, irá apresentar este mês um conjunto de iniciativas integradas no 138º aniversário da empresa, que decorre em simultâneo com as comemorações da Semana Europeia da Mobilidade, dirigidas a cidadãos especificos. As paragens da empresa terão informação em brille à semelhança do que fez a STCP, permitindo a utentes com deficiência visual aceder ao serviço de mensagens escritas.
A impresa vai disponibilizar ainda, cd's com informação áudio dos percursos, paragens e interfaces.
O site da Carris vai ser adaptado, permitindo aos cidadãos com necessidades especiais aceder a conteúdos web.
No dia 22 na Gare do Oriente serão apresentados trinta novos autocarros articulados que cumprindo as normas legislativas actuais, dispôem de rampa de acesso, espaço para cadeira de rodas e piso rebaixado.

Também o transporte ferroviário se vai adaptando a estas necessidades. Os metropolitanos têm apostado na melhoria das condições de acesso a passageiros de mobilidade reduzida. As composições são modernas e dispôem de espaço apropriado para o transporte de pessoas em cadeira de rodas, sendo que a este nível, o Metro do Porto desenvolveu um projecto único a nível mundial.  O "Nave" em parceria com a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto permite que através de uma aplicação de telemóvel, os utentes possam ser conduzidos pelas estações, incluindo zonas de compra e validação de bilhetes, até à entrada das composições, sem necessidade de ajuda humana.

Nos comboios a situação não é tão animadora. Nos principais eixos como os comboios de longo curso, os suburbanos de Lisboa e Porto, alguns comboios regionais, e a Fertagus, as composições estão preparadas para oferecer a passageiros com necessidades especiais espaço para acomudação de cadeira de rodas, informação sonora, etc. Contudo, nem sempre as estações estão preparadas para acolher utentes com necessidades especiais seja pela falta de acessos para a condução de cadeira de rodas, plataformas que não estão ao nível da entrada para os comboios, falta de informação em brille para cidadãos invisuais, e de informação sonora.

Em muitas outras localidades infelizmente, o cenário é ainda um pouco cinzento. Muitas empresas operam com uma frota antiga e portanto, não preparada para estas situações, embora o cenário a pouco e pouco vá mudando.

17/09/2010

Nova Loja da Mobilidade e novos ecrâs de informação ao passageiro

No dia 21 de Setembro e integrada nas comemorações da Semana Europeia da Mobilidade será inaugurada uma nova Loja da Mobilidade na Alameda Professor Hernâni Monteiro junto ao Hospital S. João e o serviço de partilha automóvel carpooling.
Em simultâneo será inaugurado os sistemas de informação em tempo real dos transportes públicos em ecrãs LCD instalados nas salas de espera do Hospital S. João e da Faculdade de Medicina à semelhança do serviço «GOBUS» recentemente inaugurado nas estações de metro de Campanhã, S. Bento, Trindade e Casa da Música e que permite saber os horários, percursos, tempos de espera e localização das paragens de autocarros que passam ali próximo. Contudo, este serviço apresenta algumas particularidades. É possivel consultar informações relativas a destinos, trajectos e horários de vários operadores de transporte como a STCP, Metro do Porto, Valpi, Arriva, Transdev, Auto Viação Minho,  Auto Viação Tâmega, a Joalto Douro, Tanscovizela, entre outras, representando uma solução integradora dos diferentes operadores de transporte da zona norte.

Carris transfere paragens na baixa

A partir das 16h de hoje a paragem da Carris situada na Rua de Alfândega que serve as carreiras 28, 92, 706, 709, 711, 735, 745, 759, 781, 782, 794, 206 e 210 será desactivada passando, as carreiras referidas a serem servidas nas paragens topo norte da Praça do Comércio conforme se apresenta na imagem.
 

