28/11/2008

SMTUC e CGD lançam cartão com vertente bancária e de transporte

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) lançou uma versão do cartão de débito Maestro, que se destina aos estudantes universitários que utilizam os transportes públicos de Coimbra. O Maestro entrou em activação este mês, e “permite simplificar e substituir os múltiplos cartões, centrando num único cartão as funcionalidades de identificação no meio universitário, de cartão de débito bancário e de título de transporte público” referiu a CGD. Esta inovação resulta de uma parceria estabelecida entre a CGD, os SMTUC – Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra e a MasterCard. Segundo a instituição bancária, há que ter em conta que “para os estudantes, este cartão significa que é mais fácil e rápido andar de transportes públicos, sem necessidade de andar com vários cartões ou moedas na carteira”.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 28 Nov/08

Cientistas nacionais pretendem revolucionar a mobilidade urbana

Chama-se “ CityMotion”, o novo projecto que está a ser elaborado por cientistas nacionais e pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology), que tem como objectivo revolucionar a mobilidade urbana e a forma como nos movemos nas grandes metrópoles. O projecto tem por base o desenvolvimento de um sistema dinâmico que integre dados heterogéneos relacionados com a mobilidade dos cidadãos e que actualmente se encontram dispersos por diversas fontes: operadoras de telemóveis, entidades gestoras das redes de transportes públicos, autarquias, entre outros. Em declarações ao semanário Expresso, Carlos Bento, investigador e coordenador da equipa da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra que está à frente do “CityMotion” referiu que “a grande vantagem do sistema, está no facto de a sugestão que é feita ao utilizador usar dados que são recolhidos em tempo real sobre o tráfego automóvel, mas, ao mesmo tempo, conjugar essa informação com a da rede de transportes públicos, permitindo eleger aquela que é, de facto, a melhor opção”. Numa primeira fase, o utilizador poderá aceder à informação através da Internet, mas o objectivo da equipa é que, no futuro, esta também possa estar disponível nos sistemas de navegação dos automóveis, nos telemóveis e até em mobiliário urbano interactivo. Porto e Lisboa serão cidades-piloto contudo ainda não existe uma data concreta para o arranque dos projectos, mas isso deverá acontecer durante os próximos dois anos.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 27 Nov/08

27/11/2008

Metro do Porto prepara reforço na linha vermelha

A Empresa do Metro do Porto vai reforçar o serviço na linha Vermelha (Estádio do Dragão/ Póvoa de Varzim), no início do próximo ano.
Em comunicado, informou que o novo modelo de operação será apresentado em detalhe oportunamente, mas revelou que as mudanças contemplam o "reforço da oferta" e a "implementação de dois serviços expresso por hora" (actualmente, existe apenas um). Por outro lado, o expresso "passará a efectuar paragens num maior número de estações", acrescenta o documento.
As informações da Metro do Porto surgem na sequência de uma denúncia veiculada no blogue da Comissão de Utentes da Linha da Póvoa, na qual se dá conta que os veículos circulam tão cheios que há quem se sinta mal. Num texto publicado anteontem, diz-se que pelo menos três pes- soas já terão mesmo desmaiado, relatando-se, com mais pormenor, uma dessas situações.
"O metro do Porto movimenta cerca de 200 mil pessoas por dia. Muito pontualmente, existem casos reportados de indisposições a bordo dos veículos ou no interior das estações. Todos os casos conhecidos merecem a pronta intervenção do pessoal afecto à operação do sistema", observou a empresa, assinalando que "do histórico de eventos não consta qualquer registo relativo à linha Vermelha".
Ainda assim, a Metro do Porto salvaguardou que vai dar "o tratramento adequado" às questões agora levantadas, que até já eram do conhecimento da empresa.
"Todas as questões que nos são colocadas merecem da nossa parte a procura de uma solução", acrescenta o comunicado, no qual se admite proceder a correcções e alterações, caso se verifique ser necessário.

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 27 Nov/08

26/11/2008

"Agora, é mais simples!"


