05/06/2009

Clientes pagam menos por cada quilómetro de metro

Um estudo encomendado pela Metro revela que o custo médio dos passes é mais baixo no Porto do que em Lisboa. A diferença é de 76 cêntimos. As conclusões do análise, encomendada à Trenmo, serão divulgadas publicamente em breve.

"O custo médio global dos títulos mensais [passes] para a Área Metropolitana de Lisboa é de 3,43 euros/quilómetro, enquanto que na Área Metropolitana do Porto é de 2,65 euros/quilómetro. De uma forma global, o transporte colectivo por quilómetro percorrido é mais barato 76 cêntimos", diz uma das conclusões do estudo.

Uma análise feita por João Marrana, professor universitário e especialista em Transportes, noticiada ontem pelo JN, dava conta que a tarifa média da Metro do Porto (55 cêntimos) era idêntica à de Londres (56) e bastante superior à de Lisboa (38). A avaliação de João Marrana, publicada no seu blogue pessoal, teve em conta os relatórios e contas das diferentes empresas e os valores resultaram do quociente entre as receitas de bilheteira e o número de passageiros transportados. Um ponto de partida para estudos mais aprofundados.

O documento encomendado à Trenmo avalia a tarifa intermodal de cada região, ou seja, os bilhetes válidos para várias meios de transporte, mas que são os únicos pela Metro do Porto (sistema Andante). O título serve para os autocarros da STCP, para linhas suburbanas da CP e para alguma operadoras privadas de transportes rodoviários.

No Porto, o sistema intermodal tem registado uma subida substancial de ano para ano.

Segundo a TIP - Transportes Intermodais do Porto (responsável pelo Andante), de 2007 para 2008 houve um incremento de 19,90%. Em paralelo, registou-se um decréscimo nos títulos monomodais (exclusivos de cada operadora de transportes).

De Março de 2003 a finais do ano passado, foram vendidos cerca de nove milhões de títulos andante (são recarregáveis). Só em 2008, foram 2,2 milhões.

O número de assinaturas mensais também conheceu um aumento significativo: em 2008, houve 891583 carregamentos desses títulos (mais 31,4% do que em 2007). Menos expressivo foi a subida nas vendas de bilhetes ocasionais: 5,5%. Foram comprados quase 21 milhões desses títulos.

Ainda de acordo com dados da TIP, a intermodalidade é um dos factores mais valorizados pelos passageiros (24,6%), superando mesmo a duração da viagem (23,8%) a disponibilidade de lugar (21,3%). A intermodalidade apenas perde perante o factor "preço".

in: jn.sapo.pt secção "Porto" de 5 Jun/09

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search