                      *imagem: carris.pt/noticias

RL e TST têm novo sistema de informação ao cliente

A Rodoviária de Lisboa (RL) e a Transportes Sul do Tejo (TST) apresentaram, hoje, um sistema de informação em tempo real para os seus clientes que, entre outras utilidades, apresenta um sistema auditivo para invisuais, permite a leitura de cartões e títulos nas paragens e funciona a energia solar. A cerimónia de apresentação teve lugar nas instalações da RL, em Bucelas, e contou com a participação do secretário de Estado dos Transportes, Carlos Correia da Fonseca, que teve a oportunidade de verificar no local como funciona esta tecnologia considerada pioneira em Portugal.


Esta tecnologia resulta do upgrade realizado pelas duas empresas ao seu sistema de Informação ao Cliente em Tempo Real e apresenta novas funcionalidades, como a inclusão de informação sonora e visual a bordo das viaturas, com indicações relativas ao percurso e conteúdos informativos e de entretenimento e a implementação de uma nova geração de painéis de informação nas paragens, que permite a leitura de cartões e títulos sem contacto e cuja alimentação é assegurada por painéis solares. No sentido de promover a inclusão de pessoas com menos capacidade de acesso à informação, este sistema dispõe de um sistema sonoro que dá a informação contida no painel (previsões de chegada e respectivos destinos) e que é accionado através de um dispositivo portátil fornecido pelas empresas aos seus clientes. Para Corrêa de Sampaio, presidente da RL e administrador da TST «a adopção deste sistema tecnológico, pioneiro em Portugal, é mais um exemplo da aposta da Rodoviária de Lisboa numa melhoria constante dos seus serviços, que tem como objectivo facilitar a vida aos seus utilizadores. Para além disso, o sistema auditivo para invisuais - dentro e fora das viaturas - e o uso de energia solar vêm reforçar a nossa aposta no desenvolvimento social e ambiental».

in: http://www.transportesemrevista.com/ de 16 Set/10

AMTL cria marca “Transportes de Lisboa”

O Ministério das Obras Públicas Transportes e Comunicações e a Autoridade Metropolitana de Transportes de Lisboa anunciaram que irá ser criada a marca “Transportes de Lisboa”, que irá ser comum a todos os operadores da capital. Esta foi apenas uma das iniciativas anunciadas pelo vereador da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Nunes da Silva, durante a cerimónia de apresentação da Semana da Mobilidade em Lisboa. A nova marca “procura transmitir o conceito de uma unidade que é criada para servir o cliente. Mais de que um conjunto de operadores, pretende-se comunicar um verdadeiro sistema intermodal ao serviço dos utilizadores” revelou Nunes da Silva. A marca terá uma imagem e logótipo que será adoptado por todas as entidades em conjunto com a sua própria marca. Para o responsável, este será o ponto de partida para o desenvolvimento futuro de instrumentos de difusão e informação ao público integrados, designadamente a criação de mapas de rede conjuntos, de um “call center” que preste informação sobre todos os modos de transporte e bilhética, entre outros.


Para além desta iniciativa, foram ainda anunciadas outras medidas como o lançamento de uma campanha de comunicação do sistema de transportes de Lisboa; o relançamento do site Transporlis, sistema de informação multimodal da AML; lançamento do concurso para a criação do Portal Lisboa Viva, que permitirá efectuar o carregamento de títulos de transporte, requisição do cartão Lisboa Viva, entre outros; alargamento do título “Zapping” a outros operadores, como a CP, Fertagus, Metro do Sul do Tejo e Transportes Colectivos do Barreiro (TCB); criação de um novo título de transportes para Famílias; e integração dos títulos de transporte com o estacionamento e modos suaves.

in: http://www.transportesemrevista.com/ de 16 Set/10

15/09/2010

Fertagus oferece viagens a utilizadores de bicicleta

No âmbito das comemorações da Semana Europeia da Mobilidade que começa amanhã e termina no próximo dia 22, a Fertagus decidiu oferecer viagens a quem se apresentar de bicicleta.
Esta iniciativa é válida em toda a rede, sem restrições de horários.
Para além de outras iniciativas levadas a cabo nas estações, a empresa irá oferecer títulos de viagem por lixo reciclado, e disponibilizar nas estações horários em braille.