No dia 2 de Dezembro, a Carris, o Metro e a Transtejo/Soflusa vão pôr em prática um conjunto de alterações com o objectivo de proceder a uma simplificação da sua oferta de títulos, facilitando a decisão para os clientes ocasionais.

Com efeito após a referida data os 4 operadores deixam de vender os bilhetes pré-comprados sendo substituídos por carregamentos Zapping. Estão considerados os seguintes títulos:

Carris
Bilhetes 5 unidades 1 zona
Bilhetes 10 unidades 1 zona
Bilhetes 5 unidades 2 zonas
Bilhetes 10 unidades 2 zonas

Metro
Bilhetes 10 unidades 1 zona
Bilhetes 10 unidades 2 zonas
Bilhetes ida e volta 1 zona
Bilhetes ida e volta 2 zonas

Soflusa
Barreiro – Terreiro do Paço Pré-Comprados 10 unidades

Transtejo
Cacilhas – Cais do Sodré Pré-Comprados 10 unidades
Belém – Trafaria – Porto Brandão Pré-Comprados 10 unidades
Montijo – Terreiro do Paço Pré-Comprados 10 unidades
Seixal – Terreiro do Paço Pré-Comprados 10 unidades

O Zapping permite viajar em toda a rede dos quatro Operadores, bastando para isso carregar num só cartão Lisboa viva, Viva viagem ou 7 colinas, a quantia que desejar no mínimo de 2€ e no máximo de 15€, beneficiando de bónus de quantidade na aquisição e de descontos na utilização. Os carregamentos Zapping apresentam agora novidades de valor acrescentado para o cliente, para além da possibilidade de carregar os títulos no cartão Lisboa Viva, os clientes podem agora contar com a possibilidade de carregamento até 15 € e um valor máximo acumulado através de bónus equivalente a 20 € e ainda a concessão de descontos adicionais nas viagens que incluam dois operadores distintos, num intervalo de tempo pré-definido.

Os bilhetes a substituir adquiridos até 1 de Dezembro continuam válidos, podendo ser utilizados até se esgotarem.

Informe-se junto da rede de vendas da Carris, Metropolitano de Lisboa, Transtejo e Soflusa.

*in: www.carris.pt

25/11/2008

Primeira fase do Metro Sul do Tejo inaugurada amanhã

Com a entrada em funcionamento das linhas Cacilhas-Corroios, Pragal-Corroios e Cacilhas-Universidade, fica concluída, esta quarta-feira, a primeira fase do Metro Sul do Tejo (MST), englobando um total de 17 paragens: Cacilhas, 25 de Abril, Gil Vicente, S. João Baptista, Almada, Bento Gonçalves, Ramalha, Cova da Piedade, Parque da Paz, António Gedeão, Laranjeiro, Sto. Amaro, Pragal, Boa Esperança, Fomega, Monte de Caparica e Universidade.
Na inauguração do metro, vão estar presentes o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, e a presidente da Câmara Municipal de Almada, Maria Emília de Sousa.
Apesar de inaugurado oficialmente quarta-feira, o MST já assegurava a ligação entre os troços de Corroios/Cova da Piedade e Corroios/Universidade do Monte de Caparica desde 30 de Abril de 2007 e 15 de Janeiro deste ano, respectivamente.
Esta primeira etapa do MST tinha um custo estimado inicialmente em 320 milhões de euros e foi comparticipada em 265 milhões pelo Estado. Mas, depois de um atraso de três anos, verificou-se uma derrapagem orçamental de 70 milhões de euros.
Este atraso esteve relacionado com a inviabilização da cedência de terrenos por parte da Câmara de Almada, em 2005, que invocou o incumprimento do contrato da empreitada e da declaração de impacto ambiental, mas também com o traçado do metro no "triângulo da Ramalha", que foi contestado pela população, tendo sofrido algumas alterações em relação ao plano inicial.
A passagem do metro pelo centro da cidade foi também alvo de contestação por parte dos comerciantes locais que, desde o início das obras, em Março de 2003, registaram quebras de vendas entre 30 a 70 por cento, chegando a exigir ao Estado compensações monetárias, em Julho de 2007.
Além da redução do número de estacionamentos, as obras do metro implicaram a redução de vias de circulação automóvel e a supressão de algumas carreiras de autocarros.
A ideia da construção de um metro ligeiro de superfície na margem sul do Tejo foi equacionada pela primeira vez em 1985, no Plano Integrado de Desenvolvimento da Península de Setúbal, vindo dez anos mais tarde, em Abril de 1995, a ser elaborado o primeiro estudo de viabilidade técnica e económica do projecto.
O concurso público para a elaboração do projecto de construção do MST foi lançado em 1999, vindo a obra a ser adjudicada em Julho de 2002, à empresa Metro Transportes do Sul, que resultou de uma parceria entre o Grupo Barraqueiro, Teixeira Duarte e Siemens.
No futuro, prevê-se o alargamento do MST ao Fogueteiro, no Seixal, e Barreiro, concluindo a segunda e terceira fases do projecto, ainda sem data prevista para a sua consecução.
Os comboios circularão entre as 05h00 e as 02h00 da manhã, com intervalos de passagem nas horas de ponta de cinco minutos.
O valor do passe mensal custará 15 euros, enquanto o preço do bilhete simples será de 85 cêntimos. Os utentes de outros transportes públicos, nomeadamente da Fertagus, Transporte Sul do Tejo e Carris, terão de pagar um complemento de 8,50 euros para acederem ao metro.

