STCP com oferta a 100% aos fins-de-semana.OBRIGATÓRIO USO DE MÁSCARA NOS TRANSPORTES PÚBLICOS.

04/07/2008

Comboios rápidos entre Braga e Porto só em 2013

Viagens mais rápidas entre as cidades de Braga e do Porto ainda vai ser uma "miragem" até 2013, só possível depois da conclusão das obras da Trofa e da renovação (atrasada) das linhas entre Ermesinde e Campanhã.

Até 2013, ano em que está inicialmente prevista a conclusão total das obras de duplicação da linha do Minho, entre Braga e Porto, será impensável a redução do tempo de viagem dos comboios suburbanos inferior a 47 minutos, entre aquelas duas cidades. A excepção vai unicamente para o Alfa, com um tempo de 40 minutos, que tem já duas circulações nos dois sentidos, mas implicando um preçário mais caro para os utentes.

Por outro lado, segundo apurou o JN junto da CP e da Refer, a rede ferroviária entre Braga e Porto encontra-se "estrangulada" entre as estações de Ermesinde e de S. Bento. Urge, por isso, a aceleração dos projectos estruturais já definidos em 1994, mas que, até ao momento, só avançaram no canal da Trofa, cujas obras - já com uma derrapagem de um mês - só estarão concluídas em Janeiro de 2009.

Este cenário está a preocupar a Comissão de Utentes da Linha Braga-Porto (CULBP) que, anteontem à noite, num debate realizado, em Braga, sob a temática "Transporte Público Ferroviário", anunciou ter avançado já com um estudo sobre os horários de comboios, na tentativa de encontrar um sistema integrado de circulações mais rápidas. "Esperamos concluir este estudo em Setembro, o qual será entregue à CP, tentando, desta forma, dar o nosso contributo para a melhoria do transporte ferroviário, principalmente, no troço entre Ermesinde e S. Bento, onde se verifica o efeito de afunilamento de outros circulações provenientes das linhas do Douro e de Guimarães", disse José Pedro Santos, representante da CULBP.

Carlos Reis, da Refer, admite que, tecnicamente, é possível a redução de tempos de viagem dos comboios entre as cidades de Braga e Porto, mas deixou claro a dificuldade, no presente, de reajustamento das circulações na Linha do Minho, por "estrangulamento" da rede ferroviária.

"Neste momento, verificam-se 60 circulações diárias, nos dois sentidos, o que dá uma média de 4/5 comboios por hora, o que gera dificuldades de viagens mais rápidas", rematou.

in: www.jn.pt secção "País" de 4 Jul/08

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search