10/09/2010

Viagens entre Açores e o Continente abaixo dos 100€

O Governo da República Portuguesa deu parecer favorável ao diploma votado e aprovado pela Assembleia Legislativa Regional dos Açores em Abril passado, que regulamenta as tarifas aéreas entre a Região Autónoma e o Continente.
O diploma prevê que ao abrigo do serviço público as tarifas estejam abaixo dos cem euros, dando seguimento a uma directiva comunitária.
Porém, a norma entra em vigor depois de apreciada pela Comissão Europeia e publicada no jornal oficial das Comunidades.

09/09/2010

Vimeca e Lisboa Transportes com horários de Inverno

A partir de Sábado 11 de Setembro entram em vigor os horários de Inverno da Vimeca e Lisboa Transportes.
Em relação ao último calendário de Inverno mantém-se o horário em práticamente todas as carreiras com excepção das carreiras 02, 11, 15, 103, 106, 112, 115, 117 e 170.

08/09/2010

Ryanair vai adquirir 300 aviões

A Ryanair maior companhia low cost na Europa planeia a aquisição de 300 novos aviões, de acordo com a notícia avançada pela Euronews.
A companhia irlandesa detém em Portugal duas bases nos aeroportos do Porto e Faro, e que contará com 64 rotas no nosso país já a partir de Novembro com a inauguração de novas rotas como Gatwick, Munique, Bolonha, entre outras.
Michael O’Leary presidente-executivo da Ryanair conhecido pelas inúmeras polémicas, foi há dias novamente notícia ao considerar que num futuro próximo pode abdicar de co-piloto sendo que, o piloto poderia ser coadjuvado a partir de terra.
Se a companhia levar a bom termo a aquisição dos novos aparelhos, é expectável que Portugal venha a ter novas rotas da companhia.

Metro em Gondomar no final do ano

São pouco mais de 7 quilómetros de percurso entre o Estádio do Dragão e a nova estação de Fanzeres em Gondomar.
A obra que se prevê estar concluída para o final do ano, acrescenta 10 estações à rede do metro (Contumil, Nasoni, Nau Vitória, Levada, Rio Tinto, Lourinha, Baguim, Carreira, Venda Nova e Fânzeres), e entra pela primeira vez em Gondomar.
Na estação de Fanzeres haverá um parque de estacionamento de 211 lugares. As estações da Lourinha (90 lugares), Baguim (92 lugares) e Venda Nova (69 lugares), acrescentando um total de 462 lugares de estacionamento gratuitos que o Metro do Porto oferece ao longo da sua rede.
Boa parte dos carris já se encontram montados, bem como algumas estações, postes de iluminação e catenárias. O túnel que atraversa a Circunvalação está práticamente betonado numa obra cujos trabalhos se desenvolvem 24 sobre 24 horas.
Entre Fanzeres e o Dragão a viagem será de 18 minutos, 26 se for até à Trindade, e cerca de meia hora se o destino for a Casa da Música.

07/09/2010

Linha do Vouga com mais comboios e ajuste de horário

A Câmara de Águeda chegou a acordo com a CP para o aumento da frequência de comboios na Linha do Vale do Vouga, entre Aveiro e Águeda, e uma melhor cadência de horários, informou hoje, terça-feira, a autarquia.


"Desde há décadas que temos vindo a verificar um processo contrário, que é a diminuição do número de comboios e a passarem em horários que pouco serviam as populações", disse à Lusa, o vice-presidente da Câmara, Jorge Almeida, que classificou esta alteração como "um marco".

Segundo a autarquia, na linha do Vale do Vouga, entre Aveiro e Águeda, vão passar a haver 22 ligações por dia, mais uma do que actualmente, com horários a preencher praticamente todas as horas.