in: www.tsf.pt secção "Vida" de 25 Nov/08

Transtejo vai adquirir dois novos ferries

A Transtejo, que assegura a ligação fluvial entre o Cais do Sodré em Lisboa e Cacilhas em Almada, e Belém/Trafaria/Porto Brandão, vai adquirir dois novos ferries.
O contrato é assinado hoje com a empresa fornecedora Navalria.
Os montantes que envolvem a operação são da ordem dos 14 milhões de euros.

Metro do Porto testa novos veículos

A Metro do Porto começo a testar os novos veículos modelo "Flexity Swift".
Segundo a edição de hoje do JN, os primeiros veículos entregues pela Bombardier à Metro do Porto têm realizado testes depois da 1:30 da madrugada, terminada a operação comercial.
Estes modelo de veículo, será utilizado na linha da Póvoa, e futuramente ligará à Trofa concluída a extensão da linha verde a partir do ISMAI, e que permitirá reduzir consideravelmente o tempo de viagem.
Cerca de trinta por cento da energia consumida por estes modelo de veículos, é devolvida à rede, podendo ser utilizada noutras unidades.

Segundo circuito entra ao serviço em Dezembro

A segunda fase dos TUTomar – Transportes Urbanos de Tomar, que prevê o funcionamento de um novo circuito, no sentindo inverso e em paralelo ao único percurso existente, irá entrar ao serviço a partir do dia 2 de Dezembro. Esta introdução permitirá a redução do tempo de espera dos utilizadores nas paragens dos TUTomar. Deste modo, o circuito denominado como “número 1” irá ter duas viaturas com uma frequência de passagem de 20 minutos. O circuito denominado como “número 2” vai ter igualmente dois autocarros, mas com uma frequência de passagem de 15 minutos e funcionará de segunda a sexta-feira, entre as 07h15 e as 20h15.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 25 Nov/08

24/11/2008

Nem todos os autocarros da Carris têm videovigilância

A 9 de Maio a Carris publicava no seu sitio a seguinte mensagem:

