03/02/2008

Governo autoriza prolongamento do metro até Santo Ovídio

É lançado nos próximos dias o concurso público para o prolongamento da Linha Amarela do metro entre a estação de D. João II e Santo Ovídio, em Gaia. O despacho conjunto da secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, e do secretário de Estado do Tesouro e das Finanças, Carlos Costa Pina, autorizando o procedimento, foi enviado à Empresa do Metro e à Junta Metropolitana do Porto. Trata-se de um investimento de 31 milhões de euros, que vai transformar, por completo, uma das zonas mais congestionadas da região - a rotunda de Santo Ovídio - e inclui, ainda, a construção de um interface de transportes à face da Avenida da República, junto à futura estação D. João II.

"A construção de um interface junto da estação João II irá permitir reforçar a intermodalidade do sistema de transportes, tornando esta estação num ponto de referência para a transferência intermodal com os autocarros provenientes da EN222 e da VL9", especifica um documento governamental, a que o JN teve acesso. O vaivém de camionetas e de autocarros na Avenida da República poderá ter os dias contados.

"Projecto essencial"

"O prolongamento a Santo Ovídio permitirá, deste modo, servir este importante pólo da cidade para onde confluem várias artérias de ligação às localidades vizinhas, bem como a ligação para Sul via IC2 e, posteriormente, pela A1. Trata-se, pois, de um projecto essencial para a melhoria da mobilidade e qualidade de via das pessoas de Gaia e da Área Metropolitana do Porto", acrescenta o mesmo documento.

Túnel por baixo do metro

O prazo de execução da obra é de 16 meses. A ambição é avançar no terreno nos próximos meses e acabar a empreitada ainda em 2009. A linha será prolongada pouco menos de um quilómetro - após a estação de Santo Ovídio, os carris prosseguem, de forma a possibilitar a inversão de marcha dos veículos. A via só terminará "na proximidade do nó com o IC2/A1". Mas a grande transformação será feita na própria rotunda.

O canal de metro será implantado ao nível do actual acesso à auto-estrada (por baixo da placa da rotunda), enquanto os automóveis passarão a circular num túnel sob a plataforma ferroviária.

A ligação rodoviária subterrânea terá uma extensão de aproximadamente 275 metros. Por outro lado, a actual laje de cobertura da rotunda será alargada e ganhará um novo perfil (oval), obrigando à demolição de um edifício onde funciona uma churrasqueira. "A rotunda ficará com um aspecto mais urbano, privilegiando a acessibilidade pedonal. Aliás, existirão vários acessos diferenciados de peões à estação de metro", tinha referira, em Setembro de 2007, ao JN, o vereador das Obras Municipais da Câmara de Gaia, Firmino Pereira, quando ficou estabilizado o projecto, coordenado pelo arquitecto Manuel Teixeira.

Para que a empreitada seja feita, o trânsito sofrerá constrangimentos significativos durante mais de um ano. Recorde-se que, actualmente, estão em curso as obras de extensão da Linha Amarela até à estação de João II (junto ao cruzamento da Avenida da República com a EN222).

in: www.jn.pt secção Porto de 3 Fev/08

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search