28/11/2009

Vá vêr o clássico de transportes


Realiza-se hoje pelas 21:15 no Estádio José de Alvalade o clássico entre o Sporting e o Benfica.
Para esta operação, aos cerca de 50.000 adeptos esperados, é recomendado o uso de transportes públicos por forma a evitar congestionamentos nos acessos ao estádio. Assim, poderá utilizar o metro para chegar ao recinto através da linha amarela e verde do metropolitano com direcção à estação do Campo Grande.
Existem todavia, outras alternativas proporcionadas pela Carris. As carreiras 7, 36, 47, 78, 106, 108, 701, 750, 767, e 777 fazem ligação com o estádio.
É recomendado que comprem os títulos de transporte atempadamente por forma a evitar filas e demoras no acesso aos transportes.

27/11/2009

Eléctrico 1 da STCP vai chegar a S. Bento


O eléctrico 1 da STCP que faz o percurso entre o Passeio Alegre e o Infante será alargado a S. Bento.
Dependente ainda de um parecer da Câmara favorável, a obra orçada em 2,19 milhões de euros, vai permitir a chegada do eléctrico 1 a S. Bento fazendo a ligação aos comboios, e ao metro.
A futura extensão até S. Bento será efectuada ao longo da Rua Mouzinho da Silveira, passando pelo Largo dos Lóios, ligando ao percurso circular da linha 22 e terminar junto à Estação de S. Bento.
Este alargamento segundo alguns responsáveis, vai permitir potencializar o número de utentes que utilizam a linha, entre os quais, os muitos turistas que visitam a zona histórica do Porto.
As previsões apontam para que no primeiro semestre de 2012 a extensão da linha 1 já esteja operacional.

26/11/2009

Barraqueiro ganha corrida ao Metro do Porto


O Grupo Barraqueiro destronou a Transdev na corrida à operação no Metro do Porto para os próximos cinco anos.
De acordo com a imprensa diária, o consórcio liderado pela Barraqueiro em parceria com a inglesa Arriva, a francesa Keolis, e a Mota-Engil apresentaram a proposta economicamente mais favorável. Sendo que os atributos técnicos, segundo o júri foram semelhantes, o factor preço acabou por ser decisivo.
O consórcio liderado pela Barraqueiro vai gastar perto de 36 milhões de euros anuais com a operação da rede, menos 2 milhões que a concorrente Transdev, actual exploradora da rede.

24/11/2009

TUB instalam sistema de bilhética integrada

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) pretendem concluir até ao final do primeiro trimestre de 2010 a instalação do seu novo sistema de bilhética integrada, que permitirá a intermodalidade com a CP Porto e os operadores privados Transdev e Arriva. As conversações entre os diversos operadores já tiveram início e o projecto deverá contar com o apoio da Universidade do Minho, mediante aval do IMTT. Com esta medida, será possível viajar com um único título de transporte entre o distrito de Braga e a cidade do Porto, facilitando a mobilidade e as deslocações pendulares dos clientes das quatro empresas.

in: www.transportesemrevista.com de 24 Nov/09

Castro Almeida quer Linha do Vouga ligada ao metro

O presidente da Câmara de S. João da Madeira Castro Almeida reiterou o seu desejo em que a Linha do Vouga venha a fazer ligação futura ao Metro do Porto.
As intenções do autarca foram conhecidas nas comemorações do 101°aniversário da Linha do Vouga [inaugurada a 23 Novembro de 1908] e assinaladas ontem. No entender do edil, a ligação daquela linha centenária deverá ser tomada em consideração, e possibilitar a ligação ao Aeroporto Sá Carneiro através da conexão com as linhas do metropolitano.

23/11/2009

TGV: Linha Porto-Vigo estará concluída em 2015, dois anos depois do previsto

O Ministro do Fomento espanhol, José Blanco López, disse hoje, segunda-feira, que a linha de alta velocidade ferroviária Porto-Vigo não estará concluída antes de 2015, dois anos depois do que estava previsto.