«A totalidade da Frota de Serviço Público da CARRIS já está equipada com um sistema de videovigilância. São cerca de 800 veículos, desde Carros Eléctricos, Autocarros, Ascensores e Elevador, a disporem deste reforço de segurança a bordo, após a implementação da última fase do processo, que terminou em Março de 2008.
A frase “Sorria / Viaje com a CARRIS” identifica, nos veículos, a operacionalidade do sistema. A transmissão de imagens vídeo, só accionada em caso de emergência, permite a ligação simultânea para a Central de Comando de Tráfego da CARRIS e para a Polícia de Segurança Pública de Lisboa.
O objectivo deste sistema é garantir condições de segurança aos clientes e tripulantes, através da dissuasão de actos de delinquência e de vandalismo. Permite, também, uma actuação eficaz das entidades policiais e de investigação criminal.
Os equipamentos permitem fornecer imagens às autoridades e, quando solicitadas, constituir um importante meio de investigação de actos ilícitos praticados a bordo dos veículos. As Autoridades Judiciais e de Investigação Criminal solicitam, diariamente, imagens gravadas referentes a ocorrências verificadas nos veículos.»

* carris.pt de 9 Maio/08

Não deixa de ser verdade, que a Carris tem feito um esforço enorme para se modernizar nos últimos anos.
Ao longo deste tempo, empresa tem recorrido aos meios mais modernos e eficazes para dissuadir eventuais acções de vandalismo, que possam pôr em causa a segurança dos passageiros. Todavia, ao contrário do que apregoa a Carris, nem todos os veículos possuem sistema de videovigilância.
Por exemplo, os veículos com número de frota "1508", "1515" e "1517", da marca Volvo, modelo B10M, articulados, que costumam servir as carreiras nº 28 (Restelo/Portela) e nº 750 (Algés/Est. Oriente) não têm qualquer sistema de vigilância instalado. Porém, a Carris afirma que a totalidade dos veículos em circulação possuem este sistema.

J.A.

22/11/2008

Câmara de S. João da Madeira e Refer assinam acordo para sistema de comboios frequentes

Um sistema de comboios frequentes vai ser instalado na Linha do Vale do Vouga, um investimento de 9,4 milhões de euros, a funcionar em 2011, anunciou o presidente da Câmara de S. João da Madeira, Castro Almeida.

"Esta é uma aposta estratégica de longo prazo, que responde localmente a um problema global que ainda não é agudo mas que vai ser. Se queremos uma mobilidade sustentável, não será possível continuar, como até aqui, a apostar no transporte individual e no consumo de combustíveis derivados do petróleo", afirmou o social-democrata Castro Almeida, em declarações à Agência Lusa.
A CP, a Refer(empresa responsável pela rede férrea nacional) e as autarquias de S. João da Madeira, Santa Maria da Feira e Oliveira de Azeméis assinam domingo um protocolo para a instalação de um sistema de comboios frequentes.
Nesta fase, o sistema estabelecerá a ligação entre o lugar do Orreiro, no limite Sul de S. João da Madeira, e a estação de Arrifana, no Concelho de Santa Maria da Feira.
O documento prevê a criação de três novas estações de caminho-de-ferro no troço da Linha do Vale do Vouga que atravessa S. João da Madeira, estando ainda contemplada a aquisição de três composições para este futuro serviço.
O investimento previsto - 9,4 milhões de euros -- é suportado por fundos comunitários e pelos orçamentos da CP, Refer e autarquia de S. João da Madeira.
O acordo aponta para 2011 o funcionamento do sistema de comboios frequentes, que se traduzirá num reforço do número de paragens e de circulações, em "vai-e-vem" no troço Arrifana/Orreiro, complementando o actual serviço Regional da CP na Linha do Vouga.
"Este poderá vir a ser um primeiro passo para uma futura ligação da nossa ferrovia à rede do Metro do Porto", admitiu Castro Almeida.
O autarca acrescentou que a introdução do sistema "vai contribuir para criar entre a população hábitos de recurso ao transporte ferroviário ".
A assinatura do protocolo decorre no edifício do Centro Coordenador de Transportes S. João da Madeira, domingo, às 12:20, no âmbito das comemorações do centenário da Linha do Vale do Vouga, com a presença da secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino.

