31/01/2013

Tarifário da STCP válido nas linhas da ETG em Fevereiro

O tarifário monomodal STCP (Rede Geral e títulos ocasionais descontinuados a 31 de Dezembro) continua a ser aceite nas linhas 10, 55, 68, 69 e 70 da Empresa de Transportes Gondomarense durante o mês de Fevereiro. Já a linha 64 (Valongo«»Alfena) da A. V. Pacense vai deixar de aceitar os referidos títulos a partir do dia 1 de Fevereiro pelo que, só o tarifário Andante será aceite nesta linha.

29/01/2013

Greve STCP dia 1 de Fevereiro

transportes online
Os trabalhadores da STCP farão greve no próximo dia 1 de fevereiro.

Os trabalhadores protestam contra a fusão com o Metro, contra os despedimentos, contra a concessão da operação da empresa, contra a diminuição da massa salarial, e a retirada do passe gratuito a reformados e familiares de trabalhadores da empresa.
Está garantido o funcionamento pleno do Metro e dos serviços da CP, e das linhas 61 e 94 da STCP.
Por decisão do Tribunal Arbitral estão defenidos os serviços minimos nas linhas ZM, ZR, ZF, 201, 203, 206, 208, 209, 300, 301, 302, 303, 305, 400, 401, 402, 500, 501, 502, 503, 504, 505, 506, 508, 603, 700, 703, 705, 706, 707, 803, 804, 805, 806, 900, 902, 904, 905, 907, sendo que haverá um serviço em cada linha durante todo o dia. Linhas 200, 202, 204, 205, 207, 507, 600, 601, 602, 604, 701, 702, 704, 800, 801, 901, 903 e 906
haverão dois serviços em cada linha durante todo o dia.
O serviço nas restantes linhas estará dependente do grau de adesão à greve.

Operadores privados com Andante

  • Resende - 105, 107 e 111;
  • Espirito Santo - 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 22, 23, 26, 27, 28, 30, 44 e 60;
  • Maia Transportes - 25;
  • Gondomarense - 1, 10, 22, 33, 34, 35, 36, 37, 41, 46, 55, 60, 68, 69, 70, 81, 82 e 83;
  • Valpi - 1, 7, 67, 81, 89 e 91;
  • MGC - 100 e 109;
  • A. Nogueira da Costa - 5;
  • A.V. Pacense - 64.

Nova linha 700 da STCP


transportes online
A STCP cria a linha 700 a partir de 1 de Fevereiro, que ligará o Bolhão ao Campo em Valongo.

A nova linha terá o mesmo percurso da linha 94 da Valpi, que está integrada na rede da STCP, num serviço combinado entre as duas empresas.

A linha 94 da Valpi Transportes, está integrada na rede da STCP desde 1995, a partir de Fevereiro o percurso será repartido com autocarros de dois andares da STCP, e com autocarros da Valpi como vem sucedendo actualmente. Este acordo entre as operadores garante a mesma oferta em termos de horários, mas reforça a capacidade com os autocarros de dois andares da STCP.
O tarifário mantém-se inalterado: o percurso atravessa as zonas C1, C6, C8, C10 e C16.

Consulte horário da linha 700!

24/01/2013

STCP aceita titulos ocasionais próprios até ao final do ano

antigo bilhete ocasional STCP
A STCP anunciou que vai continuar a aceitar títulos ocasionais próprios em toda a sua rede até ao final do ano. Apesar, da empresa já não vender títulos ocasionais próprios desde o dia 11 de de Dezembro, vai manter a sua aceitação para quem detém estes títulos.

Inicialmente, com o desaparecimento dos títulos monomodais e consequentemente com o fim da venda de títulos próprios, a STCP havia determinado que aceitaria a validação dos respectivos títulos até 31 de Janeiro para quem ainda possuísse unidades. Contudo, a STCP acaba de anunciar que até 31 de Dezembro será possível utilizar os títulos próprios ocasionais de forma a dar oportunidade aos seus utentes de esgotarem os respectivos bilhetes para que ainda possui algumas destas unidades. Porém, a utilização de bilhetes ocasionais STCP só é válida para títulos antigos, já não sendo feita a sua venda.

23/01/2013

Fusões das empresas de transportes pode-se não concretizar

transportes online
autocarro da STCP
O Governo admite que a fusão da Carris com o Metro de Lisboa, e da STCP com o Metro do Porto pode estar em causa. Segundo noticia do portal Transportes em Revista, a divida acumulada da STCP e da Carris de cerca de 1,1 milhões de euros poderá vir a ser reclassificada e entrar para o défice público, o que poria em causa a consolidação orçamental pelo que, a fusão pode vir a ser adiada, ou não concretizada.