"Não é possível [que a linha Porto-Vigo esteja concluída] antes de 2015", afirmou José Blanco López, na conferência de imprensa que se seguiu a uma reunião com o Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, António Mendonça, que decorreu em Lisboa.

O ministro espanhol disse que será elaborado um novo estudo para o troço entre Vigo e Porriño e referiu que o traçado definido para esta linha tem uma "orografia muito complicada".

José Blanco López afirmou que a ligação está a aguardar a Declaração de Impacto Ambiental (DIA).

O ministro espanhol disse ainda que durante a reunião foi acordada a criação de uma comissão técnica, que ficará responsável por estudar a possibilidade da linha Porto-Vigo, definida como uma linha mista (passageiros e mercadorias), passar a servir apenas passageiros, mantendo-se a actual linha para o transporte de mercadorias.

Esta comissão técnica deverá apresentar conclusões até ao final do primeiro trimestre do próximo ano.

O início de exploração da linha Porto-Vigo, que terá uma extensão de 125 quilómetros, dos quais 100 quilómetros em território português, estava previsto para 2013, segundo informações disponíveis na página da RAVE-Rede Ferroviária de Alta Velocidade na Internet.

O investimento na primeira fase, entre Braga e Valença, é de 845 milhões de euros, de acordo com a empresa responsável pelo projecto de alta velocidade português

in: jn.sapo.pt secção "Economia" de 23 Nov/09

Gaia aposta em rede de eléctricos e tróleis


A Câmara de Gaia através do seu presidente Luís Filipe Menezes anunciou que pretende dotar as freguesias do concelho com uma rede própria de transportes.
Esta rede poderá ser delineada com a implementação de um sistema de eléctricos rápidos e de tróleis.
Em causa estão as ligações entre a zona mais oriental da cidade e a linha amarela do Metro, que deverá ser feita através de troleicarro, sendo esta, uma opção mais económica em comparação com o eléctrico, visto que, dispensa a implementação de carris ao longo da via.
Uma segunda linha poderá ser construída entre as localidades de Canelas, Pedroso, Serzedo, Sermonde e Perosinho com Santo Ovídio, e um interface a construir em Canelas, de acordo com o noticiado na edição de hoje do Jornal de Notícias.
Uma terceira linha poderá surgir entre Santo Ovídio e Valadares no prolongamento da Avenida da República, se a opção da construção de uma linha de Metro for descartada.
A opção eléctrico ou troleicarro está ainda em estudo. O presidente da Câmara de Gaia disse ainda que, já existem interessados, públicos e privados, no projecto.

20/11/2009

Voos com atraso superior a três horas poderão dar direito a indemnização.


A sentença foi proferida pelo Tribunal de Justiça da Comunidade Europeia.
Qualquer atraso superior a três horas poderá dar direito, caso solicitada pelo passageiro, a uma indemnização entre os 250 e os 600 euros, valor que já é pago nos casos em que haja cancelamento de voos.
No entanto, as companhias aéreas ficam isentas de pagar se provarem que o atraso se deveu a circunstâncias extraordinárias.
Esta deliberação surge depois de denúncias feitas por passageiros da Air France e Condor por alegadamente terem sofrido atrasos nos seus voos superiores a vinte horas.

19/11/2009

Autocarros parados 3,5 horas por dia

Depois de mais uma reunião com a admnistração da STCP, no passado dia 5, de onde "não saiu nenhum acordo", os trabalhadores decidiram, ontem, quarta-feira, em plenário, voltar à greve, que só deve terminar no final do ano.

Serão 28 dias, a começar a partir do próximo dia 5, onde os motoristas vão cumprir "períodos de greve em permanência", e onde o horário mais afectado será "a partir do meio-dia até às duas da tarde e as das 19 horas até às 20.30 horas", afirmou, ao JN, Jorge Costa, dirigente do Sindicato Nacional dos Motoristas.