in: ww1.rtp.pt/noticias secção "Nacional" de 22 Nov/08

20/11/2008

Google transit chega a Portugal

O novo serviço da Google, o Google transit, chega a Portugal.
Esta nova plataforma da Google permite calcular percursos dos transportes públicos, ver os horários das operadoras de transporte, e saber de informações de trânsito em tempo real.
O Google transit chega a Portugal tendo associadas a Carris e o Metro de Lisboa, estando já disponiveis todas informações respeitantes a estes operadores.
Na Europa estão associados os operadores franceses TBC (Bordéus) e Stibus (Maubeuge), na Itália ATAF&Linea, AMV, ACV (Florença), AMT (Genova), Gruppo Torinese Trasporti (Turim), Áustria a ÖBB, Polónia as operadoras Białostocka Komunikacja Miejska e MPK Olsztyn, e na Suíça as operadoras SBB e VBZ.

visite: http://www.google.pt/transit

19/11/2008

Opinião: Serviço sms da Carris peca por lentidão!


Basta escrever "C" seguido de espaço e o código numérico da paragem em que o utente deseja saber a informação, e enviar para o 3599.
Com um custo de trinta cêntimos, os utentes da Carris podem desde 2004 saber o tempo que uma determinada carreira de autocarro ou eléctrico, leva a chegar à paragem em questão.
Todavia, não são raras as situações em que o sms de resposta é enviado com largos minutos de atraso, face ao sms de informação pedido. Também, não são raras as situações em que o pedido fica sem resposta.
Este serviço, é garantido por uma empresa de prestação de serviços externa à Carris. Porém, é inadmissivel que tão frequentemente este serviço tenha uma resposta tão lenta e deficiente.

J.A.

Governo italiano dá luz verde para a compra da Alitalia

O ministro italiano do Desenvolvimento Económico, Claudio Scajola, deu hoje luz verde à venda da Alitalia ao consórcio de investidores CAI (Companhia Aérea Italiana) por mil milhões de euros.
O ministro "autoriza o comissário extraordinário da Alitalia, Augusto Fantozzi, a proceder à venda dos activos reclamados pela sociedade CAI a um preço não inferior a 1.052 mil milhões de euros", refere um comunicado do governo italiano.
Esta pode ser a última etapa de um processo de negociações que já dura há meses, cujo objectivo é salvar a companhia italiana da falência.
A semana passada, a Comissão Europeia aprovou, ainda que sob restrições, a aquisição da Alitalia por um grupo de empresários italianos.
Depois de resgatada pela CAI, a nova Alitalia deve encontrar um parceiro de negócio estrangeiro.
A imprensa italiana apontava para a Air France-KLM mas na terça-feira o primeiro-ministro Silvio Berlusconi fez saber que via "muito favoravelmente" uma colaboração com a Lufthansa.
A CAI oferece mil milhões de euros pelas actividades de transporte de passageiros da Alitalia e uma parte das dívidas.
O plano de resgate que prevê o corte de 3250 postos de trabalho, baseia-se na fusão da Alitalia com a Air One, a segunda maior companhia italiana, para criar uma nova companhia de 12 500 trabalhadores.

in: www.oje.pt secção "Negócios" de 19 Nov/08

18/11/2008

Câmara de Coimbra aprova traçado do metro

Com as abstenções de três vereadores socialistas e o voto contra de Pina Prata, eleito na listas do PSD mas que há cerca de dois anos faz oposição, foi aprovado hoje à tarde o traçado urbano final do projecto, que vai incluir a variante à Solum, ao contrário da variante pela Fernão de Magalhães que foi recusada pela maioria PSD/CDS/PPM.
De acordo com o calendário de obras, o prazo para a conclusão da linha, que ligará a Baixa aos Hospitais da Universidade de Coimbra, é nos finais de 2013 ou início de 2014.
A primeira fase da obra, correspondente à intervenção no Ramal da Lousã, entre Serpins e Coimbra B, está programada iniciar-se em 2009, prevendo-se que esteja concluída em 2011.
A construção da variante à Solum será incluída nesta primeira fase.
O metro (no sentido Lousã-Coimbra) que seguia da zona da Casa Branca directamente para a actual paragem de S. José, faz uma incursão pela zona da Solum, continuando depois em direcção a Coimbra B.
A instalação de um metro ligeiro de superfície do tipo "tram-train" - com capacidade para circular nos eixos ferroviários, urbanos, suburbanos e regionais - no Ramal da Lousã e na cidade de Coimbra, integra-se no Sistema de Mobilidade do Mondego, anunciado em 2006 pelo Governo.
Em Janeiro deste ano, teve início a primeira fase de implantação do projecto SMM, com o arranque das obras de construção das interfaces rodo-ferroviárias de Miranda do Corvo, Lousã e Ceira (Coimbra), que se encontram concluídas.

