STCP com oferta a 100% aos fins-de-semana.OBRIGATÓRIO USO DE MÁSCARA NOS TRANSPORTES PÚBLICOS.

19/03/2008

Problemas de mobilidade


Roma: capital italiana com cerca de dois milhões e meio de habitantes, e uma área que compreende quase dois milhões de quilómetros quadrados, e um sistema de transportes que inclui sómente duas linhas de metro que atravesssam a cidade.
Para uma cidade desta dimensão, compreenderá o mais comum dos mortais, que se trata de um serviço inefeciente, tanto mais que, dadas os inúmeros cruzamentos das avenidas romanas e os respectivos semaforos e paragens de entrada e saída de passageiros, a mobilidade efectuada quer de autocarro, quer de eléctrico, significa uma verdadeira dor cabeça para quem se desloca na cidade.
Se pensarmos que nas horas de ponta estes meios são mais pequenos face à capacidade de transporte que tem uma carruagem de metro, resulta literalmente numa oferta inferior às necessidades dos utentes.
Em termos práticos significa que nas horas da manhã ou do fim da tarde são muitos os passageiros que não encontram lugar abordo dos autocarros e eléctricos, porque estes circulam sobrelotados, sendo deconfortável para quem viaja, e para quem não consegue um posto.
Não é menos verdade, que nem sempre é fácil aos motoristas e guarda freios prosseguirem a marcha dos veículos, porque se encontram passageiros junto das portas e estas não fecham porque esbarram nos passageiros.
Por outro lado, as viagens são mais lentas dada a afluência de passageiros e a falta de resposta de um serviço de qualidade.
Em termos reais, a mobilidade na capital de Lazio e de Itália, torna-se dificil dada a falta de um serviço de metro mais amplo que conseguisse abranger os principais pólos habitacionais, industriais, e escolares, o que retiraria milhares de utentes aos transportes de superficie, aumentando o conforto, a velocidade, e o número de utentes dos transportes públicos, e respectiva diminuição do transporte individual com visiveis ganhos em termos ambientais.
Em suma, se estabelecermos um paralelo com outras cidades europeias como Madrid verificamos, que esta por exemplo dispõe de dez linhas de metro, Bucareste quatro, Berlim dispõe de uma ampla rede de comboio em altura, mesmo Lisboa que é em comparação bem mais pequena que Roma, dispõe de quatro linhas ...
Afinal, há quem seja pior que nós!

J.A.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search