Na prática, os autocarros que circulam na Área Metropolitana do Porto vão parar três horas e meia por dia em pleno ciclo de "datas festivas", podendo causar sobretudo transtorno durante a hora de ponta do final do dia.

"Serão dadas orientações aos trabalhadores no sentido de gerirem os períodos de greve em função do seu serviço e de ultrapassarem ou não a média das 40 horas semanais. Sendo que devem fazer greve, legalizada, a todas as linhas, nestes dias estipulados e essencialmente no final dos períodos de cada turno", explicou o sindicalista.

Outra das intenções dos trabalhadores da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) é entregar na Secretaria de Estado dos Transportes, em Lisboa, um dossiê com as suas reivindicações. Porém, ainda falta "definir o dia".

Jorge Costa explicou ainda que a comissão de trabalhadores havia suspenso qualquer tipo acção, porque tinha aceite o desafio lançado pela administração para reunir. Porém, desse encontro "não saiu nada", afirmou.

"Disseram-nos que mantinham a situação, porque estava tudo legal. Não queremos gerir a STCP, mas sim que a administração cumpra o acordo da empresa, que está a ser violado, nomeadamente em matéria de organização dos horários de trabalho", sublinhou. Consciente do impacto que esta greve poderá ter - dada a sua extensão e também "atendendo a que se desenrola durante um período de datas festivas" -, o sindicalista reiterou, ainda assim, que espera "ser possível evitar" esta situação.

Basta para isso "a administração da STCP encontrar uma plataforma de consenso com os trabalhadores", concluiu.

O JN contactou a administração da STCP a fim de obter uma reacção às declarações proferidas pelo sindicalista Jorge Costa e perceber se a empresa está disposta a encontrar a sugerida "plataforma de consenso". Todavia, da parte da STCP ninguém quis tecer qualquer comentário.

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 19 Nov/09

Opinião: informação a bordo precisa de alguns ajustes


Por agora são apenas cem numa frota de aproximadamente oitocentos autocarros.
Os veículos mais recentes da Carris têm a funcionar o sistema display de informação de “próxima paragem”.
As últimas aquisições de 2004, 2005 e 2006, quatrocentos e oitos autocarros, e os mais antigos ainda não dispõem desta funcionalidade. No entanto, a empresa está a testar um sistema de televisão a bordo que irá prestar informação de carácter institucional e ainda, informação de paragem seguinte.
Porém, nestes cem veículos a informação prestada aos passageiros na nossa opinião, precisa de alguns ajustes: quando um autocarro se aproxima de uma paragem, anuncia o nome da paragem, todavia, quando parte dessa paragem em relação à seguinte, em vez de anunciar a próxima paragem, continua a referenciar a paragem que acabou de deixar para trás sendo que, muitas vezes a referencia à paragem anterior se mantém até à chegada da paragem seguinte.
Creio que, para o passageiro não interessa a referência à paragem que ficou para trás mas sim, à que se aproxima. Quando um autocarro sai de uma paragem deve imediatamente anunciar a seguinte e não, manter a referência ao nome da paragem que ficou para trás!

J.A.

17/11/2009

Validação de títulos através de dispositivo USB

Os transportes públicos de Montepellier, França, vão disponibilizar um novo sistema de bilhética. Completamente inovador, caracteriza-se pela validação dos títulos de transporte através de um dispositivo de armazenamento USB. O sistema, que deverá ser implementado já em 2010, permite a aquisição dos títulos através da internet, sendo depois descarregados para a “pen”. O utilizador só terá depois de passar com esta pelos leitores de validação existentes nos terminais de transportes. Segundo os dados avançados pela imprensa francesa, o desenvolvimento deste sistema, inovador a nível dos transportes, terá correspondido a um investimento na ordem dos 300 mil euros.