in: ww1.rtp.pt/noticias secção "Economia" de 17 Nov/08

14/11/2008

Governo angolano extingue TAAG

O Governo angolano prepara-se para extinguir a TAAG - Linhas Aéreas de Angola, e tem como objectivo criar uma nova companhia aérea. No âmbito desta medida o governo angolano pretende angariar um “parceiro estratégico” para o negócio. Até agora a Lufthansa foi a única empresa a manifestar interesse em colaborar com a TAAG ou com a companhia que lhe sucederá. Em declarações ao Diário Económico, o ministro dos Transportes angolano, Augusto Tomás, explicou que a decisão de exonerar o conselho de administração da TAAG deveu-se ao facto de este não ter conseguido “ultrapassar de forma incontroversa os obstáculos operativos e de segurança alegados para a exclusão da empresa do espaço aéreo europeu”. Augusto Tomás, acrescentou ainda que a empresa “em 14 meses, perdeu cerca de 70 milhões de dólares [55,6 milhões de euros] ” e das 124 companhias mundiais que existem, a TAAG é hoje classificada como a 122º.”

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 14 Nov/08

10/11/2008

Avião da Ryanair aterra de emergência em Roma

Um avião da Ryanair fez uma aterragem de emergência, esta manhã, no aeroporto Ciampino, em Roma, depois de alguns pássaros terem entrado nos reactores. A bordo seguiam 166 passageiros e seis membros da tripulação, cinco sofreram ferimentos ligeiros.
O pedido de aterragem de emergência deveu-se a “múltiplos impactos de pássaros nos motores" do aparelho, um Boeing 737-700, proveniente de Frankfurt (Alemanha), segundo informou a companhia aérea irlandesa.
Os bombeiros foram de imediato mobilizados e cobriram a pista com espuma anti-incêndio como medida de precaução.
O porta-voz da Ryanair, Stephen McNamara, referiu que três passageiros e dois membros da tripulação foram levados ao hospital com ferimentos ligeiros, segundo a agência AP.
“Aparentemente, o trem de aterragem esquerdo sofreu danos substanciais ao tocar em terra, o que atrasará durante várias horas a retirada do avião da pista de aterragem”, acrescenta a empresa no comunicado.
O incidente, que ocorreu cerca das 08:00 (07:00 em Lisboa), levou ao encerramento do aeroporto, tendo os voos com destino a Ciampino sido desviados para Roma-Fiumicino. No terminal acumulam-se passageiros e respectivas bagagens cujos voos foram afectados.

in: jn.sapo.pt secção "Mundo" de 10 Nov/08

07/11/2008

Soluções para Portugal!