A grande novidade tem a ver com o alargamento do trajecto, já que antes havia apenas três ligações entre Águeda e Sernada do Vouga e, a partir de agora, praticamente todos os comboios passam a fazer toda a extensão do ramal.

Quanto aos horários, a grande diferença tem a ver com o primeiro comboio, que passará a chegar a Águeda às 7.22 horas e que actualmente chegava às 8.13 horas. Por sua vez, o último comboio irá partir de Águeda para Aveiro às 19.28 horas, no horário anterior, partia às 18.32 horas.

"Águeda é um concelho francamente industrializado, o que quer dizer que todas as pessoas que trabalham nessas empresas e que viessem de Aveiro não conseguiam chegar a horas ao emprego. " noite, havia muitas pessoas que às 18.30 horas ainda estavam a trabalhar e, portanto, também não poderiam usar o comboio", adiantou Jorge Almeida.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Águeda acredita que a oferta que agora se vai verificar "procura responder às necessidades das pessoas que trabalham, que estudam e procuram os serviços numa cidade e noutra".

"Estamos a contar com um aumento grande do número de utentes, mas não estamos a prever de um dia para o outro termos grandes massas a circular no comboio", referiu Jorge Almeida.

 O vice-presidente da câmara adiantou ainda que alguns dos alunos das escolas de Águeda passaram a ser encaminhados para o comboio, ficando a autarquia responsável pelo transporte entre a estação e a escola.

"Só por aí já temos ganhos significativos", afirmou o autarca, argumentando que existem "cerca de duas centenas de alunos que vivem a menos de 500 metros da linha do comboio".

Os horários que foram hoje, terça-feira, apresentados entram em vigor a 12 de Setembro.


in: jn.sapo.pt secção "Aveiro" de 7 Set/10

05/09/2010

Metro do Porto e STCP com horários de Inverno a partir de amanhã

O Metro do Porto e a STCP colocam em vigor a partir de amanhã os novos horários de Inverno.
No Metro as principais alterações passa pela reposição do término sul da linha azul (A) no Estádio do Dragão, o término sul da linha verde (C) por seu turno, passa a fazer-se em Campanhã.
Quer a linha B (Estádio do Dragão-Póvoa de Varzim), quer a linha C (Campanhã-ISMAI) são servidas pelos tram-train.

Na STCP os horários de Inverno são iguais aos do ano passado com excepção das linhas 500, 506, 508, 602, 603, 604, 702, 703, 801, 803, 804 e 905

02/09/2010

Opinião: Espirito Santo com frota velha

A empresa de transportes Espirito Santo actua no concelho de Vila Nova de Gaia ligando alguns dos principais pontos da cidade ao centro da Invicta.
Trata-se de uma empresa de capitais privados, e que recebe indemnizações compensatórias da Administração Central. Porém, a frota disponibilizada apresenta na sua maioria autocarros como este da imagem do ano de 1975.
São veículos com poucas condiçoes para os dias que correm: sem ar condicionado para os dias mais quentes, sem rampa de acesso fácil, nem acondicionamento para pessoas de mobilidade reduzida, e motor de combustão que certamente em muito contraria as boas práticas ambientais hoje recomendadas pelas autoridades e organizações politicas e ambientalistas.
A empresa gaiense, que ainda não está integrada no sistema intermodal Andante, com excepção feita a poucas linhas, tem também uma informação ao cliente pouco ou nada eficaz, ou por assim dizer, práticamente inexistente.
Esta é sem dúvida nos tempos de hoje, uma má politica de transportes, um mau serviço prestado às populações!

J.A.