in: www.transportesemrevista.com de 17 Nov/09

16/11/2009

Trabalhadores da STCP param para plenário


Os trabalhadores da STCP vão parar entre as 10:00h e as 13:00h do próximo dia 18 para um plenário geral de trabalhadores. Em causa, está o acordo de trabalho entre a empresa e os sindicatos representativos dos trabalhadores, que segundo estes, não está a ser cumprido pela administração da empresa. Desta forma, prevêm-se perturbações de serviço a partir das 9:00h.
As linhas 10, 55, 61, 64, 68, 69, 70, 94, ZM e ZR não sofrem qualquer perturbação.
Os utentes da STCP podem ainda utilizar os títulos de viagem da empresa gratuitamente no Metro e nos eixos Valongo/Campanhã/Porto S. Bento, Francelos/Campanhã/Porto S. Bento, e Travagem/Campanhã/Porto S. Bento da CP.

14/11/2009

Opinião: Painéis em estado de degradação


Na cidade de Lisboa existem cerca de trezentos e cinquenta painéis indicativos do tempo de espera para a chegada de um autocarro ou eléctrico da Carris. Trezentos destes trezentos e cinquenta foram adquiridos nos últimos cinco anos. Porém, restam ainda cinquenta de um processo mais antigo, alimentados a bateria, e em estado de degradação evidente.
Certas palavras são erreconhecíveis, ou de difícil leitura pelo que, a sua utilidade é praticamente nula.
Seria bom que a Carris os substituísse rápidamente por novos painéis, em nome de um serviço que se quer e exige de qualidade.

12/11/2009

ML testa informações via bluetooth


O Metro de Lisboa está a testar um novo modelo de comunicação com os seus clientes.
Por enquanto encontra-se em fase de testes, mas quem utiliza a linha amarela da estação do Marquês de Pombal, e tiver o bluetooth do telemóvel ligado já pode receber informações de carácter institucional e comercial como intervenções nas estações, eventuais problemas de circulação na rede, conselhos úteis, oferta de serviços, entre outras.
Progressivamente o serviço será alargado a toda a rede. Por enquanto, está apenas acessível no cais de embarque da referida linha.

CARRIS apresenta projecto "Ler entre Linhas"


A CARRIS lançou mais uma iniciativa que visa a compreensão das necessidades dos seus Clientes, conhecer os seus gostos e hábitos e, acima de tudo, antecipar e estimular tendências no sector dos transportes públicos urbanos de passageiros.
O projecto “Ler entre linhas”, que agora se inicia, é mais um contributo da CARRIS que visa melhorar a qualidade do transporte que, diariamente, presta à Cidade. No desenvolvimento deste projecto a empresa distribuirá mensalmente e de forma gratuita, no interior dos seus veículos, um livro de bolso contendo um capítulo ou o exerto de uma obra literária conhecida.
Esta iniciativa conta com o apoio da Editora Objectiva, a quem desejamos publicamente expressar o nosso agradecimento.
Com mais de 600.000 passageiros diários, a CARRIS acredita que este projecto contribui objectivamente para a aproximação dos portugueses à leitura, ao mesmo tempo que contribui, também, para a melhoria da mobilidade confortável na Cidade, bem como para o reposicionamento da marca “CARRIS”.
Os nossos clientes, apreciarão seguramente esta iniciativa que, à semelhança de outras desenvolvidas, visa contribuir para tornar o transporte público uma alternativa de mobilidade cada vez mais actractiva e, sobretudo, mais sustentável.

in: www.carris.pt/pt/noticias

Obras do Metro fecham acesso à auto-estrada


Já a partir do dia 16 até Fevereiro de 2011, o acesso ao centro de Gaia a partir da A1 será encerrado em virtude do inicio dos trabalhos para o prolongamento da linha amarela entre a estação D. João II e a rotunda de Santo Ovídio.
Em alternativa, a empresa do Metro sugere a saída Gaia/Coimbrões.
Também a Avenida Vasco da Gama junto ao cruzamento com a Av. da República estará sujeito a demora já que, terá apenas uma faixa de rodagem até ao final de Janeiro de 2010.