Opinião: Viajar sem pagar na Carris


transportes online
A Carris: empresa pública de transportes de Lisboa. Desde 2004, quando foi implementado de forma integral a bilhética sem contacto para um mais rigoroso conhecimento da procura por parte da empresa, que na verdade, tem havido quem "fuja" à responsabilidade de validar o titulo de transporte, e em muitos casos uma verdadeira "borla" daqueles que tentam fugir ao controlo com total complacencia por parte dos motoristas da empresa, e da própria empresa que não inculta na organização a responsabilidade de não permitir a entrada a passageiros sem titulo de transporte correctamente validado.
É verdade, que é difícil controlar centenas e centenas de passageiros nos transportes todos os dias. Mas também é verdade, que essa dificuldade se deve ao facto dos passageiros não serem "obrigados" a validar sempre o seu titulo de transporte, e desta forma tentarem a borla. Se tal acontecesse, mesmo que difícil no inicio, em pouco tempo criava-se a ideia no passageiro que validar é obrigatório, e o difícil tornava-se fácil.
São milhares e milhares sem qualquer exagero, que dias após dias, semanas após semanas, no total do ano não são contabilizados no apuramento final do número de passageiros transportados por parte da Carris. É um verdadeiro abuso!
Fraudes, existem em toda a parte: na Carris, existe sobretudo por culpa da própria empresa.
Certo será, que um dia que a Carris esteja nas mãos de privados a filosofia será outra. Esperemos que seja para breve!

18/01/2013

Transportes Colectivos do Barreiro aderem ao Navegante


transportes online
Os Transportes Colectivos do Barreiro vão passar a integrar o tarifário Navegante já a partir de Fevereiro.

De acordo com os responsáveis da empresa municipal, a partir do dia 1 de Fevereiro passa a estar disponível uma nova versão do Navegante, que permitirá utilizar em simultâneo com a Soflusa, Carris, Metro e coroa urbana da CP.
Para utilizar todos estes transportes, o passe custará 59,90€. O novo título representa uma poupança face ao L123, o único a permitir a utilização de todas as operadoras referidas.

16/01/2013

Lisboa poderá ter novo modelo tarifário


A Área Metropolitana de Lisboa poderá vir a adoptar um novo modelo tarifário ainda este ano.
autocarro da Rodoviária de Lisboa
A Autoridade Metropolitana de Transportes de Lisboa anunciou que está a elaborar um estudo a apresentar brevemente para a aplicação de um novo modelo tarifário.

Em cima da mesa estão três modelos já estudados há vários anos, que poderá revolucionar todo o sistema tarifário, e repartição das receitas entre os vários operadores intervenientes. Em primeiro lugar, a redefinição das coroas, podendo ser alargado a outras áreas de forma a cobrir todo o perímetro da Área Metropolitana. Em segundo, um modelo próximo do que já existe no Porto há vários anos, em que se criam múltiplas zonas e os clientes compram apenas as zonas que necessitam podendo usar todas as operadoras existentes nas zonas adquiridas. Este modelo tem a vantagem de apenas pagar pelas zonas que o cliente realmente utiliza. Em terceiro lugar, está um sistema misto de coroas e micro-zonas.
O estudo vai ser apresentado ao Governo e aos operadores de transporte, sendo intenção da Autoridade Metropolitana de Transportes adoptar o modelo ainda este ano.

Governo quer privatizar a TAP ainda este ano

O Governo quer privatizar a TAP ainda no decorrer do ano 2013, depois da recusa da venda ao empresário colombiano Germán Efromovich.

O Executivo pretende estabilizar a tesouraria da empresa, aumentando o número de interessados na aquisição da companhia, e avançar com o processo ainda no decorrer de 2013.

14/01/2013

Ligação aérea entre Lisboa e Bragança retomada em Março

A ligação aérea entre Lisboa e Bragança será retomada em Março com um novo modelo de financiamento. Segundo a Câmara Municipal de Bragança, que reuniu na passada terça-feira com o Governo, a partir de Março serão retomadas as ligações de Bragança e Vila Real à capital, sendo que o Estado passa a financiar directamente os custos de cada passageiro transportado, em vez de um montante anual atribuído à empresa concessionária independentemente do número de passageiros transportados, que se tem fixado em cerca de 2,5 milhões de euros.
Até agora, com o modelo de financiamento anterior, uma passagem de ida e volta custava 120 euros.