Opinião: um impasse para comprar passe

Chega o fim/inicio do mês e é sempre o mesmo problema!
Apesar de ser possivel o carregamento de passes nos CTT, nos agentes payshop, nas máquinas automáticas das estações do metro,  postos de atendimento, ou no multibanco, quando chega a altura de carregar o passe as filas nos postos de atendimento são intermináveis.
Não se compreende como é possivel, havendo tantos meios à disposição dos utentes dos transportes públicos do Porto, como é possivel gerarem-se filas enormes para o carregamento do passe!
Na Loja do Cidadão, onde a STCP tem um posto de atendimento, as senhas para o atendimento chegam a estar esgotadas.
Fica um conselho: façam como em Lisboa! O passe em vez de ser mensal, tem validade para trinta dias. Ou seja, o título é válido por trinta dias a partir do momento em que é adquirido. Se por exemplo for adquirido no dia 22 é válido até ao dia 21 do mês seguinte. Assim, evitam-se confusões, stress, tempo perdido, para a compra de passe no final do mês!

J.A.

01/09/2010

Urbanas das Flores entram em funcionamento

O novo serviço de transportes urbanos da ilha das Flores, nos Açores, entrou hoje em funcionamento. Contratualizado à empresa UTC – União dos Transportes dos Carvalhos, sediada na região do Porto, este serviço é composto por cinco linhas, servidas por uma frota de oito veículos, incluindo quatro mini-bus. O contrato tem a duração de seis anos e um valor anual de 260 mil euros. Segundo o Governo Regional dos Açores “o novo sistema de transporte colectivo de passageiros permitirá abranger e garantir o maior afluxo de passageiros no período escolar, ajustando-se automaticamente em termos de carreiras e horários fora deste período, onde se verifica menor afluência de utentes. Os horários propostos têm em consideração a necessidade de garantir a chegada dos alunos aos estabelecimentos escolares dentro dos horários lectivos, efectuando-se o circuito inverso, de retorno às localidades, findo o dia escolar. Ao mesmo tempo garante-se que qualquer utente possa ser transportado de um extremo ao outro da ilha apenas efectuando transbordo de carreiras”. A Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos previu ainda, para a Vila de Santa Cruz, a criação de um mini circuito urbano permitindo que todas as carreiras passem pelos principais pontos da vila, nomeadamente a zona do aeroporto, câmara municipal, escola secundária e jardim municipal.

in: http://www.transportesemrevista.com/ de 1 Set/10

Novos ferrys da Transtejo em testes

Embora sem dia marcado, será certo que os novos ferrys da Transtejo entrarão ao serviço entre o mês de Setembro e o mês de Outubro na linha Cais do Sodré/Cacilhas.
Com capacidade para 360 pessoas e 29 veículos, os novos ferrys do tipo catamarã vêm equipados com visão nocturna para navegar em condições de baixa limonosidade, e podem atingir 11 nós de velocidade.
O preço de cada uma destas embarcações é da ordem dos 7 milhões de euros.
Por enquanto, o "Lisbonense", e o "Almadense" construídos nos estaleiros de Aveiro estão em testes de mar.

Lisboa Viva alargado a novos operadores

Segundo a OTLIS, Agrupamento Complementar de Empresas, que gere o sistema de bilhética multimodal da capital, a partir de Novembro próximo será possivel usar o cartão Lisboa Viva, Viva Viagem e 7 Colinas nos dezassete operadores da região.
Até agora, era possivel utilizar o Lisboa Viva nestes operadores, contudo, como em muitos deles ainda não estava instalada o sistema de bilhética sem contacto, o utilizador deveria colar a vinheta do passe no cartão e como tradicionalmente, mostrá-lo ao motorista.
A partir de Novembro, bastará aproximar o cartão ao validador como acontece já hoje no Metropolitano, Carris, CP, Transtejo e Soflusa, Metro Sul do Tejo, Transportes Colectivos do Barreiro e Fertagus, para confirmar a viagem.
A Vimeca e a Scotturb estarão entre os primeiros novos operadores a disponibilizarem a funcionalidade.
A comparticipação de operadores e do Estado é cerca de 50% cada, num investimento na ordem dos treze milhões de euros.
Uma das vantagens do sistema de bilhética sem contacto para além da rápida validação, é o de uma justa repartição das receitas entre os operadores de acordo com o número de passageiros transportados.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search