11/11/2009

Campanha contra a multa no Metro do Porto

Bilhetes mais baratos entre a Madeira e o Continente

A Assembleia Legislativa Regional da Madeira aprovou ontem um novo método de cálculo de compensação para viagens aéreas entre aquele arquipélago e o Continente.
Estudantes e residentes passam assim a usufruir de um desconto de 120 euros (antes era de 60), nas ligações entre a Madeira e o Continente.

10/11/2009

Concurso da segunda fase do metro volta a ser adiado

O concurso para a construção das linhas da segunda fase do metro do Porto, que, segundo as previsões oficiais do Governo, deveria ter sido lançado no mês passado, foi mais uma vez adiado e continua sem data para avançar.

As linhas do Campo Alegre e de S. Mamede de Infesta, a ligação a Gondomar por Valbom e a extensão entre Santo Ovídio e Vila d'Este, em Gaia, permanecem, assim, em banho-maria. A Metro do Porto continua a trabalhar nos processos - já há estudos de impacto ambiental prontos -, mas não avança com qualquer data para lançamento do concurso de construção. No terreno estão os trabalhos da linha entre Campanhã e Fânzeres (Gondomar) e da extensão da Linha Amarela até Santo Ovídio (Gaia). O concurso para a execução da linha da Trofa também já foi lançado.

As mudanças políticas resultantes das eleições legislativas e autárquicas contribuíram para o impasse no concurso global para a segunda fase da rede. Há novos titulares, no Governo e nas câmaras, que precisam de aprofundar o conhecimento dos dossiês.

Desde logo, há um novo ministro das Obras Públicas e Transportes (António Mendonça) e um novo secretário de Estado dos Transportes (Carlos Correia da Fonseca). E, por exemplo, na Câmara do Porto, com quem a Metro tem negociado o projecto de atravessamento do Parque da Cidade (Linha do Campo Alegre), há um novo vereador do Urbanismo, Gonçalo Gonçalves, que terá de se inteirar dos pormenores do processo. Mesmo que não haja alterações significativas de posição em relação ao anterior vereador, Lino Ferreira, a mudança de interlocutor por parte da Autarquia implicará sempre um deferimento das conversações.

Do memorando de entendimento assinado entre o Governo e a Junta Metropolitana do Porto, que previa o lançamento do concurso da segunda fase em Janeiro de 2008, resta a memória. Os prazos estabelecidos no documento, assinado em Maio de 2007, nunca foram concretizados.

A polémica em torno das linhas e das prioridades para a segunda fase foi factor decisivo para o sucessivo adiamento do concurso.

Definidas as linhas a executar, tanto o Governo como a Metro do Porto apontaram o passado mês de Outubro como a data previsível para o lançamento do procedimento público. "Temos Setembro/Outubro como objectivo", referia, em entrevista ao JN, em Abril passado, o presidente da Metro do Porto, Ricardo Fonseca. A ambição não se concretizou.

Em fase avançada está o concurso para a concessão da exploração e manutenção da rede por um período de cinco anos. Já foram abertas as propostas - há dois consórcios concorrentes - e até ao final do ano deverá ser conhecido o vencedor. Também neste caso os prazos começam a apertar, uma vez que o contrato com a actual operadora, a Transdev, termina a 31 de Março de 2010, depois de já ter sido prolongado por um ano.

