14/05/2018

Linha de Cascais poderá ser convertida numa linha de elétricos moderna

facebook.com/transportesonline
A linha de Cascais poderá ser convertida numa linha de elétricos moderna, de acordo com uma das propostas avançadas pelas autarquias de Lisboa e Cascais para modernizar aquele troço.

A linha de Cascais que liga o Cais do Sodré em Lisboa a Cascais, e umas das linhas de comboios com maior procura do país, mas que tem vindo a perder clientes ano após ano, à medida que não se encontram soluções de financiamento para a modernização do troço e do material circulante que está extremamente degradado e já torna difícil a manutenção por falta de peças, são apresentadas outras soluções que sirvam de alternativa a esta linha suburbana que percorre 3 concelhos (Lisboa, Oeiras e Cascais) e concorra diretamente com o transporte individual que tornam o corredor da A5 cada vez mais congestionado.
Uma das soluções mais falada nos últimos anos, passaria pelo alargamento da A5 cujos encargos ficariam do lado do concessionário, e construir faixas dedicadas para o Metrobus, que é um autocarro articulado em forma de metro ligeiro, ou seja, com grande capacidade de transporte, e relativamente barato face a outros investimentos mais pesados como é o caso do comboio.
Agora, de acordo com Isaltino Morais presidente da Câmara de Oeiras, foi feita uma proposta para converter o atual troço de comboios da linha de Cascais, para uma linha de elétricos moderna, que passaria pela reconversão total do corredor ferroviário, e a aquisição de elétricos modernos, mas que constituiriam em todo o caso, um investimento mais ligeiro face à aquisição de novos comboios e a reconversão de carris e catenárias. Essa proposta carece de financiamento por parte do Estado que não se tem pronunciado sobre esta matéria.

SATU Oeiras poderá ser recuperado

Relativamento ao SATU Oeiras que funcionou entre Paço de Arcos e o Oeiras Parque entre 7 de Junho de 2004 e 31 de Maio de 2015, Isaltino Morais admite que a Câmara poderá voltar a colocar o serviço em funcionamento e financiar o alargamento até ao Tagus Park e posteriormente ao Cacém, que chegou a estar previsto para a segunda fase da obra, mas que nunca se concretizou. Outras das hipóteses passa por uma linha de elétrico que faça o percurso do SATU.

Nova linha de elétricos entre o Estádio Nacional, Linda-a-Velha e Algés

Isaltino Morais também destaca que está a negociar com a Câmara de Lisboa e a Carris a possibilidade de construir uma linha de Estádio Nacional, Linda-a-Velha, Miraflores e Algés, desconhecendo-se por enquanto o calendário para a execução da obra e financiamento.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search