12/10/2007

Câmara encomenda estudo que pode travar o eléctrico

"A ideia é simpática e até romântica", o comentário do presidente da Câmara Municipal de Braga, Mesquita Machado, ao eventual projecto de reinstalação do eléctrico na cidade. O projecto, por enquanto, não passa de uma mera intenção que a autarquia bracarense faz depender de um estudo de mobilidade urbana, que está a ser elaborado pelos Transportes Urbanos de Braga (TUB), em colaboração com o Departamento de Sociologia da Universidade do Minho.

Nesse sentido, a autarquia assinou, em finais de Setembro, um contrato técnico-financeiro com a Direcção-Geral dos Transportes Terrestres (DGTT), tendo em vista a definição e a possibilidade de introdução de transportes alternativos na cidade de Braga.

Mesquita Machado recusa comprometer-se com o projecto do regresso do eléctrico a Braga, numa alusão crítica ao que classificou de "intenção de retirar dividendos político-partidários" dos vereadores do PSD que, esta semana, viram uma proposta sua transformada, agora, numa "recomendação", a qual contemplava o lançamento de um concurso público para a selecção da entidade executora de um estudo exaustivo de exequibilidade técnica e da viabilidade económica e financeira da reinstalação do eléctrico na cidade.

Projecto amadurecido

"Trata-se de um projecto de grande responsabilidade e que implica o seu amadurecimento", disse Mesquita Machado, que até equacionou, na oportunidade, a alternativa de utilização do eléctrico sem trilhos. "É uma alternativa de transporte já aplicada em várias cidades da Europa", acrescentou. Seja como for, os sociais-democratas manifestaram a sua perplexidade por a autarquia ter mantido em segredo o referido acordo com a DGTT, e sem que ele tenha sido dado ao conhecimento, em tempo oportuno, à Oposição.

Apesar deste assunto de o eléctrico ter sido uma iniciativa recente lançada no blogue "Avenida Central", subscrita por mais de 800 cidadãos bracarenses, o PSD chama a si a "paternidade" do projecto, já que, desde 1989, em sucessivas eleições autárquicas, os candidatos sociais-democratas defenderam, nos seus programas eleitorais, a viabilidade do projecto do eléctrico.

in: www.jn.pt secção: Norte de 12/Out.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search