STCP com oferta a 100% aos fins-de-semana.OBRIGATÓRIO USO DE MÁSCARA NOS TRANSPORTES PÚBLICOS.

29/10/2008

Metro sem propostas para carruagens

A três dias do fim do prazo, ainda nenhuma empresa entregou propostas para o material circulante do Metro Mondego, embora ainda o devam fazer algumas das seis empresas internacionais que levantaram o caderno de encargos.
"Não sei se todas vão concorrer, mas tenho a expectativa de que algumas apresentem propostas", disse ontem à agência Lusa o presidente da sociedade Metro Mondego, Álvaro Maia Seco, referindo que é normal as empresas apenas apresentarem as propostas no final dos prazos.
A Metro Mondego confirmou que levantaram o caderno de encargo as empresas Bombardier (Canadá), Alstom Transporte (França), CAF (Espanha), Vossloh (Alemanha), Siemens(Alemanha) e a Ansaldobreda (Itália).
O concurso, que termina esta sexta-feira, prevê o fornecimento de 20 a 22 veículos para o serviço suburbano, com um prazo de entrega de 26 meses, assim como mais 16 a 20 composições que circularão na cidade de Coimbra, num investimento que ronda os 60 milhões de euros.
Os veículos, com 43 metros de comprimento máximo, são "modernos, de design atraente e confortáveis" e têm capacidade de aceleração e velocidades máximas compatíveis com os dois serviços.
A aquisição do material circulante destina-se ao Sistema de Mobilidade do Mondego(SMM) que prevê a instalação de um metro ligeiro de superfície do tipo "tram-train" -com capacidade para circular nos eixos ferroviários, urbanos, suburbanos e regionais - no Ramal da Lousã, entre Coimbra e Serpins (Lousã), e na cidade de Coimbra.
Luís Ramos, director da Bombardier, garantiu à agência Lusa que "estão a trabalhar na elaboração de uma proposta", salientando que a empresa "tem tecnologia e várias soluções para diferentes situações".
Sem adiantar mais sobre o assunto, o responsável sublinhou que a Bombardier é "líder mundial no transporte de metro", com vários tipos de soluções em muitas cidades da Europa e no metro do Porto, onde concebeu dois tipos de veículos.
A Siemens confirmou também à Lusa o levantamento do caderno de encargos do concurso, mas escusou-se a prestar mais esclarecimentos.
"A única coisa que posso dizer é que estamos em fase de preparação de proposta", referiu uma fonte oficial da empresa.
De acordo com Álvaro Maia Seco, deverão existir algumas diferenças técnicas ao nível do "desenho interior" dos veículos, com as carruagens destinadas ao transporte suburbano a apresentarem maior número de lugares sentados.
"O aspecto visual deverá ser muito semelhante, com os veículos a pertencerem à mesma família mas com características um pouco diferentes. É dada uma margem de liberdade aos fabricantes que será depois analisada pela equipa de avaliação técnica", frisou.
A adjudicação do material circulante, segundo o presidente da Metro Mondego, deverá ocorrer ainda no primeiro trimestre de 2009.
Álvaro Maia Seco adiantou ainda que falta apenas a autorização da tutela para lançar o concurso relativo ao troço Serpins-Miranda do Corvo, no Ramal da Lousã, que vai constituir a primeira intervenção naquele canal ferroviário.
"Tenho a expectativa de que, no máximo, dentro de uma ou duas semanas seja lançado o concurso", garantiu o responsável, acrescentando que o mesmo está também dependente de um entendimento com a Câmara de Coimbra que "está por dias".
O projecto do SMM, que representa um investimento global da ordem dos 285 milhões de euros, deverá estar a funcionar entre Serpins e a cidade de Coimbra (junto à Portagem) em Fevereiro de 2011, prevendo-se a ligação a Coimbra B em Outubro do mesmo ano.

in: jn.sapo.pt secção "Coimbra" de 29 Out/08

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search