25/02/2008

Ministro admite atraso na construção do TGV

O ministro das Obras reconheceu que se a terceira travessia do Tejo for construída entre o Beato e o Montijo, tal como defende a CIP, poderá haver um atraso na construção da rede de Alta Velocidade de entre três e quatro anos.

Em declarações à TSF, Mário Lino disse, no entanto, que o Governo vai esperar pelas conclusões do estudo, muito embora tenha admitido que há uma localização mais estudada e outra menos estudada.

«Tomaremos as decisões e depois se verá qual é o calendário. Neste momento, temos a nossa perspectiva que é lançar o concurso para o primeiro troço entre o Poceirão e a fronteira em Junho», acrescentou.

O titular da pasta das Obras Públicas disse ainda que caso se chegue à conclusão que a linha de alta velocidade não vai passar pelo Poceirão não fará sentido lançar este concurso que o Governo prevê para Junho.

Mário Lino reconhecer que nesse caso haveria lugar a um atraso, muito embora o ministro tenha frisado que não são este tipo de questões que vão determinar a melhor travessia.

«Temos de tomar decisões que correspondam à melhor fundamentação técnica e que haja o maior consenso técnico possível e também político», sublinhou.

in: www.tsf.pt secção Economia de 25 Fev/08

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search