STCP com oferta a 100% aos fins-de-semana.OBRIGATÓRIO USO DE MÁSCARA NOS TRANSPORTES PÚBLICOS.

23/08/2008

Anacom autoriza uso de telemóveis nos aviões

Ligação de aviões com satélites vai impedir que as frequências dos telemóveis interfiram com as emissões terrestres, tornando seguro falar e atender chamadas durante o voo. Custos ainda não estão contabilizados. Limitação das ligações continua quando o avião está abaixo dos três mil metros.

Há anos que se falava nisso, mas só a partir de agora vai ser possível falar ao telemóvel enquanto se viaja de avião. A Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom) tomou finamente a decisão que permite a prestação de serviços de comunicações móveis a bordo de aeronaves, depois de, no passado mês de Abril, a Comissão Europeia ter anunciado uma decisão nesse sentido.

A questão é simples: já existe tecnologia que permite que as frequências usadas nos telemóveis não interfiram com as das comunicações entre a tripulação do avião e as au- toridades aeroportuárias, nomeadamente os controladores aéreos. Os aviões vão ter de passar a ser equipados com um sistema que estabelece a ligação através de satélite e que impede a conexão com os emissores terrestres. Ao mesmo tempo, assegura a qualidade das transmissões.

Continuará a ser proibido ligar o telemóvel a menos de 3000 metros de altitude, pelo que a fase de descolagem e de aterragem estão interditas. Um avião comercial de médio ou longo curso voa normalmente acima dos 10 mil metros.

A Anacom não cobra qualquer pagamento de taxa de utilização de espectro pela utilização das frequências, mas o serviço deverá ser pago pelos passageiros. Aliás, já em Abril, a comissária europeia para o sector, Viviane Redding, tinha avisado que o serviço não avançaria se fosse demasiado dispendioso. Previsões feitas por analistas referem que o preço, em mercado concorrencial, poderá rondar os 2 euros por minuto. Contudo, a comissária que lançou o aviso não explicitou o que, na sua opinião, seria um preço excessivo.

A TAP foi, em 2005, uma das primeiras companhias a testar o novo sistema, na altura disponibilizado pela empresa OnAir, uma joint-venture entre a SITA e a Airbus que, segundo a Reuters, esteve envolvida na consulta pública efectuada pela Anacom antes de autorizar o novo serviço. Na altura, durante três meses, um número limitado de Airbus da companhia nacional testaram a nova tecnologia, que terá demorado mais do que o previsto a ser posta em prática.

O DN não conseguiu apurar a partir de quando é que vai ser efectivamente possível falar ao telemóvel em viagem de avião. No entanto, na altura dos testes, Fernando Pinto, que já então era administrador da TAP, mostrou-se entusiasmado com a nova possibilidade técnica que, na sua opinião, "adiciona mais qualidade ao tempo que os clientes passam a viajar".

Para já, o serviço está limitado às companhias que aderirem, dentro do espaço europeu, e apenas nos aviões que tenham incorporada a ligação com satélite. A nova tecnologia inclui capacidade de roaming, ou seja, ligações com redes diferentes da do país de origem.

Para que o serviço de comunicações móveis a bordo de aeronaves (MCA) seja possível, a Anacom afirmou, em comunicado, que vai alterar o quadro nacional de atribuição de frequências entre os 1710-1785 megahertz (MHz) e os 1805-1880 MHz.

in: www.dn.pt secção "Economia" de 23 Ago/08

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search