11/01/2013

Transtejo perde clientes

O Grupo Transtejo que inclui a Transtejo e a Soflusa perdeu cerca de 3 milhões de passageiros no ano 2012.
Segundo o Grupo Transtejo, a perda de 3 milhões de passageiros deveu-se às várias greves dos trabalhadores das duas empresas e ao facto de, haver cada vez mais pessoas sem emprego, o que leva a uma diminuição das necessidades de mobilidade.
A perda de passageiros teve um impacto na receita de 1,8 milhões de euros.

10/01/2013

Vimeca pretende abandonar passes multimodais

A Vimeca, empresa que opera nos concelhos de Oeiras, Cascais e Sintra, pretende abandonar o sistema de passes multimodais. Segundo Fernando César, administrador da Vimeca em declarações à Transportes em Revista, a empresa tem intenção de abandonar o sistema de passes multimodais já a partir do mês de Abril por trazer prejuízos à empresa e aos utentes.
De acordo com o administrador, os utentes da Vimeca tendem a mudar para os passes próprios da empresa e combinados que são mais baratos comparativamente aos multimodais. Essa mesma intenção já foi manifestada à Tutela no passado mês de Dezembro.
Fernando César reitera que a perda de receita põe em causa a sustentabilidade da empresa, em manter os postos de trabalho e da renovação da frota, bem como o desenvolvimento de tecnologias de informação. Porém, não fecha a porta ao diálogo.
A Vimeca acusa ainda o Estado de não ter transferido as verbas referentes às indemnizações compensatórias pela prestação do serviço público referente aos anos de 2011 e 2012.

08/01/2013

Valor da bandeirada de táxi aumenta de 2 para 3,25 euros


As novas tarifas dos táxis entram amanhã em vigor.
Depois de dois anos sem aumentos, o Governo deu ontem luz verde as tabelas negociadas com as associações de táxis, avança hoje a TSF.
Na tarifa urbana, a bandeirada - o valor que se paga mal se entra no veículo - passa dos actuais dois euros para 3,25 euros. No entanto, o primeiro impulso chega mais tarde do que até aqui. Isto porque actualmente, o valor altera-se ao fim de pouco mais de duzentos metros. Mas a partir de amanhã, o primeiro impulso cai percorridos mil e oitocentos metros.
A partir daí, cai um impulso de 10 cêntimos a cada 24 segundos. Até agora, esse acréscimo era de 15 cêntimos de 36 em 36 segundos.
À noite, a bandeirada sobe 2,5 euros, com uma corrida inicial de 176 metros, para 3,90 euros, por quase um quilómetro e meio. A fracção tem o mesmo valor e o mesmo tempo que durante o dia.
in: economico.sapo.pt de 8 Jan./13

07/01/2013

Não haverá aumento extraordinário dos transportes em 2013

http://transportes-online.pt.vu
O Governo garante que não haverá novo aumento dos transportes durante o ano de 2013.

Sérgio Monteiro, Secretário de Estado dos Transportes, garante que o aumento de 0,9% que entrou em vigor em Janeiro irá vigorar por todo o ano de 2013. O aumento que ocorreu foi fixado tendo em linha de conta a inflação prevista para este ano. Segundo Sérgio Monteiro, as empresas de transporte têm apresentado um resultado operacional positivo pelo que, não se irão registar aumentos extraordinários.
O governante declarou igualmente, que será intensificada a fiscalização nos transportes públicos já que, o número de passageiros apanhados a viajar sem bilhete duplicou.

Carris, Metro e Grupo Transtejo serão concessionados este ano

O Secretário de Estado Sérgio Monteiro referiu que até ao final do ano Carris, Metro de Lisboa, Transtejo, Soflusa e STCP estarão em condições de ser concessionadas.
O caderno de encargos das respectivas empresas está a ser elaborado. Tendo em conta os resultados de operação positivos, o processo de concessão das empresas poderá estar finalizado até ao final de 2013.
Em cima da mesa está ainda o modelo de concessão. Por um lado, Carris e Metro poderão ser englobadas no mesmo pacote de concessão. Outro cenário será o da concessão em pacotes ficando cada uma das empresas nas mãos de diferentes concessionários. Os mesmos cenários são válidos para a Transtejo e Soflusa, e para a STCP e Metro do Porto, apesar do Metro do Porto já estar concessionada e cuja concessão termina a 31 de Março de 2015.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search