►Carris e Carris Metropolitana disponibilizam informação em tempo real no Google Maps ►Preço dos bilhetes ocasionais dos transportes públicos atualizados até 6,43%. ► Área Metropolitana do Porto: UNIR entrou em funcionamento a 1 de Dezembro. ► Preço dos passes dos transportes públicos não aumenta em 2024. ► Metro de Lisboa permite requisição de passe Navegante online. ► Despesas com aquisição de bilhetes de transportes públicos são dedutíveis em IRS.

04/04/2023

Tribunal de Contas dá luz verde aos contratos de transporte da Área Metropolitana do Porto

facebook.com/transportesonline

O Tribunal de Contas deu hoje luz verde aos contratos de concessão dos transportes rodoviários da Área Metropolitana do Porto (AMP).

O concurso que foi lançado pela AMP em Janeiro de 2020 sofreu várias impugnações judiciais por parte de empresas de transporte participantes no concurso. Só em Novembro do ano passado foram assinados os contratos respeitantes aos lotes 2, 3, 4 e 5 do Concurso, ficando o lote 1 a aguardar o resultado de outra impugnação judicial que só em Janeiro permitiu a assinatura do respetivo contrato entre a AMP e o consórcio vencedor.

O concurso foi dividido em 5 lotes num total de 439 linhas, num horizonte temporal de 7 anos, prevê unificar numa única marca toda a estrutura de transportes rodoviários em 16 dos 17 municípios que compõem a Área Metropolitana do Porto. Foram apresentadas 41 propostas aos 5 lotes a concurso. A STCP mantém a exclusividade dentro da cidade do Porto, e as linhas atualmente em operação nos concelhos de Gaia, Matosinhos, Maia, Gondomar e Valongo.

No lote 1, Norte Centro (que abrange os concelhos da Maia, Matosinhos e Trofa, com uma oferta de 61 linhas), foi adjudicado ao consórcio formado pela Barraqueiro e a Resende (Vianorbus), que prevê operar uma frota de 150 autocarros, 8 dos quais com emissões zero. 
 
Ao lote 2, Norte Nascente (representados pelos municípios de Gondomar, Paredes, Santo Tirso e Valongo, compreende 102 linhas), a espanhola Alsa (NEX Continental Holdings S.L.) propõe-se operar com uma frota de 200 autocarros, 14 com zero emissões poluentes. 
 
Já para o lote 3, Norte Ponte (inclui os concelhos de Póvoa de Varzim (11 linhas) e Vila do Conde (35 linhas em operação) foi ganho pelo consórcio que integra a Minho Bus, A. V. Minho e Litoral Norte (Porto Mobilidade),  irá operar com 75 autocarros, sendo que 23 são não poluentes. 
  
No lote 4, Sul Poente, estão os municípios de Espinho (10 linhas) e Vila Nova de Gaia com 81 linhas) ganho pelo consórcio Bus On Tour que integra a Auto Viação Feirense (Transportes Beira Douro, Lda.), vai operar com 150 autocarros.

Finalmente no lote 5 com 136 linhas, Sul Nascente, inclui os municípios de Arouca (21 linhas), Oliveira de Azeméis (34 linhas), Santa Maria da Feira (57 linhas), São João da Madeira (11 linhas) e Vale de Cambra (13 linhas), foi ganho pelo consórcio que integra a Empresa Monforte S.A. e a espanhola Xerpa Mobility (Xerbus, Lda.). 
 
A nova rede de transportes contará com o tarifário Andante, uma frota mais moderna de autocarros equipados com wifitomadas USB para carregamento de dispositivos eletrónicos sistema de informação ao público, pagamento e validação de bilhetes por telemóvel e cartões bancários contactless. Todos os autocarros terão uma imagem comum sob a marca UNIR.

A nova rede deverá estar em funcionamento num prazo máximo de 6 meses. A AMP admite contudo, que durante a fase de transição possam coexistir linhas dos atuais operadores com as da nova rede.
 


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search