Portugal tem várias carências ao nível dos transportes, sobretudo na Área Metropolitana de Lisboa, e nalgumas cidades médias, como Braga, Aveiro e Coimbra. Em relação a esta última, tem sido feito um esforço considerável na modernização dos meios, com a adopção de novos autocarros, novas linhas, e a construção do metropolitano que se iniciará dentro de poucos meses, e que servirá não só Coimbra, como também Miranda do Corvo e Lousã.
Aveiro e Braga reclamam igualmente a construção de um modelo de eléctrico moderno, ou de metro de superfície, que complemente a acção dos autocarros. Quanto a Braga, chegou a haver uma petição que exigia o regresso do eléctrico à cidade. Entretanto, considerou-se a hipótese da implementação de um metropolitano ligeiro, ou do eléctrico moderno.
A mesma posição tem Aveiro, mas tudo depende da decisão da administração central.
Na maíoria dos países europeus, a decisão passa pelas administrações regionais e locais, mesmo que parte do financiamento venha do Orçamento de Estado, sem dependerem portanto, de quarelas partidárias que poderão bloquear decisões que deveríam ser urgentes.
Com o preço elevado do petrólio, e dada as especifidades destas cidades, a IpsisNet deixa uma solução: a implementação de um sistema de metro ligeiro com pneus, concebido para cidades médias.
É um meio moderno, não exige grandes investimentos, não é poluente, tem uma grande capacidade de transporte de passageiros, e é eficáz.
A título de exemplo, o "metrotram" de Pádua, Itália. Uma cidade pequena, cuja construção deste meio veio solucionar os problemas de mobilidade da cidade.
Braga e Aveiro, ou mesmo outras cidades portuguesas bem que poderíam seguir o exemplo, mas neste país: tudo depende do governo central!

J.A.

06/11/2008

Companhia aérea portuguesa na lista negra da União Europeia

A União Europeia prepara-se para divulgar a lista negra das companhias aéreas proibidas de voar no espaço europeu. A proibição da UE abrange pela primeira vez quatro companhias europeias, sendo uma destas a portuguesa Luzair, criada em 1997 para operar voos charter, mas que deixou de voar em Setembro.
A Luzair não opera há cerca de dois meses, depois de o Instituto Nacional de Aviação Civil ter suspendido a licença de voo por constatar não estarem a ser aplicadas todas as normas de segurança, motivo que levou igualmente à proibição decidida pela Comissão Europeia.
As restantes companhias europeias incluidas na lista negra são de nacionalidade grega, espanhola e alemã.

Bruxelas prepara exclusão de todas as companhias angolanas

Depois da sanção lançada sobre a TAAG, a Comissão Europeia deverá agora alargar a todas as companhias aéreas de Angola a proibição de voar no espaço europeu.
A lista negra da União Europeia é actualizada todos os três meses e inclui actualmente uma centena de companhias aéreas, na maioria originárias do Continente Africano.

in: www.rtp.pt secção "Economia" de 6 Nov/08

03/11/2008

Carris vai ter canal de TV em 2009


A partir de 2009 a Carris vai dispor de um canal de televisão, que será emitido a bordo dos autocarros.
A estimativa aponta para o primeiro semestre do próximo ano, cujas emissões estarão disponiveis para os utentes da Carris, numa fase inicial estando apênas disponiveis em cerca de dez por cento da frota, o equivalente a cerca de oitenta autocarros, sendo o serviço posteriormente alargado à restante frota.
Os conteúdos a emitir serão de índole institucional como actividades culturais, ou questões relacionadas com os transportes, como sejam por exemplo, alterações de percursos.
Em Portugal, a Valpi (Penafiel e região Grande Porto), a Vimeca/LT Transportes (Oeiras e Amadora), e também a Rodoviária de Lisboa (Lisboa, Loures, Odivelas e Vila Franca de Xira) já têm um serviço semelhante.

