08/09/2007

Petição on-line exige regresso dos carros eléctricos a Braga

Uma petição está a circular por via electrónica sugerindo, à Câmara de Braga, que equacione o regresso do eléctrico às ruas da cidade. O principal e primeiro subscritor do documento é Pedro Morgado, autor do blogue "Avenida Central", local onde a ideia começou a ganhar forma. A petição começa por referir que "o eléctrico é um meio de transporte muito utilizado ao longo do século XX, nas maiores cidades de todo o Mundo. O eléctrico faz normalmente percursos turísticos, mas o facto de ter prioridade sobre os demais transportes terrestres leva a que se tenha tornado um meio de transporte rápido, utilizado por largos sectores da sociedade no seu dia-a-dia".

Historiando a vida do eléctrico em Braga, que começou em 1914 e teve o seu auge de popularidade nos anos cinquenta, Pedro Morgado lembra que "em 1963, devido à acelerada degradação da qualidade do serviço prestado pelo eléctrico, a Câmara de Braga passa a privilegiar o uso de troleicarros, transporte que será utilizado até 1979. Tanto os troleicarros como o eléctrico circulavam em duas linhas uma desde o Monte de Arcos até ao Parque da Ponte e outra desde o Elevador do Bom Jesus até à estação de caminhos-de-ferro".

Os subscritores, que até ao dia de ontem rondavam os 130, apoiam uma ideia que "deixou muita saudade" e que "uma Braga moderna e acolhedora, do século XXI, não pode deixar de ponderar seriamente". E sugestões não faltam "a aposta não seria exclusivamente turística, uma vez que o eléctrico seria uma excelente alternativa a algumas das linhas de autocarros dos TUB e poderia servir, no imediato, a tão desejada e necessária ligação entre a estação de caminhos-de-ferro e a Universidade do Minho, seguindo depois para o Bom Jesus".

Uma das maiores curiosidades é que há assinantes de vários concelhos do distrito de Braga agradados com "uma ideia útil e ecológica que daria à cidade de Braga uma mais-valia não só em termos turísticos, mas também a outros níveis". Fernando Guedes lembra, por exemplo, que "o eléctrico é uma boa alternativa ao metro, tendo em conta as características da cidade e inerentes dificuldades para a construção de uma linha de metro". Pedro Marques alinha pelo diapasão da grande maioria dos subscritores "Se for possível a sua execução tendo em conta o orçamento da Câmara penso que é uma excelente ideia, não só turística, mas mesmo para todos nós bracarenses de se tornar um meio de transporte privilegiado". A Câmara de Braga, para já, remete-se ao silêncio e não quis prestar declarações sobre as intenções explanadas nesta petição.

Fazendo um pouco de história, recorde-se que os carros eléctricos foram substituídos, em 1961, quando a Câmara adquire a totalidade do material fixo e a quase totalidade do móvel do sistema de troleicarros da cidade alemã de Heilbronn nove viaturas, camiões-torre de apoio e todo o material acessório, cabos eléctricos, suportes, ligadores, etc..

A primeira viagem oficial, de teste, com o troleicarro a ser conduzido por um motorista dos Serviços de Transportes Colectivos do Porto, tem lugar a 4 de Outubro de 1962. A 28 de maio de 1963, é oficialmente inaugurado o sistema de troleicarros de Braga que compreende as mesmas duas linhas dos carros eléctricos do Monte d'Arcos à Ponte de S. João e de Maximinos ao Bom Jesus do Monte.

in: www.jn.pt secção: Norte de 8/Set.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Custom Search