22/07/2019

Lisboa: passe Navegante Família à venda a partir de hoje

facebook.com/transportesonline
cartão Lisboa Viva
A partir de hoje passa a estar disponível o passe Navegante Família que permite que um agregado familiar com o mínimo de 3 elementos possa adquirir o passe para um dos 18 concelhos que constituem a Área Metropolitana de Lisboa (AML) por um máximo de 60€/ mês ou para toda a AML por 80€.

Para adquirir esta nova modalidade de passe, os requerentes devem ter residência comprovada num dos 18 concelhos da AML, serem titulares de cartão Lisboa Viva, e fazerem prova com documento das Finanças da composição do respetivo agregado familiar.
O passe Família pode ser requerido em qualquer posto de venda dos operadores de transporte da região, sendo necessário fazer o carregamento e pagamento de passe de um dos elementos do agregado. Depois, num prazo máximo de 10 dias os restantes membros do agregado, cada um titular de um cartão Lisboa Viva, poderá fazer o respetivo carregamento para o mês em questão ou seguinte.
À semelhança dos passes atuais, a validade do título de transporte é mensal, ou seja, do primeiro ao último dia de cada mês.

Saiba mais aqui!

11/07/2019

Cartão Lisboa Viva vai mudar de nome

facebook.com/transportesonline
autocarro da Carris
Os autarcas da Área Metropolitana de Lisboa (AML) reunidos esta quinta-feira aprovaram a unificação de todos os transportes rodoviários dos 18 municípios que a integram sob a marca Carris Metropolitana.

A medida que estava prevista desde Outubro passado é agora oficializada e obriga a que todos os operadores que vierem a ganhar o concurso a lançar brevemente para a concessão de transportes, operem sob esta marca. Da mesma forma, os cartões de suporte de títulos de transporte como o Lisboa Viva e o Viva Viagem vão mudar de nome e passar a chamar-se "Navegante", em linha com o tarifário existente na região 
Esta medida "copia" o modelo existente há vários anos na região do Porto com o "Andante": o mesmo nome para tarifário, cartões e pontos de venda. No caso de Lisboa será o Navegante.
No entender dos autarcas da AML, estas mudanças visam facilitar a compreensão e utilização dos transportes públicos numa lógica integrada independentemente do operador que presta o serviço.

05/07/2019

Move Porto está de volta

facebook.com/transportesonlineO serviço Move Porto está de volta a partir de hoje, e até 5 de Outubro.

O Move Porto é um serviço que permite o funcionamento ininterrupto de metro nas noites de sextas e sábados, em articulação com a rede noturna da STCP.
Estão em funcionamento a linha azul entre o Estádio do Dragão e a Sra. da Hora, e a linha amarela entre o Hospital de São João e Santo Ovídio. As estações do Heroísmo e da Lapa na linha azul, e de Salgueiros e Faria Guimarães na linha amarela estarão encerradas após a 1h devido à baixa procura registada. 
O título ocasional Andante Z2 ou assinatura mensal são válidos para qualquer estação no serviço Move Porto do metro.

01/07/2019

STCP vai ser municipalizada

facebook.com/transportesonline
O Governo está a preparar um Decreto-Lei para municipalizar a STCP até ao final da legislatura.

De acordo com fontes da autarquia do Porto, e do próprio Ministério do Ambiente que tutela a STCP, estão a ser equacionados aspetos técnicos como a questão financeira da empresa, com vista à municipalização da transportadora.
Tanto as autarquias servidas pela STCP (Porto, Gaia, Maia, Matosinhos, Gondomar e Valongo) como o governo, convergem no sentido de transferir a propriedade da empresa para estes municípios, ficando o Porto, onde a STCP opera em exclusividade no modo rodoviário, com 54% do capital, sendo que os restantes 46% serão dispersos pelas restantes 5 autarquias.
Desde 1 de Janeiro de 2018 que a operação da empresa está a cargo destas 6 autarquias por um acordo de entre o governo e a Área Metropolitana do Porto que subdelegou nestas 6 Câmaras, mantendo o Estado a propriedade da empresa.
A Câmara do Porto refere ter meios para incrementar a oferta em cerca de 30% se houver uma eventual municipalização da STCP.
Recorde-se que a propriedade da STCP passou para as mãos da Câmara Municipal do Porto em 1946 por resgate da concessão a um grupo de empresários, mas em 1974 o Estado nacionalizou a empresa, mantendo-a na sua esfera desde então. 
Nesta última 6ª-feira todos os partidos com representação na vereação da Câmara do Porto, mostraram-se favoráveis ao regresso da propriedade da STCP para a autarquia, embora o que esteja em causa será a dispersão do capital pelas 6 autarquias onde a empresa opera. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search