TUB apresentam bilhética sem contacto

Entrou em funcionamento o novo sistema de bilhética dos TUB- Transportes Urbanos de Braga. Este sistema irá permitir a combinação e utilização dos TUB com outros portadores de transporte colectivo, e mais tarde com a rede ferroviária. Tem a vantagem de oferecer uma maior comodidade para os utentes e maior eficácia no combate à fraude. Para que este novo sistema estivesse apto foram instalados 120 equipamentos de bordo, 12 postos de venda, 11 equipamentos de fiscalização e emitidos mais de 50 mil novos cartões. O sistema foi posto em prática em Braga com alunos da universidade do Minho; “trata-se de alunos que residem em Braga e que utilizam os TUB e que, para se deslocarem para Guimarães, recorrem, por exemplo aos serviços da Arriva. Uma vez lá, frequentemente fazem uso dos Transportes Urbanos de Guimarães (TUG)”, refere Vítor Sousa, administrador dos TUB. A empresa revela que já tem marcadas reuniões com outros operadores de transportes, que mostraram interesse em se tornarem parceiros no projecto, nomeadamente a Transdev, a Arriva, a CP e a CGD. A parceria com a CGD permite a utilização do cartão bancário para qualquer tipo de carregamento dos serviços TUB. A implementação deste novo sistema equivale a um investimento de mais de 775 mil euros, dos quais cerca de 50 por cento foram comparticipados a fundo perdido pelo Instituto de Mobilidade e dos Transportes Terrestres- IMTT.

in: www.transportesemrevista.com/arquivo_passageiros de 3 Nov/08

Air Berlim inaugura voos para S. Miguel


A companhia alemã Air Berlim inaugura hoje para S. Miguel nos Açores, a sua primeira rota, que terá ligação à cidade de Nuremberga.
Por agora, a companhia fará apenas uma ligação semanal entre as duas cidades, com preços a rondarem os cento e setenta euros por bilhete. A viagem dura cerca de quatro horas e meia.

02/11/2008

TAP cancela 60 voos por semana


A TAP vai reduzir 60 voos par semana já a partir de amanhã (51 de médio curso, e 9 de longo curso) no período de Outono/Inverno para fazer face aos prejuízos registrados em face da escalada do preço dos combustiveis.
Contudo, nos periodos de maior procura como o Natal, Ano Novo e Carnaval, a empresa admite reforçar o número de ligações.
Espanha, Suíça, Alemanha, Holanda, França, Itália e Bélgica são os destinos mais atingidos pela diminuição do número de ligações da TAP. Nova Iorque, Recife, Natal, São Paulo e Rio de Janeiro também sofrerão uma quebra.


Lista dos voos suspensos:
Voos de médio curso (operações semanais): Rota: operação semanal base suspensões: Lisboa - Madrid 49 7; Lisboa - Barcelona 42 7; Lisboa - Bilbau 19 2; Lisboa - Zurique 21 2; Porto - Londres 21 2; Lisboa - Amesterdão 21 1; Lisboa - Paris 42 2; Lisboa - Lyon 20 2; Lisboa - Sevilha 14 2; Lisboa - Milão 21 3; Lisboa - Roma 28 3; Lisboa - Hamburgo 14 1; Lisboa - Frankfurt 21 2; Lisboa - Bruxelas 28 3; Lisboa - Genebra 21 3; Porto - Genebra 14 1; Porto - Paris 28 1; Porto - Madrid 28 3; Porto - Barcelona 28 2; Lisboa - La Coruña 6 1; Lisboa - Munique 14 1.

Voos de longo curso (operações semanais): Rota: operação semanal base suspensões: Porto - Rio 3 1; Porto - São Paulo 3 1; Porto - Nova Iorque 3 1; Lisboa - Rio 12 2; Lisboa - Nova Iorque 8 1; Lisboa - Caracas 5 1; Lisboa - Recife 7 1; Lisboa - Natal 5 1. (in: publico.clix.pt secção "Economia" de 29 Out/08).

01/11/2008

Utentes da metro Sul quer integração nos passes sociais

A Comissão de Utentes do Metro Sul do Tejo (CUMST) quer a integração da operadora no sistemas de passes sociais da região de Lisboa.
Segundo este movimento, quando o Metro Sul do Tejo entrou em operação, os utentes que o passaram a utilizar tiveram de passar a desembolsar cerca de 9€ a mais. O que a Comissão pretende, é que a utilização do metro esteja integrado nas restantes operadoras de Lisboa, e portanto, os títulos adquiridos passem a englobar a utilização do metro numa lógica multimodal.
Hoje, a CUMST iniciará a recolha de assinaturas para levar uma petição à Assembleia da República, com vista à sua discussão e aprovação da alteração do actual modelo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search