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 10 Nov/09

09/11/2009

Indra adapta portas do Metropolitano de Lisboa

A Indra é a adaptar as bilheteiras e as portas automáticas do Metropolitano de Lisboa para permitir o acesso dos utilizadores através de telemóvel. Trata-se de um projecto-piloto que está a ser desenvolvido pela OTLIS (Operadores de Transportes da Área Metropolitana de Lisboa) e conta com a colaboração indispensável dos três operadores de comunicações móveis nacionais (Optimus, TMN e Voadafone) e da Oberthur Technologies, empresa fornecedora de cartões Lisboa Viva e de cartões para telemóveis. Uma das adaptações consiste na possibilidade das bilheteiras do Metropolitano de Lisboa venderem os títulos de transporte directamente para “dentro” do telemóvel, com a tecnologia NFC (Near Field Communication) para um cartão SIM, onde são guardados os títulos de transporte. A Indra interveio ainda ao nível das portas automáticas do Metropolitano de Lisboa, procedendo à sua adaptação para se abrirem quando o telemóvel, carregado com o título de transporte válido, é apresentado para validação. Numa segunda fase, o projecto-piloto será alargado a outros operadores de transportes públicos da Área Metropolitana de Lisboa, como a Carris, CP e Transtejo/Soflusa (curiosamente, todos tutelados pelo Estado!).

in: www.transportesemrevista.com de 9 Nov/09

06/11/2009

Linha azul do ML encerrada Domingo a partir das 13h.

A linha azul do Metro estará interrompida no dia 8 de Novembro (Domingo) entre as 13:00 horas e o final do dia, entre as Laranjeiras e o Marquês de Pombal.
A CARRIS irá assegurar transporte gratuito aos Clientes do Metro, portadores de título de transporte válido neste operador, nas seguintes carreiras e percursos:

Carreira 16 (Sete Rios-Praça de Espanha)
Carreira 701 (Laranjeiras-Sete Rios)
Carreira 726 (Laranjeiras - Praça de Espanha)
Carreira 746 (Sete Rios-Marquês de Pombal)
Carreira 202 (Laranjeiras-Sete Rios)
Carreira 205 (Sete Rios-Marquês de Pombal)

fonte: Carris.pt/pt/noticias

Costa defende gestão da Câmara no Metro e Carris


António Costa presidente da Câmara de Lisboa defendeu a entrada da Câmara na gestão dos transportes da cidade. Costa referiu-se concretamente à definição da rede de transportes da Carris e do Metropolitano.
António Costa, sublinhou que a Lei das Finanças Locais é clara ao referir que cada município é responsável pela gestão dos transportes no seu território. Assim, para o presidente da Câmara de Lisboa, a edilidade deveria estar representada na gestão das duas empresas. Em cima da mesa estão várias hipóteses de modelo de gestão incluíndo, a tutela das empresas referidas.

03/11/2009

Metro de Lisboa obtém certificado de qualidade

O Metropolitano de Lisboa obteve a certificação do seu Sistema de Gestão da Qualidade relativo ao Serviço Público de Passageiros na rede do metro, segundo a norma NP EN ISO 9001/2008, atribuído pela SGS ICS – Serviços Internacionais de Certificação.A distinção constitui um reconhecimento formal do esforço realizado pelo Metropolitano de Lisboa em prol da qualidade do serviço de transporte público de passageiros. A certificação do Sistema de Gestão da Qualidade atesta que a empresa cumpre todos os requisitos da norma ISO 9001, e que incorpora nas suas actividades princípios de gestão tão importantes como a focalização nos clientes tendo sempre em vista a sua satisfação, a liderança, através do estabelecimento de metas comuns, o envolvimento dos colaboradores e a melhoria contínua do serviço prestado.
De referir que o Metropolitano de Lisboa, já possui, desde Abril de 2005, a certificação do sistema de Qualidade da Exploração Industrial (no âmbito da Manutenção e recepção do Material Circulante, Consultoria Técnica no Âmbito de Especificações e Aquisição e Fiscalização de Serviços) pela Norma NP EN ISO 9001:2000.
A empresa continua a avançar com um projecto de implementação com base em cinco sistemas normativos, incluindo a certificação em Responsabilidade Social. Neste sentido, alcançará um lugar de liderança no que respeita à Sustentabilidade, tornando-se a primeira Empresa Pública de Transporte de Passageiros a implementar um Sistema Integrado de Certificação.

in: www.transportesemrevista.com de 3 Nov/09
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search