20/06/2008

Metro lança concurso para prolongamento a S. Ovídio

A Linha Amarela vai estender-se até Santo Ovídio, em Gaia. Há muitos anos que está previsto o prolongamento até à rotunda no topo da Avenida da República. A obra será lançada agora. A Empresa do Metro abriu o concurso público.

A intervenção, orçada em 23 milhões de euros e que inclui a construção do interface Vasco da Gama no cruzamento da EN222 com a avenida, junto à nova estação de D. João II, deverá começar no início do próximo ano. Os trabalhos prolongar-se-ão por 16 meses (até 2010). As composições circularão à superfície na avenida, usando a passagem desnivelada sob a placa da rotunda onde hoje circulam os automóveis.

A futura estação ficará sob a Rotunda de Santo Ovídio redesenhada - passará a ser oval - e terá luz natural. O arquitecto Rogério Cavaca, em colaboração com os projectistas da Empresa do Metro, desenhou uma plataforma fechada com 20 metros de largura e dois cais mais espaçosos do que é habitual. A Linha Amarela é a ligação da Metro com maior número de passageiros. Com acessos pedonais e de elevador (a partir da rotunda), terá ainda pequenas clarabóias no tecto branco para a entrada de luz natural.

Com o metro a circular pela passagem desnivelada, foi encontrada uma nova solução para os automóveis. Como noticiou o JN, será rasgado um túnel rodoviário de acesso à auto-estrada, com 275 metros de comprimento, sob a plataforma ferroviária. O novo troço da linha a construir é de cerca de 500 metros - farão alguns metros de carris para a inversão das composições. Será executada ainda a segunda via de ligação entre as estações de João de Deus e de D. João II. A obra incluirá o interface de Vasco da Gama.

A estimativa da empresa é que, ao fim de sete meses de trabalho, a estação intermodal metro/autocarros fique concluída. A maior alteração viária surge, exactamente, na envolvente à estação de D. João II. Os veículos deixarão de circular na Avenida da República, no sentido descendente, entre a Fundação Couto e a Avenida de Vasco da Gama e a EN222.

Ao lado do edifício da fundação, surgirá uma nova rua com sentido único Poente/Nascente. Será rasgada ainda outra rua paralela à Avenida da República que ligará a nova artéria, junto à fundação, à Avenida de Vasco da Gama e à EN222. Os dois arruamentos e parte da Avenida de Vasco da Gama terão três faixas de rodagem e sentido único.

Assim, as centenas de autocarros que rumam ao Porto deixarão de percorrer a Avenida da República. Seguirão pela nova rua, junto à Fundação Couto e contornarão o quarteirão. Já na Avenida da República, os transportes públicos terão duas vias exclusivas: uma para deixar os passageiros e outra de circulação ascendente, para, se o destino final for o Porto, dar novamente a volta ao quarteirão e seguir pela VL9.
(...)

in: www.jn.pt secção "Porto" de 20 Jun/08

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search