STCP com oferta a 100% aos fins-de-semana.OBRIGATÓRIO USO DE MÁSCARA NOS TRANSPORTES PÚBLICOS.

25/08/2009

Dois anos de obras na Linha do Douro

As oito passagens de nível da Linha do Douro entre Caíde e Marco de Canaveses vão desaparecer. E os túneis de Caíde, Gaviara e Campainha serão reabilitados. A obra custa 70 milhões e começa nos primeiros meses de 2010.

O concurso público para a adjudicação das empreitadas de modernização dos troços Caíde-Livração-Marco de Canaveses já foi publicado em Diário da República. As propostas devem ser entregues até 19 de Outubro, sendo que a Refer espera ter a obra em marcha no primeiro trimestre do próximo ano. A empresa vai fornecer o material de via, avaliado em 4,9 milhões de euros, verba que não está contabilizada nos referidos 70 milhões de custo da obra, que deverá ficar pronta em dois anos.

O investimento é avultado, mas esgota-se nos 14,8 quilómetros de linha do Douro entre Caíde e o Marco. São cerca de 4,7 milhões de euros por quilómetro. Um investimento para garantir melhores tempos de percurso e maior segurança para os passageiros e para quem atravessa a via férrea.

"Esta intervenção inclui pequenas rectificações do traçado, a renovação integral da via, a sua electrificação, a remodelação das estações de Vila Meã, Livração e Marco de Canaveses e dos apeadeiros de Oliveira e Recezinhos, a construção de interfaces rodoferroviários, a beneficiação dos túneis de Caíde (1085 metros), Gaviara (258 metros) e Campainha (228 metros) e a supressão das passagens de nível ainda existentes", sintetiza a Refer.

O comunicado especifica que a empreitada possibilitará reparar as "diversas debilidades dos túneis", designadamente "ao nível dos dispositivos de drenagem". Nos troços enterrados, a via férrea será rebaixada para que a instalação da catenária não interfira com as abóbadas.

Das oitos passagens de nível existente, quatro (duas em Amarante e outras tantas no Marco) serão eliminadas no âmbito deste concurso lançado pela Refer. A empresa que ganhar o procedimento terá de construir um túnel rodoviário, uma passagem superior para peões e uma viaduto rodoviário com 170 metros de comprimento. Além disso, acrescenta a Refer, será responsável pelos necessários restabelecimentos de acessos (rodoviários e pedonais).

"Os restantes quatro atravessamentos [dois em Amarante, um em Penafiel e outro no Marco de Canaveses] serão suprimidos no âmbito de empreitada autónoma já adjudicada pela Refer", esclarece a empresa.

A Refer anuncia, ainda, que a modernização daquele troço também passa pela sinalização electrónica, o que "contribuirá para a optimização da oferta do transporte ferroviário, aumentando a sua capacidade, fiabilidade e segurança".

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 25 Ago/09

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search